domingo, 24 de julho de 2016

Graus de Touro, por Dane Rudhyar



TOURO    III. O MOMENTO DE EXPERIÊNCIA

1° UM CÓRREGO LÍMPIDO DA MONTANHA FLUI POR UM DESFILADEIRO ROCHOSO
Pureza, excelência e disponibilidade imediata da força e do poder de ser. Alívio. Autossustentação.

2° UMA TEMPESTADE ELÉTRICA ILUMINA OS CÉUS BRILHANTEMENTE
Sensibilidade ao poder e à maravilha das forças da natureza. Transformação completa da implicação de todo o ser. Respeito.

3° TERRAÇOS NATURAIS LEVAM ATÉ UM CAMPO DE TREVOS EM FLOR
O convite à autoexpressão feito por toda a natureza ao ser humano. Possibilidades inspirativas em todas as experiências. Esperança.

4° 0 CALDEIRÃO DE OURO DO ARCO-ÍRIS BRILHA NO MEIO DA CHUVA CINTILANTE
Recursos ilimitados. Senso transbordante de poder. Prodigalidade de amor espiritual derramada sobre os buscadores do superior.

5° UMA JOVEM VIÚVA, TRANSFIGURADA PELA DOR, AJOELHADA JUNTO A UM TÚMULO
Revelação de significado por detrás das aparências transitórias. Busca incessante de compreensão. Saída da ilusão para a realidade.

6° UMA PONTE CANTILÉVER EM CONSTRUÇÃO SOBRE UM DESFILADEIRO PROFUNDO
Superação de dificuldades e limitações através de inteligência. Esforço dirigido em direção à solução de um problema. Canalização.

7° MULHER DE SAMARIA VEM RETIRAR ÁGUA DO POÇO
Obtenção de perspectiva através de um retorno a antigas fontes de existência. Abordagem introspectiva do inconsciente coletivo.

8° UM TRENÓ DESLIZA SOBRE O SOLO AINDA NÃO COBERTO PELA NEVE
A independência da vontade do eu das circunstâncias externas. Poder de moldar a vida sobre a visão profética do pioneiro.

9° UMA ÁRVORE DE NATAL CARREGADA DE PRESENTES E VELAS ACESAS
Um símbolo da promessa que a vida exterior oferece aos puros de coração; de imortalidade através do dar a si mesmo à raça.

10° UMA BELA ENFERMEIRA DA CRUZ VERMELHA SE APRESSA NUMA TAREFA DE MISERICÓRDIA
Derramamento natural e irrestrito do eu a serviço de seus iguais. Autoexpressão através de compreensão compassiva.

11° UMA MULHER REGANDO FILEIRAS DE FLORES EM PLENA FLORAÇÃO
Homem e natureza numa associação criativa de serviço e beleza. A resposta rica da natureza aos cuidados ou falta de cuidados do homem.

12° JOVEM CASAL CAMINHA PELA RUA PRINCIPAL, OLHANDO VITRINAS
Interesse interno na vida exterior levando à participação da alma inteira e a conquistas. Autoprojeção. Estima.

13° UM PORTEIRO EQUILIBRA ALEGREMENTE UMA MONTANHA DE BAGAGEM
Alegria do esforço feito. Fé nos resultados (mais de um simples levar as coisas adiante. Extremo de autoconfiança.

14° CRIANÇAS BRINCANDO NA MARÉ VAZANTE ENTRE MARISCOS QUE FLUTUAM
Necessidade de uma compreensão da unidade da vida na multiplicidade de suas formas. Contato inconsciente com estágios mais elevados de ser.

15° HOMEM ELEGANTE COM CHAPÉU DE SEDA, AGASALHADO, ENFRENTA A TEMPESTADE
Supremacia da mente consciente sobre as forças naturais brutas. Total avaliação das dificuldades externas. Grandes recursos internos.

TOURO    IV. O MOMENTO DE PRAZER

16° HOMEM VELHO TENTA ARDUAMENTE COMUNICAR VERDADES OCULTAS À MULTIDÃO
Posse consciente de conhecimento e potencialidade maior do que pode ser usada. Grande plenitude interior. Solidão espiritual.

17° UMA BATALHA SIMBÓLICA ENTRE "ESPADAS" E "TOCHAS"
Batalha entre poder e iluminação, desejos físicos e inspirações superiores. Autorientação. Divino entusiasmo.

18° UMA MULHER ESTÁ AREJANDO UMA BOLSA DE LINHO NUMA JANELA ENSOLARADA
Revolta contra os cantos mofados e escuros do ser. Psicanálise. Autoinsatisfação. Forte vontade de autotransformação.

19° UM NOVO CONTINENTE, FRESCO E VERDE, SURGE DO OCEANO
Potencialidade de automanifestação tangível em todos os seres. Originalidade transbordante. Urgência criativa rica, espontânea.

20° BANDOS DE NUVENS, COMO ASAS, SE DESLOCAM PELO CÉU Estado de consciência exaltado; leveza e amplitude de ser e compreensão. Autoexpansão mística e êxtase.

21° UM DEDO EM MOVIMENTO APONTA PASSAGENS SIGNIFICATIVAS NUM LIVRO
Símbolo de discriminação espiritual, de capacidade de ir ao coração de qualquer assunto. Boa memória. Perspicácia.

22° UMA POMBA BRANCA, A CAMINHO DE CASA, VOA EM LINHA RETA SOBRE ÁGUAS TURBULENTAS
Liberdade de entendimento; força baseada na posse de uma missão real. Atividade transcendente. Autodeslindamento.

23° UMA JOALHERIA REPLETA DAS MAIS MARAVILHOSAS JOIAS
Abundância de valores espirituais permanentes; ou demonstração social de conquistas raciais tradicionais. Profusão de dons interiores.

24° ÍNDIO, ESCALPOS HUMANOS PENDURADOS EM SEU CINTURÃO, CAVALGA ORGULHOSAMENTE
Intromissão forçosa de energias elementais na individualidade supraconsciente. Retorno a valores primais. Superação de inibições.

25° IMENSO PARQUE PÚBLICO OFERECE VISTAS GLORIOSAS E INSPIRADORAS
Força, social de coletividades. Poder da cultura tradicional. Fé em conquistas assentadas. Imutabilidade.

26° UM SERESTEIRO ESPANHOL JUNTO À JANELA DE SUA AMADA
Poder do desejo bem definido que assegura sucesso em todos os contatos da vida. Poder de imaginação que força a manifestação.

27° UMA VELHA MULHER MACILENTA, SORRINDO BRILHANTEMENTE, VENDE BUGIGANGAS
Oferenda dignificada dos frutos da sabedoria à juventude exuberante. Compreensão paciente do destino; ou então intromissividade.

28° MULHER MADURA, REDESPERTADA PARA O ROMANCE, ADMIRA-SE
Nova perspectiva na vida, rejuvenescimento genuíno. O charme compulsivo da experiência madura. Rebeldia de esperanças internas.

29° DOIS SAPATEIROS TAGARELAS TRABALHAM SENTADOS NUM BANCO VELHO
Um símbolo da razão discursiva, a. batalha dos "prós e contras" dentro do ser interior. Julgamento analítico, recapitulativo.

30° PAVÃO MOSTRA SUA PLUMAGEM NUM PRADO DE PROPRIEDADE ANTIGA
Magnificência pessoal ou esplendor inconsciente. Recesso seguro para a alma solitária, onde ela pode revelar sua glória mais interna.

_______________________________________________________________
Extraído do livro Astrologia da Personalidade, de Dane Rudhyar.