quarta-feira, 7 de setembro de 2016

As casas de Fogo: a triplicidade do espírito, por Howard Sasportas


O Fogo é a força viva que anima todas as formas vivas. É o elemento associado com o querer ser: a ânsia de exprimir o self de dentro para fora.

A 1a Casa é a primeira casa de Fogo. Ela também é angular. Se combinamos as qualidades de Fogo com a natureza das casas angulares (atividade e liberação de energia) chegamos a uma boa descrição da 1a Casa: a atividade de liberar a força da vida. A la Casa mostra o movimento inicial de ser dentro de nós, a ânsia de ser uma pessoa separada e distinta. Desenvolver os signos e os planetas na la Casa nos vitaliza e vivifica.

A segunda casa de Fogo é a 5a Casa. Ela é também uma casa sucedente. Por isso, a 5a Casa combina as qualidades associadas com as casas sucedentes e as qualidades associadas com o elemento Fogo. Casas sucedentes concentram, estabilizam e utilizam a energia gerada nas casas angulares. No caso da 5a Casa, o espírito puro da 1a Casa é focalizado e direcionado. Reforçamos nosso senso de identidade (la) perseguindo soluções e interesses que nos façam sentir mais vivos e estampando nossa individualidade naquilo que fazemos ou criamos (5a).

A terceira casa de Fogo é a 9ª. Ela é também uma casa cadente. Por isso, a 9ª Casa combina as qualidades associadas com as casas cadentes e as qualidades associadas com o elemento Fogo. As casas cadentes reconsideram, reajustam e reorientam a maneira como focalizamos nossa energia. Na 9ª Casa, reavaliamos nosso senso de identidade vendo nossa vida e a nós mesmos num contexto mais amplo. O fogo que reconhecemos queimando dentro de nós na lª e na 5ª Casa se espalhou para todo o mundo. Agora percebemos "o fogo" ou o espírito como um atributo universal que existe em tudo o que nos rodeia. Na 5ª Casa exploramos nossa própria criatividade pessoal, mas na 9ª vislumbramos o trabalho de uma inteligência criativa cósmica que concebe a vida de acordo com certas leis e princípios universais.

Na primeira casa de Fogo (1ª), nossa própria identidade é lançada. Na segunda casa de Fogo (5ª), nos consolidamos, confirmamos e expressamos essa identidade. Na terceira casa de Fogo (9ª), a natureza criativa do fogo e a ânsia de ser é vista expressando-se impessoalmente através de princípios arquetipais que governam e geram toda a vida.

As três casas de Fogo formam simbolicamente um trígono entre si. Planetas na 1ª, 5ª ou 9ª Casas podem literalmente estar em trígono uns com os outros, e formar ângulos de 120° cada um (permitindo uma órbita de aproximadamente 8 a 10 graus). No entanto, para encontrar aspectos temos de contar o número de graus existentes entre os dois planetas e não apenas o número de casas. Um planeta na lª Casa não forma automaticamente um trígono com um planeta na 5ª, e em alguns casos, dado o tamanho igual das casas nos sistemas quadrantes, os dois planetas podem até formar uma quadratura entre si. É preciso, entretanto, entender a afinidade básica entre os posicionamentos nas casas associados com o mesmo elemento no zodíaco natural.

O trígono 1ª-5ª

Se um planeta na 1ª Casa forma um trígono com um planeta na 5ã, o planeta da 1ª Casa encontra uma saída criativa através do planeta da 5ª Casa. Por exemplo, se Mercúrio está na 1ª Casa e forma um trígono com Júpiter na 5ª, a ânsia de se comunicar e trocar informações simbolizadas por Mercúrio pode encontrar uma saída através de alguma forma de expressão artística (Júpiter na 5ª Casa). Em contatos de trígono entre a 1ª e a 5ª Casas existe uma facilidade ou fluxo natural para abertamente expressarmos quem somos nós. O autor francês, Victor Hugo, que exprimiu sua preocupação humanitária através da literatura, tinha o simpático Netuno na 1ª Casa em trígono com Mercúrio na 5ª.

O trígono 5ª-9ª

Quando um planeta na 5ª Casa está em trígono com um planeta na 9ª Casa, aquilo que exprimimos ou criamos (5ª), muitas vezes influencia e inspira outras pessoas (a natureza expansiva da 9ª). Pode parecer que a criatividade flui através de nós vinda de uma fonte de inspiração mais elevada ou de uma visão "de fogo". Lord Byron, o romântico poeta inglês que revelou sua aguda sensibilidade à beleza através de sua obra, tinha Vênus na 9ª em trígono com Netuno na 5ª.

O trígono de 1ª-9ª

Aqueles que têm trígono entre estas duas casas naturalmente agem de acordo com uma visão maior da vida. Suas ações obedecem a tendências já presentes na atmosfera e que por isso encontram menos resistência na realização de seus desejos. Um vasto objetivo de existência (9ª) guia sua maneira de enfrentar o mundo (1ª). O perigo com este trígono está em o indivíduo identificar muito facilmente o self com a voz de Deus, e justificar suas ações na base de uma maior autoridade ou de um princípio condutor. Por exemplo, Francisco Franco, o ditador fascista, tinha a Lua, Netuno e Plutão na 9ª em trígono com Saturno na 1ª.

_______________________________________________________________
Extraído do livro As Doze Casas, de Howard Sasportas.