sábado, 23 de julho de 2016

Graus de Áries, por Dane Rudhyar



ÁRIES    I. O MOMENTO DE REALIZAÇÃO

1° UMA MULHER SURGIU DO OCEANO; UMA FOCA A ABRAÇA Potencialidade de individualidade: o individuo está emergindo do coletivo e compreende o self pela primeira vez.

2° UM COMEDIANTE ESTÁ DIVERTINDO UM GRUPO DE AMIGOS
Compreensão objetiva através da retirada de elementos salientes de ser. Alegria de descobrir a vida; ou escape através de humor.

3° 0 PERFIL DE UM HOMEM SUGERE OS CONTORNOS DE SEU PAÍS
O self individual como um avatar da realidade coletiva maior; como participante do esquema maior da sociedade ou da vida.

4° UM CASAL DE NAMORADOS PASSEIA POR UMA ALAMEDA ESCONDIDA DO PARQUE
Plenitude de participação consciente na vida sem responsabilidade. Fechamento de um ciclo de atividade, implicando saciedade.

5° UM TRIÂNGULO BRANCO, COM ASAS DOURADAS EM SEUS LADOS SUPERIORES
Evolução de valores na esfera do eu interior, mas num estágio ainda não substanciado. Avidez por uma meta espiritual.

6° UM QUADRADO PRETO; UM DE SEUS LADOS ESTÁ ILUMINADO DE VERMELHO
Esforço primal em direção à identidade individual. Primeiro e descontrolado interesse por qualquer coisa dada. Grande inquietude interior.

7° UM HOMEM SE EXPRESSA AO MESMO TEMPO EM DOIS DOMÍNIOS
Dualidade consciente pela qual o homem, pela primeira vez realmente, se diferencia dos animais. Versatilidade no trabalho. Autoexpansão.

8° 0 CHAPÉU DE UMA MULHER, COM IDEIAS SOPRADAS PELO VENTO LESTE
Primeira tentativa real de autoexteriorização e incorporação na consciência. São sugeridas forças individualizantes do Oriente.

9° UM VIDENTE CONTEMPLA COM CONCENTRAÇÃO UMA ESFERA DE CRISTAL
Direção a partir de dentro. Tirar vantagem de todos os fatores numa dada situação, e saber quando tomar decisões. Segurança.

10° UM PROFESSOR CRIA NOVAS FORMAS PARA SÍMBOLOS ANCESTRAIS
Profundo entendimento, além dos meios normais. Vidência abstrata integrando o interior e o exterior. Dom interpretativo.

11° O GOVERNANTE DE UM PAÍS ESTÁ SENDO OFICIALMENTE APRESENTADO
Boa intendência de ideais raciais coletivos. Conformidade a padrões, boa e necessária, mas não-imaginativa. Idealização.

12° UM BANDO DE GANSOS SELVAGENS VOA NO ALTO ATRAVÉS DE CÉUS CLAROS
Uma alma ainda socialmente imatura e desajustada; sem ter descido para uma expressão concreta plena e perene. Autodescoberta.

13° UMA BOMBA QUE NÃO EXPLODIU, AGORA ESTÁ ESCONDIDA EM SEGURANÇA
Medos intangíveis da individualidade nascente: a agitação criativa de uma nova perspectiva e uma nova identidade repentinamente revelada.

14° UMA SERPENTE ENROSCA UM HOMEM E UMA MULHER NUM ABRAÇO APERTADO
Poder de sabedoria superior manifesto na natureza bipolar. Proteção pelo gênio superior do self. Realização na verdade.

15° ÍNDIO TRANÇANDO UMA CESTA NA LUZ DOURADA DO POENTE
Realização da individualidade, plena e consciente, através da memória de todos os poderes adquiridos no passado. Retentividade.

ÁRIES    II. O MOMENTO DE EXAME

16° DUENDES EM ROUPAS BRILHANTES DANÇANDO NA LUZ MORNA DO ENTARDECER
Relacionamento entre os lados consciente e inconsciente da vida. Assistência invisível muitas vezes acarretando obrigações para com forças exteriores.

17° DUAS SOLTEIRONAS EMPERTIGADAS SENTADAS JUNTAS EM SILÊNCIO
Visão equilibrada e desapaixonada envolvendo ou grande dignidade e integridade do eu, ou inabilidade para viver plenamente.

18' UMA REDE VAZIA PENDURADA ENTRE DUAS BELAS ÁRVORES
Descanso após alguma conquista notável. Capacidade de consciência depois do ato, para colher os frutos da atividade. Desapego.

19° UM TAPETE MÁGICO PAIRANDO SOBRE UM SUBÚRBIO INDUSTRIAL FEIO
Capacidade de transformar a vida diária pelo poder do significado criativo; ou escape em fantasia vã.

20° UMA MENINA ALIMENTANDO CISNES, NUM PARQUE, NUM DIA DE INVERNO
Participação do eu numa vida maior que qualquer concepção da individualidade. Proteção, ou necessidade dela.

21° UM PUGILISTA, VIGOROSO DE FORÇA, ENTRA NO RINGUE Completa imolação do eu em coisas puramente físicas. Intensa autoafirmação física e psicológica.

22° PORTÃO ABRINDO PARA O JARDIM DE TODAS AS COISAS DESEJADAS
Alegria e profunda ausência de ambições na vida objetiva. Autoexaltação ou escravidão ao desejo de felicidade.

23° MULHER EM VESTIDO DE VERÃO CARREGA UMA CARGA PRECIOSA ESCONDIDA
Primeira maturidade da vida consciente em qualquer fase de experiência. Senso de valor e delicadeza — ou desperdício. Inocência.

24° A CORTINA DE UMA JANELA SOPRADA PARA DENTRO, EM FORMA DE UMA CORNUCÓPIA
Boa sorte servindo a continuidade de esforço. Fluxo de forças espirituais para o ego consciente. Proteção.

25° UMA DUPLA PROMESSA REVELA SEUS SIGNIFICADOS INTERIOR E EXTERIOR
Cooperação fortuita entre elementos internos e externos de ser. Um senso de responsabilidade consigo mesmo ou com a sociedade.

26° UM HOMEM, EXPLODINDO COM A RIQUEZA DO QUE ELE TEM PARA DAR
Talento supremo, e inexaustão de recursos em todos os campos possíveis da vida. As vezes obsessão por potencialidade.

27° POR MEIO DA IMAGINAÇÃO, UMA OPORTUNIDADE PERDIDA É RECUPERADA
Início da maturidade mental e lento crescimento da faculdade criativa. Revisão de atitude. Limpeza mental.

28° UMA MULTIDÃO APLAUDE UM HOMEM QUE DESFEZ UMA ACALENTADA ILUSÃO
Luz nova recai sobre ideias afagadas. Enfrentamento destemido, construtivo e público dos fatos da existência. Ajustamento.

29° UM CORO CELESTE SURGIU PARA CANTAR HARMONIAS CÓSMICAS
Sintonia da consciência com poderes cósmicos. Entendimento harmonioso e fé na ordem e no significado da vida.

30° JOVENS PATINHOS SE DIVERTEM ALEGREMENTE NUMA LAGOA
Cooperatividade social essencial e avaliação da individualidade. Também um senso de restrição interna. Contentamento.


_______________________________________________________________
Extraído do livro Astrologia da Personalidade, de Dane Rudhyar.