terça-feira, 20 de junho de 2017

A Interpretação dos Signos, por Helena Avelar e Luis Ribeiro

Os signos são como divisões num tabuleiro de jogo. Só se tornam relevantes na interpretação quando algo lá está posicionado. Assim, o signo tinge com as suas qualidades qualquer planeta (ou outro fator do horóscopo) que nele se encontre posicionado. A expressão desse planeta ou fator é então modulada pelo signo e adquire um conjunto de características que condicionam a sua manifestação. Os planetas possuem naturezas próprias, mas a sua deslocação pelos signos altera a manifestação dessa natureza.

É da combinação das naturezas dos cinco planetas e dos luminares com as doze qualidades básicas dos signos que nasce toda a diversidade de expressões da natureza; esta pode traduzir-se nas mais variadas formas: comportamento humano, variações climáticas, eventos mundanos, etc.


Planetas nos signos: como interpretar

Para determinar os efeitos dos planetas nos signos, há que combinar a natureza do planeta com a do signo em que este se encontra. O planeta terá a sua expressão e significação natural modulada pelas características do signo. O resultado será mais ou menos fluido, conforme a concordância entre as naturezas do planeta e do signo.

Nunca esquecer que o foco da interpretação está sempre centrado no planeta.
O planeta indica o que está em jogo (por exemplo, Marte indica a ação, a combatividade, etc.); o signo refere-se às características com que se expressa (por exemplo, Touro indica uma expressão sólida e lenta, enquanto Caranguejo representa uma expressão emocional e variável).

Tomemos como exemplo a Lua: a sua significação inclui entre muitas coisas os humores, tonalidades emocionais e sensibilidades do indivíduo.
Se estiver posicionada em Leão, essas tonalidades vão adquirir as características deste signo. Temos então um signo de Fogo, Quente e Seco, com uma expressão dinâmica, afirmativa e exuberante; um signo Masculino e Diurno, logo, extrovertido; um signo Fixo, de ações seguras e duradouras.

Desta forma, os humores e emoções representadas por uma Lua em Leão serão exuberantes e afirmativas (Fogo/Colérico), não passando despercebidas (Masculino e Diurno). A sua expressão será firme, podendo por vezes ser teimosa (Fixo).

A expressão do planeta é mais alegre e extrovertida, mas menos receptiva, pois a natural sensibilidade da Lua estará diminuída num signo Quente e Seco, que contraria a faceta Fria e Úmida (Fleumática) do luminar. Também a natural plasticidade da Lua será mais contida devido à fixidez do Leão.

Se considerarmos outro signo de Fogo como o Carneiro, verificaremos que as características de exuberância, afirmação e extroversão serão comuns. No entanto, uma Lua em Carneiro apresenta uma maior agitação e propensão à atividade pois o signo é Móvel (Cardinal). Do mesmo modo, uma Lua em Sagitário, um signo Duplo e de Fogo, adquire uma expressão mais adaptável, multifacetada e dispersa.

É também importante ter em conta o impacto dos planetas regentes dos signos (de que falaremos com mais pormenor adiante). Neste caso, o Sol regente do Leão, Marte, regente de Carneiro e Júpiter, regente de Sagitário.

Uma Lua em Leão apresentará características nitidamente afirmativas (Sol), em Carneiro uma atitude mais bélica e acutilante (Marte) e em Sagitário uma motivação "justiceira" (Júpiter).

Podemos também considerar os atributos secundários dos signos. Leão é um signo Feroz, o que indica uma expressão emotiva mais intensa e dominadora que nos restantes signos de Fogo. Por outro lado, Leão, Carneiro, e Sagitário são signos Bestiais, o que implica humores mais bruscos com um impacto social mais negativo. Dentre os signos de Fogo, Sagitário tem uma faceta dupla, pois é representado por uma figura metade humana, metade animal, o que o faz oscilar entre a brusquidão e a sociabilidade. Contudo, estas oscilações são suavizadas por Sagitário ser também um signo de Outono (mais calmo) e ter como regente Júpiter (planeta da moderação).

Se considerarmos, por contraste, uma Lua em Capricórnio, o resultado será muito diferente. Neste caso temos um signo Frio e Seco, de Terra, Melancólico, Feminino e Noturno e Móvel (Cardinal).

Aqui os humores e emoções significados pela Lua terão uma expressão mais discreta e contida (Feminino/Noturno), toldados por uma atitude pragmática, um tanto desconfiada e cautelosa (Terra/Melancólico), mas muito ativa e dinâmica (Móvel, Cardinal). Novamente temos um signo Quadrúpede, pelo que a sua expressão será algo brusca, como nos exemplos anteriores (embora moderada pelo elemento Terra e pela sobriedade do regente, Saturno).

O mesmo raciocínio deve ser aplicado aos restantes planetas e signos.
Repetimos: de nada vale memorizar os significados dos planetas em cada signo; o que é verdadeiramente importante é compreender os princípios astrológicos que estão na origem desses significados.

Nota: embora cada planeta tenha sempre um significado genérico (Marte significa a ação, Vênus a afetividade, Mercúrio o entendimento, etc.), o que é verdadeiramente relevante na interpretação é o significado específico que cada planeta adquire no horóscopo. A posição por signo diz-nos apenas as qualidades com que o astro se expressa; não nos indica a sua função ou importância no contexto geral do horóscopo. Esta informação é-nos fornecida pela posição por Casa e pelas regras de delineação (que serão referidas adiante). A interpretação por signo é apenas feita pelos principiantes, como exercício de treino.


