terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Marte na 7ª Casa, por Howard Sasportas

Nesta casa, Marte mostra a área de vida na qual devemos ter ação e decisão. Na 7ª, isso dá vida a uma forte necessidade de definir a identidade e ganhar um sentido de poder através de relacionamentos com os outros. Vi muitas instâncias deste posicionamento em mapas de homens e mulheres jovens que correram acidentalmente para um casamento - muitas vezes inspirados pelo primeiro gosto da paixão sexual ou parcialmente motivados pelo desejo de escapar das restrições de um ambiente familiar difícil ou opressivo. Através do casamento acreditam que vão se achar em seu próprio direito. Na maioria das vezes, o que descobrem é que substituíram uma forma de tirania por outra. A atração sexual inicial pode desaparecer e o jogo de poderes continua.

Algumas pessoas com este posicionamento parecem tão fortes que assustam aos outros. Inversamente, elas podem ser atraentes a alguém com óbvias qualidades marcianas — o intrépido, honrado e dinâmico herói ou heroína que pode livrá-los do fardo de tomar suas próprias decisões na vida. Depois de algum tempo, eles podem tornar-se ressentidos e com raiva da maneira autoritária da outra pessoa, e tentar retomar o poder antes tão voluntariamente oferecido. Mas não é justo condenar Marte na 1ª só porque seus relacionamentos são repletos de brigas e altercações, embora algumas pessoas pareçam florescer bastante bem numa dieta de foguetório. Existem muitos exemplos de Marte nesta casa que se manifestam em relacionamentos muito vivos e estimulantes onde os parceiros positivamente "partem para cima" do outro, mesmo permitindo que o companheiro mantenha sua liberdade pessoal. No entanto, eles correm o risco de levar esta agressão para além daqueles que lhes são chegados e caros e sem muita sutileza incitando outras pessoas à raiva, conjurando-os assim, com uma justificável desculpa, a descarregar a sua. Quem tem Marte na 7ª Casa também parece ter necessidade de uma constante afirmação de seu valor aos olhos de outras pessoas. No entanto, eles são capazes de ser os primeiros a se levantar e a defender os outros se acreditam que ele ou ela está sendo acusado(a) injustamente.