quinta-feira, 20 de outubro de 2016

O Sol na 6ª Casa, por Howard Sasportas


Com o Sol na 6ª Casa, as experiências necessárias para desenvolver um sólido ego-identidade giram em torno da saúde, do ritual diário e do trabalho. Sem se tornar indevidamente obsessivo, quem tem este posicionamento deveria prestar bastante atenção a tudo que diz respeito a seu auto-aperfeiçoamento. Fraquezas físicas e psicológicas, bem como imperfeições são muitas vezes aumentadas de alguma maneira de modo que se fazem necessários alguns ajustes.

Antes de mais nada, tais pessoas precisam ter um bom relacionamento com o corpo — respeitar o veículo físico é uma das lições que mais cedo ou mais tarde terão de aprender. Infelizmente, para alguns, o reconhecimento da importância de ter de cuidar de um corpo só aparece quando as conseqüências de sua negligência e maus tratos já foram longe demais e a doença se manifesta. Ainda assim, mesmo quando as dificuldades aparecem nesse setor a tentativa de recuperar a saúde e a integridade servirá para um processo mais amplo de individuação mais apropriado do que qualquer outro método. Essas pessoas têm também uma habilidade toda especial para dirigir e aclarar os outros sobre os melhores caminhos para se manterem saudáveis.

Quem tem o Sol na 6ª Casa deve empenhar-se em desenvolver competências e habilidades que lhe proporcionem um ativo lugar no mercado de empregos. Um sentido de valor pessoal e de distinção pode ser então obtido. Elas se encontram através do serviço aos outros, isto é, servindo.

Há necessidade de organizar rituais diários e rotinas efetivas que assegurem um bom andamento na vida. Aprender a agir de modo eficiente em coisas práticas fortalece o sentido de identidade. Este não é um posicionamento para quem apenas deseja ficar sentado meditando o dia inteiro. É surpreendente como descobertas interessantes ocorrem enquanto se esfrega o chão da cozinha ou se lavam meias. Com o Sol na 6ª Casa, aceitar limites e rotinas fortalece a pessoa no sentido de aperfeiçoar e aprimorar a arte de viver. O resultado final desta atitude não precisa ser deslumbrante; porém, mostra tanto gosto e sutileza em tudo que a pessoa faz, que lembra um dito zen: "Antes do esclarecimento (iluminação) carregue água; depois do esclarecimento (iluminação) carregue água."

_______________________________________________________________
Extraído do livro As Doze Casas, de Howard Sasportas.