Caracterização e descrição através dos signos

As características que enumeramos de seguida têm diversas aplicações. Por exemplo, num horóscopo natal, descrevem os traços comportamentais de um indivíduo; num mapa horário, dão indicações acerca da pessoa sobre quem se fez a questão; noutros mapas horários descrevem ainda as "personagens" representadas por planetas situados no respectivo signo.



Tabela de Expressão e Comportamentos dos Signos
















































Nota: Os comportamentos indicados pelo signo devem ser sempre combinados com a natureza do planeta que os veicula. Por exemplo, o comportamento entusiástico representado por Carneiro será expresso de forma diferente por Saturno, mais cauteloso e retraído, ou por Marte, mais assertivo e dinâmico.


Noutros contextos astrológicos, como num horóscopo mundano ou horário, um planeta pode representar ações ou objetos inanimados. Nesses casos, os atributos que acabamos de utilizar representarão as características dessa ação ou objeto.

Tomemos novamente a Lua como exemplo. De uma forma genérica, uma ação representada pela Lua seria rápida (pois a Lua é o planeta mais rápido), de grande visibilidade (é um Luminar), com uma forte componente emotiva (simboliza a natureza emocional), mas efêmera (tem uma natureza volúvel).

Se estiver posicionada em Leão representa também uma ação exuberante e intensa (Fogo) mas controlada ou contida (Fixo). Em Capricórnio, significa uma ação mais rápida e súbita (Cardinal) mas discreta, planificada e objetiva (Terra).

Se nos referirmos a um objeto, a Lua pode representar (entre muitas outras coisas) um copo ou taça (receptividade).

Se posicionada em Leão, temos uma taça vistosa e luminosa (Fogo), possivelmente dourada (Sol), mas de aparência pesada (Fixo), cuja função será de adorno ou de símbolo de status. Uma Lua em Capricórnio representa uma taça de material mais escuro ou discreto (Terra), pouco valiosa ou antiga (Saturno), de uso fácil (Cardinal ou Móvel) e com uma função prática (Terra).


Regências e associações dos signos

A posição por signo pode também dar indicações mais complexas, como uma direção espacial (Este, Norte, Oeste, Sul) ou descrever lugares, como uma parte da casa, um território, uma nação, etc.

Por exemplo, o posicionamento em Leão indica, no que diz respeito ao interior de uma casa, uma lareira ou um lugar onde existe fogo, enquanto o Capricórnio representa lugares perto do chão e soleiras de portas.

Tal como os planetas, os signos estão associados a vários aspectos da vida e do quotidiano. Cada signo rege (ou está associado a) partes do corpo, lugares, cores, plantas, animais, etc. Para este livro, selecionamos as correspondências de maior aplicação prática; as restantes podem ser facilmente encontradas na maior parte das obras de referência.


Partes do corpo

Muito utilizadas em Astrologia Médica, estas associações servem para determinar o local do corpo sujeito a enfermidades e também para detectar marcas e sinais, em descrições físicas.

Tabela das Partes do Corpo Associadas aos Signos

Fisionomia

É sobretudo usada para descrever características físicas humanas. Tem aplicações práticas sobretudo na Astrologia Natal, Horária e Médica.

Importante: estas descrições estão relacionadas com o signo ascendente e não com o signo solar; além disso, podem ser alteradas por planetas que estejam situados na Casa I ou que formem aspectos ao Ascendente (neste caso, os planetas somam novas características a esta estrutura básica).

Tabela das Características Fisionômicas dos Signos

Direções do espaço

São utilizadas em Astrologia Horária para encontrar animais ou pessoas perdidos, dando uma indicação geral da direção que tomaram.

Tabela das Direções Espaciais Associadas aos Signos

São utilizados em Astrologia Horária para encontrar objetos, animais ou pessoas desaparecidos, auxiliando a descrição do local onde se encontram.

Tabela dos Locais Descritos pelos Signos

Países e regiões

Estas regências são primariamente utilizadas em Astrologia Mundana para determinar os locais onde os eventos serão mais notórios. Tal como no caso dos planetas, há que ter em conta que muitas destas atribuições são muito antigas e que nem sempre equivalem às atuais fronteiras dos países. Além disso, registram-se algumas variações pontuais, de acordo com as várias fontes. Em Astrologia Natal ou Horária, estas correspondências servem para determinar a afinidade entre indivíduos e locais; são particularmente úteis em situações de viagem ou negócios.

Tabela de Correspondência entre Signos e Países/Regiões

Cidades

Este tipo de atribuições é em tudo semelhante à dos países e territórios. E provável que muitas delas tenham origem na fundação das próprias cidades, correspondendo o signo indicado ao Ascendente da cidade. Por vezes há vários signos atribuídos à mesma cidade.

Tabela de Correspondência entre Signos e Cidades






Extraído de: Helena Avelar e Luis Ribeiro, in Tratado das Esferas. Editora Pergaminho. Cascais, Portugal, 2007.
Pode ser adquirido em nova edição aqui: https://www.facebook.com/prismaedicoes/