sábado, 27 de agosto de 2016

A Divisão do Espaço, por Howard Sasportas



ESPAÇO, TEMPO E LIMITES

O ser humano é uma parte do todo que chamamos de "Universo"; uma parte limitada no tempo e no espaço.
Albert Einstein

De acordo com a Bíblia, Deus começou Sua grande obra criando o universo, e dividindo-o depois em diversas partes. Ele fez os céus separados da Terra, a luz separada das trevas e o dia separado da noite. Na tentativa de entender e de dar um sentido à existência, os seres humanos mostram esta mesma tendência em dividir a totalidade da vida em várias partes componentes e em fases. Da mesma maneira, a carta de nascimento, o mapa de uma existência individual, reflete este seccionamento da vida em diferentes setores cuja soma total forma um todo.

A Divisão do Espaço

Não importa quão casual o universo às vezes possa parecer; ele é, no entanto, claramente organizado. Cíclicos e previsíveis, os corpos celestes tentam manter seus caminhos e ater-se a seus próprios movimentos. Talvez com o intuito de atribuir um significado e uma ordem a suas vidas, nossos ancestrais humanos observaram uma relação entre os eventos celestes (os movimentos do Sol, da Lua e dos planetas) e a vida na Terra. Faltava-lhes, porém, uma estrutura de referência na qual pudessem se basear para planejar e marcar as posições destas luzes que se movem no céu. Para conseguir isso o espaço foi dividido em diversos setores, sendo então classificado.

Os astrólogos modernos enfrentam o mesmo problema: como dividir o espaço para criar uma estrutura de referência pela qual se possa identificar as posições dos corpos celestes. Isso ocorre de um ponto de vista geocêntrico de tal maneira que o Sol, a Lua e os planetas parecem mover-se num amplo espaço circular ao redor da Terra. Este espaço estende-se por mais ou menos 8 ou 9 graus de cada lado do que é conhecido como eclíptica — o caminho aparente do Sol ao redor da Terra —, e é chamado de Cinturão Zodiacal. A eclíptica é então dividida em doze signos de 30° cada, começando com 0o de Áries, o ponto em que o caminho do Sol cruza o Equador Celeste (o equador da Terra projetado no espaço) no Equinócio da Primavera. Neste sentido, os signos do Zodíaco (Áries, Touro, Gêmeos etc.) são subdivisões da eclíptica, o aparente movimento anual do Sol ao redor da Terra (ver Figura 1). As posições dos planetas são colocadas dentro (contra) destas divisões da eclíptica, mostrando em que signo cada um dos planetas está passando a cada dia do ano (ver Figura 2).





Os planetas, cada um com sua velocidade, passam continuamente através dos diversos signos. O Sol leva cerca de um mês para passar através de um signo e praticamente um ano para fazer o círculo completo de todos os signos através da eclíptica. A Lua leva cerca de dois dias e meio em cada signo e precisa de 27 dias e 1/3 para atravessar todos os doze signos. Urano leva aproximadamente 7 anos para passar num signo e praticamente 84 anos para completar um círculo. Conforme dissemos no Capítulo I, um planeta descreve uma determinada espécie de atividade que se expressa de acordo com a natureza do signo em que se encontra.


_______________________________________________________________
Extraído do livro As Doze Casas, de Howard Sasportas.