sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Planetas junto à cúspide de uma casa, por Howard Sasportas


Geralmente, se um planeta cai alguns graus antes do fim de uma casa, portanto junto à cúspide da casa seguinte, seu efeito pode ser sentido nas duas esferas, tanto na casa em que se encontra como naquela da qual está próximo. A órbita de influência pode ser aumentada em pouco mais de 5º, contanto que o signo em que o planeta se encontra seja o mesmo da cúspide da próxima casa.

A esfera de experiência associada com uma casa leva naturalmente à seguinte. Um planeta no fim de uma casa e junto à cúspide da seguinte, pode trazer à tona a justaposição destas duas áreas de vida. Por exemplo, se Vênus está perto do fim da 6ª Casa e junto à cúspide da 7ª, uma pessoa pode se apaixonar e se casar (7ª) com alguém que ele ou ela conheceu numa situação de trabalho (6ª). Se Mercúrio está entre a 10ª e 11ª Casas, relações profissionais (10ª) podem transformar-se em amizades ou contatos com novos grupos de pessoas (11ª).

O astrólogo muitas vezes trabalha com uma hora de nascimento aproximada ou estimada, em que um planeta junto da cúspide de uma casa poderia por certo pertencer à casa adjacente. Do mesmo modo, dados os tipos de discrepâncias que ocorrem dependendo do sistema de casas usado, um planeta junto à cúspide num dos sistemas pode cair na casa vizinha, utilizando-se um outro método. Por essas razões, alguns astrólogos acreditam que um planeta posicionado no meio de uma casa tem uma influência mais confiável por que está estabelecido com certeza nesse domínio.

_______________________________________________________________
Extraído do livro As Doze Casas, de Howard Sasportas.