quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Júpiter na 10ª Casa (Sagitário no Meio-do-Céu), por Howard Sasportas

Os gregos antigos acreditavam que se Zeus aparecesse a um mortal, vestido em todo seu esplendor e com todos os seus ornamentos, o pobre terráqueo seria transformado em cinzas somente à vista da luminescência do deus. Da mesma maneira, quem tem Júpiter na 10ª quer ser visto com todo o seu poder, brilhantismo e habilidade de liderança. Quando saem de casa e se expõem à vista do público eles não pretendem passar despercebidos.

É através da carreira, do status e do reconhecimento que procuram significado e realização na vida. Em alguns casos, a própria fama é adorada como algo divino. Muitas vezes alcançam boas posições em profissões bem reputadas, como advocacia, educação, trabalhos em bancos, política, direção de empresas etc. Suas carreiras podem incluir viagens e conexões internacionais. Outros podem ser atores ou expoentes religiosos ou filosóficos. A escolha é variada mas, não importa em que ocupação estejam, eles trazem consigo um alto grau de energia e entusiasmo, de visão, de discernimento e a capacidade de organizar os outros. Trabalham bem com as pessoas, mas provavelmente trabalham melhor quando têm bastante autoridade e espaço onde manobrar. Normalmente querem alcançar certos postos e não encontram muitos obstáculos no caminho para terem sucesso. Arthur Schlesinger Jr., o historiador que ganhou dois prêmios Pulitzer, nasceu com Júpiter no esperto Gêmeos na 10ª Casa. Franz Schubert, o compositor austríaco, tinha Júpiter no musical Peixes nesta posição. Outros exemplos de sucessos internacionais de Júpiter na 10ª são: Victor Hugo, o escritor francês notado por sua filosofia humanitária, com Júpiter em Leão nesta casa; o talentoso escultor Rodin, cuja obra As mãos nos inspira a olhar para os céus, e Herman Melville, com Júpiter em Aquário, que levou uma vida de viagens e aventuras e resumiu a questão de Deus e a totalidade na caçada à grande baleia branca Moby Dick.

A imagem da mãe é refletida por Júpiter nesta casa. Em alguns casos que vi, ela era vivida como dramática e teatral, amante de manipular os outros através de seu drama emocional. Às vezes, ela mostra um enorme interesse por religião e filosofia, o que faz com que não pareça deste mundo. Ela poderia ser estrangeira ou de família influente ou conhecida. O filho tende a senti-la e a adorá-la com algo maior do que a vida, e algumas filhas com esse aspecto podem sentir competição e rivalidade em relação a ela. Olhando positivamente, a mãe poderia ser uma fonte de inspiração e um guia, com bons conselhos sobre como encarar a vida mesmo sem ser doce demais ou superprotetora. Com esse tipo de mãe, a criança se sente confiante para enfrentar o mundo e aceitar quem tem autoridade em geral.

Sagitário no Meio-do-Céu ou contido na 10ª Casa é semelhante a Júpiter nesta posição.