quinta-feira, 27 de outubro de 2016

O Sol na 12ª Casa, por Howard Sasportas



Existe uma discrepância arquetípica entre o princípio solar e a essência da 12ª Casa. O dever do Sol é estabelecer, esclarecer e perpetuar uma identidade separada, enquanto a 12ª Casa envia forças que tentam dissolver, minar, desestruturar e subverter as fronteiras do ego individual. Resolver este conflito requer que o sentido de Eu da pessoa estenda sua esfera de ação além da mais simples e normal capacidade de conscientização. Com o Sol na 12ª Casa o ego precisa desempenhar seu papel como servidor da alma.

Quem tem o Sol na 12ª Casa deve aprender a manipular as margens entre o pessoal e o universal, entre o consciente e o inconsciente, entre o ego individual e o self coletivo. Isso é um desafio; o ego pessoal precisa ser bastante flexível para permitir a entrada desses elementos, porém não muito frágil a ponto de ser sobrepujado por eles.

No esforço para manter uma identidade sólida e firme a pessoa pode rejeitar a existência de um inconsciente pessoal ou coletivo conjuntamente. Em nome do esclarecimento e da razão são erguidas barreiras para proibir a entrada de qualquer coisa vaga, irracional, mística ou transpessoal. A patrulha dos limites do dia segue as ordens do ego com o máximo de alerta e vivacidade, mas os guardas da noite são notoriamente ineficientes. Logo que eles adormecem no trabalho tudo o que ficou oculto ou afastado da consciência escorrega e invade. (Foi Robert Frost quem escreveu: "Existe aí algo que não admite barreiras.") Na manhã seguinte, a patrulha do dia está de volta ao trabalho e os intrusos são expulsos novamente. E, conforme a coisa prossegue, grandes reservas da energia psíquica são gastas para manter uma parte de nós mesmos afastada da outra parte. Alienados dos aspectos de nossa própria maquilagem, não é de surpreender que soframos tantos conflitos e doenças, isso para não mencionar o sentimento de que somos rejeitados pelas outras pessoas. Ao Sol na 12ª, no entanto, é dada a oportunidade de juntar os dois lados do self — o pessoal e o universal, o consciente e o inconsciente, numa tentativa de ajudá-los a serem amigos um do outro.

A coalizão entre as forças do ego e as ocultas, o reino mais profundo da psique, é potencialmente muito fecunda. Quem tem o Sol nesta casa pode agir como um canal ou um médium para a expressão de imagens míticas ou arquetípicas do inconsciente coletivo, seja através da arte, da poesia, da dança, da música ou de alguma forma de trabalho psíquico. Sua sensitividade e abertura para aquilo que está além dos requisitos do self individual torna-os servidores efetivos e curadores que respondem às necessidades dos outros. Eles podem ser usados como veículos para invocar mudanças em nível coletivo. De algum modo, a identidade pessoal encontra e incorpora algo maior e mais universal.

De acordo com as tradicionais associações da 12ª Casa, quem tem o Sol nesta posição pode ter de empregar muito tempo consigo mesmo. Tão receptivos aos outros, eles absorvem continuamente influências do ambiente exterior. Períodos de afastamento e de retiro ajudam-nos a se desprender daquilo que pegaram e a conseguir novamente o sentido de seus próprios limites. Algumas vezes, crises e confinamentos precedem uma experiência de despertar e de iluminação. Outros poderão estar tão confusos e desviados pelas forças inconscientes, ou por elementos de fora, que levar uma vida normal no dia-a-dia é por demais embaraçoso.

Várias formas de instituições fazem parte de suas vidas. A vocação poderia envolver trabalhos em hospitais, prisões, museus, bibliotecas etc. Alguns livros sobre astrologia sugerem que quem tem o Sol na 12ª Casa teria usado seu poder para fins egoístas em vidas anteriores. Agora eles têm de usar seu poder para ajudar outras pessoas ou viver a experiência de ficar à mercê da autoridade alheia. Orgulho e arrogância ocultos ou a crença inconsciente de que o mundo lhes deve algo e que deveria inquestionavelmente reconhecê-los como especiais, podem causar problemas.

O Sol é um princípio masculino e, na nebulosa 12ª Casa, poderia significar alguma confusão junto ao pai ou outros homens na vida, ou então sacrifícios que serão feitos com relação a eles. Às vezes existe um forte laço psíquico com o pai.

_______________________________________________________________
Extraído do livro As Doze Casas, de Howard Sasportas.