sexta-feira, 31 de março de 2017

Marte em Conjunção com Saturno no Mapa Natal, por Adrian Ross Duncan

Você é do tipo fanático por trabalho e poderá ao longo de sua
vida desenvolver uma incrível autodisciplina. Pode ter talento
especial para trabalhar na indústria da construção, com
mecânica ou com engenharia, ou em quaisquer campos que
requeiram força de vontade e trabalho físico intenso. No
entanto, em certas ocasiões será acometido de inércia e
encontrará grande dificuldade para começar. Teme falhar e
pode sentir-se particularmente vulnerável em situações
competitivas com outros homens. Dificuldades podem surgir
com autoridades masculinas, já que é muito sensível ao fato de
ser dominado ou de receber ordens. Tem força de vontade e
habilidade para trabalhar para si próprio, e especial talento
para traçar estratégias e planos a longo prazo. Para ter
sucesso profissional seria vantajoso trabalhar mais racional do
que mais intensamente. Você poderá vir a usar todo o seu
tempo com trabalho monótono justamente por ser tão
disciplinado e perseverante. Pode compensar correr riscos,
embora tenha grande temor do insucesso. Tente motivar-se
antecipadamente com o sucesso do futuro, ao invés de temer
as dificuldades do passado.

Quando criança, sua espontaneidade foi provavelmente
entravada de algum modo e talvez tenha tido dificuldades com
um pai ou um irmão ligadas a disciplina e responsabilidade.
Talvez sua educação tenha sido um tanto autoritária, chegando
até a violência física. Talvez tenha havido um código moral
estrito na família. Em relacionamentos posteriores você espera
muita resistência. Assim, investe muita energia quer em
autocontrole, quer tentando impor sua autoridade. Mulheres
com esse aspecto são freqüentemente atraídas por homens
mais velhos, que tendem a enterrar-se em seu trabalho.

Freqüentemente os relacionamentos evoluem de tal modo que
a mulher se sinta dominada, porém isto pode dever-se a uma
necessidade inconsciente de recriar a atmosfera da estrutura e
disciplina da infância e uma recusa em disciplinar sua própria
vida. Homens dão grande prioridade à sua vida profissional em
detrimento de seus relacionamentos emocionais ou sexuais. O
medo de ser controlado pode ocasionar conflitos de poder e
confrontos sérios. Esses problemas são resolvidos com o
tempo, à medida em que aprende a relaxar e ser mais
generoso para consigo mesmo. Menos trabalho, mais lazer e
maior flexibilidade quanto às regras de comportamento levam a
relacionamentos mais gratificantes.

Esta influência indica que a sexualidade pode ser um campo
de batalha no qual você luta para conquistar a confiança em
sua vida sexual. Você tem muitos mecanismos inconscientes
de sabotagem, que podem vir a resultar em frustração sexual.
Esses mecanismos se originam de diversas áreas possíveis:
quando criança, você pode ter tido consciência de uma
relutância paterna ou de um desgosto acerca do sexo, ou pode
ter vivido num ambiente de moralismo pesado. Como
alternativa, pode ter se sentido humilhado ou dominado por
elementos masculinos da sua família e desejar vê-los
perderem o poder. Falando de modo geral, você terá
desenvolvido uma atitude negativa em relação à sensualidade
e ao seu corpo. Mais tarde, durante a sua vida, uma atenção
maior ao seu físico, à sua saúde geral e aos seus músculos,
além de uma disciplina de treinamento físico, podem ajudar
você com eficiência a desenvolver uma consciência mais
positiva de seu corpo.

O homem com este aspecto fica atemorizado com receio de
não ter capacidade para estar à altura dos estereótipos
masculinos sobre desempenho sexual. O medo de falhar na
cama pode torná-lo, na melhor das hipóteses, cumpridor mas
pouco inspirado e, na pior delas, impotente. Todavia, conta
com uma vantagem: falando de um modo geral, ele é lento em
começar a sentir excitação física e, portanto, pode manter a
relação sexual durante um período de tempo mais longo antes
do orgasmo. Desenvolvendo uma abordagem mais delicada e
mais sensível em relação ao sexo, talvez com mais humor ou
disposição para falar sobre os próprios sentimentos de
inadequação - por outras palavras, contando com o apoio de
sua parceira - conseguirá uma melhoria gradual de sua vida
sexual.

As mulheres com este aspecto suportam muitas vezes uma
certa relutância em fazer sexo da parte de seu parceiro
masculino. Longos períodos de tempo decorrem totalmente
sem sexo. Na pior das hipóteses, o homem pode ser incapaz
de manter uma ereção, poderá se sentir impotente ou se
encerrar em seu trabalho, entre outras coisas. Esta situação
surge porque o homem é obrigado a se sentir inadequado. A
mulher é mais lenta em se excitar e o homem pode ejacular
precocemente sem sentir o conforto de ter satisfeito a mulher.
É óbvio que este cenário não precisa de se repetir muitas
vezes para que o homem se retire em uma caverna como um
asceta. A solução, no entanto, é bastante simples. Como a
mulher, por causa de dificuldades de infância, tem um corpo
insensibilizado, ela precisa instruir o homem, com respeito,
sobre aquilo que lhe dá prazer. Ela tem que superar os seus
impulsos inconscientes para destruir a confiança do homem em
si mesmo (e que melhor lugar para o fazer do que a cama?) e
encorajar o homem resolutamente, dando apoio e elogio ao
seu ego, uma vez que o sentimento de inadequação sexual é
esmagador para um homem. Revitalizando, desta maneira e de
forma gradual, a confiança do homem, o deserto sexual se
transformará em um oásis.