segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Casas Sucedentes, por Howard Sasportas




As forças colocadas em movimento nas casas angulares são concentradas, adornadas, utilizadas e desenvolvidas mais tarde nas casas sucedentes, a 2a, a 5a, a 8a e a 11a. Estas casas são naturalmente associadas aos signos fixos de Touro, Leão, Escorpião e Aquário que consolidam a energia que gera os signos cardeais. A 2a Casa sucedente adiciona substância à identidade pessoal (1a), definindo nossas posses, recursos, condições e limites. Na 5a Casa sucedente nos afirmamos e reforçamos o sentido do "Eu" purificado da 4a angular exprimindo quem somos e impressionando aos outros. Na atividade de relacionamento com os outros (7a Casa angular), aumentamos nossos recursos e nos aprofundamos mais em nós mesmos (8a sucedente). Participando da manutenção e funcionamento da sociedade (10a angular), ampliamos o conhecimento sobre nós mesmos como seres sociais e formamos a base para expandir nosso sentido de identidade, o que nos leva a englobar maiores e mais livres limitações (11a sucedente).


Como as casas angulares, as quatro casas sucedentes representam esferas da vida potencialmente em conflito umas com as outras.

A oposição 2ª-8ª

Os conflitos aparecem entre aquilo que a pessoa possui e vale versus aquilo de que outra pessoa gosta. A 2ª Casa preserva e mantém as formas. A 8ª Casa derruba tudo para dar lugar a algo novo. Sacrificamos nossas limitações (2ª) para entrar completamente em outras (8ª). A 2ª Casa vê o valor de alguma coisa, enquanto a 8ª olha por baixo numa tentativa de encontrar significados ocultos. A 2ª Casa tende a satisfazer os apetites e as necessidades corporais, enquanto a 8ª tenta ganhar domínio sobre os processos instintivos.

A oposição 5ª-11ª

Na 5ª Casa criamos para nossa própria satisfação pessoal, tal como decorar nossa própria papelaria. Na 11ª devotamos nossa energia a algo maior que nós, tal como desenhar um poster para promover uma conferência para um grupo ao qual eventualmente pertençamos. Outro tema refere-se à nossa vontade de gerar uma criança ou uma obra artística (5ª) no mundo (11ª). Pode manifestar-se um dilema entre "aquilo que eu quero fazer" e o consenso do grupo do qual eu faço parte. Peço a eles que estejam de acordo comigo (5a) ou aceito a opinião do grupo (11a)?

A quadratura 2ª-5ª

Os conflitos podem ser tumultuados se os planetas na 2a Casa estiverem em quadratura com os da 5a. A necessidade de segurança e de uma entrada regular de dinheiro (2a Casa), pode interferir com um tempo maior dedicado a atividades mais criativas e de recreação (5a Casa). Inversamente, o esforçado artista ou o folgado ator (5a) sofre muitas vezes com a falta de uma entrada de dinheiro estável (2a). Algumas pessoas com quadraturas entre a 2a e a 5a derivam sua sensação de poder, valor e importância (5a) somente através do que têm e possuem (2a). Crianças (5a) podem ser tratadas como posses (2a) ou vividas como um escoadouro de recursos.

A quadratura 5ª-8ª

Na 5a Casa gostamos de ser vistos como pessoas brilhantes, positivas, criativas e especiais. O valor é colocado nas coisas que aumentam a alegria e a dignidade da vida. A 8a Casa descreve os elementos mais sombrios, intensos e destrutivos ocultos na personalidade. Se tivermos essas duas casas acentuadas poderemos nos ver engajados numa cruel batalha entre forças de luz e de sombra na psique. Os tipos de crises associados à 8a Casa podem momentaneamente romper a espontaneidade e entusiasmos de vida da 5a Casa. Em vez de acharmos que tomamos conta de nossas vidas (5a), podemos ser dirigidos por complexos inconscientes (8a) a agir de formas sobre as quais tenhamos pouco controle. Uma conquista sexual poderia ser usada para afirmação de nossa autoimportância. Quadraturas entre a 5e e a 8a casas podem eventualmente manifestar-se em conflitos intensos com suas crianças. A criatividade pessoal (5a) é associada com tensão emocional e frustração (8a). Do lado positivo, períodos de renovação e higiene psicológica (8a) libertam a força da vida para se expressar com mais pureza (5a). A expressão criativa (5a) pode ser um meio de aclarar as coisas de um sistema (8a). Excessos destrutivos (8a) podem ser romanceados (5a), como no caso do torturado poeta francês Arthur Rimbaud, que tinha Saturno na 8a em quadratura com Netuno na 5a.

A quadratura 8ª-11ª

A 11a Casa pode ter a visão de uma sociedade melhor, mas será que levou em consideração complexos muitos arraigados (8a), em pessoas que não têm habilidade para se relacionar com outras de forma franca e objetiva? A criança zangada e carente que há em nós (8a) pode fazer grandes estragos em nossos relacionamentos com amigos ou grupos (11a). O reformador social com quadratura entre a 11ª e a 8ª pode ser despedido com tal convicção que quaisquer meios justificam a realização dos seus fins. Influências sexuais ocultas (8ª) podem introduzir-se numa amizade (11ª). Por fim, emoções muito fortes podem inibir a facilidade com que nos relacionamos com uma unidade maior da sociedade. É possível que apareçam conflitos entre nossos ideais humanitários, políticos e sociais (11ª) e os ideais de nosso parceiro (8ª).

A quadratura 11ª-2ª

A 11ª Casa pode propor ideias liberais, tais como distribuição equitativa de bens, mas a 2ª Casa deseja ter as coisas pessoalmente e contradiz isso. A 2ª Casa precisa estabelecer fronteiras individuais certas, que entram em conflito com a ansiedade da 11ª Casa por um maior número de sócios no grupo. O idealismo da 11ª Casa não está sintonizado com a Terra, a Terra da 2ª Casa. Problemas tendem a resultar de negócios financeiros (2ª) com amigos (11ª). É possível que fiquemos extremamente empenhados (2ª) na realização de certas metas e objetivos (11ª); para isso empregaremos energia em excesso, visando sua obtenção, e tendemos a nos fixar em demasia (2ª) a estas ideias (11ª). Pensando mais positivamente, pode haver um senso prático e alguma habilidade (2ª) para realizar estas esperanças e estes desejos (11ª).

_______________________________________________________________
Extraído do livro As Doze Casas, de Howard Sasportas.