quarta-feira, 2 de novembro de 2016

A Lua na 5ª Casa, por Howard Sasportas


O Sol na 5ª Casa força e reforça sua individualidade com hobbies, romances e expressões criativas; quem tem a Lua nesta casa, no entanto, fixa-se nessas mesmas saídas em busca por conforto, segurança e tranqüilidade. Enquanto o Sol de 5ª Casa briga para ser criativo, uma Lua de 5ª Casa se sente mais "em casa" criando. A expressão artística é inata e natural. Um senso inerente de importância e de ser especial permite que essas pessoas se divirtam; elas não têm de provar nada. É claro que os aspectos da Lua devem ser examinados para ver com que grau de facilidade ou dificuldade esse princípio opera.

A menos que a Lua receba aspectos difíceis de Saturno ou dos planetas exteriores, normalmente existe o desejo de gerar filhos. Nós sempre encontramos a mãe, não importando em que casa a Lua se encontre. Neste caso, o relacionamento estabelecido com a mãe durante os anos de crescimento podem ser revividos através de seus próprios filhos. Como exemplo, pode-se dizer que se esta pessoa acha que a mãe não gostava dela quando era pequena, ela pode temer que seus filhos não gostem dela ou que eles não vão gostar de seus filhos. A Lua em qualquer casa evoca velhas lembranças e faz associações. Do mesmo modo, tudo que se refere à mãe poderia ser revivido em românticas confusões.

Muitas vezes quem tem a Lua na 5ª Casa chama bastante a atenção do público. A maneira como se apresenta é agradável, envolvente e, na maioria das vezes, não ameaça as pessoas, como se houvesse algo vagamente conhecido a seu respeito. Sir Laurence Olivier, conhecido por sua habilidade em retratar impecavelmente um grande número de caracteres, nasceu com a inerentemente perspicaz e habilidosa Lua em Virgem, na 5ª Casa.

_______________________________________________________________
Extraído do livro As Doze Casas, de Howard Sasportas.