quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Júpiter na 9ª Casa, por Howard Sasportas

De acordo com o mito, a primeira mulher de Júpiter foi Métis, a deusa da Sabedoria. Ela estava grávida de Atena quando Zeus recebeu a advertência de que seria destronado por qualquer filho seu com Métis. Para resguardar a si próprio, ele devorou Métis e a criança que ela concebia. Como diz o ditado, "somos aquilo que comemos"; neste contexto, Zeus veio a personificar a suprema Sabedoria em si mesmo. Mais tarde, depois de uma terrível dor de cabeça, por seus próprios meios ele deu à luz Atena, e ela tornou-se não só uma de suas filhas favoritas como também a deusa da Sabedoria a que tinha direito.

A história nos oferece idéias de como Júpiter pode funcionar melhor na 9ª Casa, a sua casa e o domicílio natural de Sagitário. Métis, a primeira deusa da Sabedoria, é uma ameaça e não tem permissão para dar nascimento a nada. Só quando ela volta para o self— isto é, quando é digerida, pensada e repensada — Júpiter pode, na 9ª Casa, dar à luz maior sabedoria na qual esteja a salvo para amar e permitir a existência.

Em outras palavras, com Júpiter na 9ª Casa, um pouco de conhecimento não devidamente integrado com o resto da personalidade pode ser uma coisa perigosa. Em casos extremos, algumas pessoas com este posicionamento tendem a pensar que sabem tudo o que é conhecido, e são levadas a justificar o que querem fazer na base do: "Se Deus não queria que eu fizesse isso, não teria posto esses pensamentos na minha cabeça". James Earl Ray, o assassino de Martin Luther King nasceu com Júpiter em Áries nesta casa. Richard Speck, responsável por um assassinato em massa, tinha Júpiter em Gêmeos nesta posição. Júpiter na 9ª também é encontrado em mapas de pessoas conhecidas, como "o garoto galante", que roubou a loja Cartier de Londres a título de brincadeira. Enfim, quem tem Júpiter em sua casa natural pode ser arrastado por seus próprios pensamentos e adorar fanaticamente sua própria filosofia e religião como uma espécie de lei para si mesmo.

Pelo fato de Zeus ter devorado a Sabedoria, ele a incorporou, e quem tem Júpiter na 9ª também exibe muitas vezes o tipo de conhecimento capaz de atribuir sentido e significado à mais insuportável das agonias por que tenha de passar. Eles viajam longe em busca de leis e verdades básicas pelas quais guiam sua peregrinação através da vida. Contanto que não se vejam dentro de uma torre de marfim de abstrações mentais, eles vão inspirar outros com suas visões e discernimento. Quem tem Júpiter nesta posição pode viajar aos recônditos da mente ou mesmo para o espaço, mas o que descobrem é de pouca valia para qualquer um, a não ser que voltem para cá e usem o que aprenderam, na prática.

Junto com a filosofia e a religião, viagens e educação superior devem ser encaradas como maneiras de expandir o conhecimento e encontrar o significado da vida. Faria sentido encorajar uma pessoa com este posicionamento em qualquer uma dessas direções. Se outros aspectos no mapa ajudam a colocar este Júpiter na Terra, tornam-se excelentes professores, escritores, advogados, diretores ou relações públicas. Os Gauquelin encontraram Júpiter na 9ª Casa, junto ao Meio-do-Céu nos mapas de atores de sucesso que conseguem transmitir uma experiência de forma vivida e clara aos outros: Vivien Leigh, William Holden e Robert Redford todos têm Júpiter nesta casa. Se bem aspectado, um relacionamento benéfico com sogros, cunhados, tios e primos é também sugerido.