quinta-feira, 3 de novembro de 2016

A Lua na 6ª Casa, por Howard Sasportas


Quem tem este posicionamento encontra segurança e conforto cuidando da rotina diária e provendo as necessidades do corpo. Rituais diários, tais como fazer o café da manhã, tomar o chá das quatro e tomar banho antes de se deitar, dá a eles a sensação de continuidade e de bem-estar.

A saúde física e seu funcionamento e cooperação com as contingências de cada dia tendem a variar conforme o humor. Os aspectos que a Lua recebe nesta casa revelam com quanto êxito uma pessoa é capaz de enfrentar o tipo de ansiedades que surgem no dia-a-dia. Um trígono de Saturno pode indicar, por exemplo, que o corpo físico tem uma estrutura vigorosa, permanecendo firme em situações em que outros poderiam "reagir mal". Uma quadratura com Marte, por sua vez, sugere que a pessoa "põe para fora" qualquer pequena ansiedade; o corpo simplesmente não contém nem suporta a pressão muito quieto. É possível que haja uma conexão entre a forma pela qual a mãe reagia às tensões diárias e a maneira como esta pessoa o faz. O tipo de doenças que podem ser herdadas ou que "ocorrem na família" devem ser observadas, e medidas preventivas precisam ser tomadas.

Essas pessoas deveriam ter cuidado com dietas; problemas com comida ou excesso de álcool tendem a se manifestar toda vez que sobrevêm dificuldades emocionais. O corpo tem uma sabedoria instintiva em relação a si mesmo que elas podem aprender a respeitar e reconhecer sem muito esforço. Se as pessoas tomarem seu tempo para saber aquilo que seus corpos registram quando elas entram numa sala ou encontram alguém pela primeira vez, vão entender o quanto pode ser intuído através das sensações corporais.

Há uma necessidade de se sentirem emocionalmente ligados ao trabalho. Normalmente, um emprego que tem relação com outras pessoas é melhor do que trabalhar muito isoladamente uma situação. Às vezes, eles se acham envolvidos na vida particular de seus colegas ou empregados. Aqueles com a Lua na 6ª Casa gostam de preencher as necessidades práticas e emocionais dos outros e se saem bem em qualquer emprego em que possam fazer o papel da Mãe. Problemas ma1 resolvidos com a mãe podem ser projetados num cachorro ou num gato. Falando seriamente, um cachorrinho que se ame e cuide e que sempre está esperando quando se chega em casa contribui tanto para a saúde física quanto para a psíquica.

_______________________________________________________________
Extraído do livro As Doze Casas, de Howard Sasportas.