domingo, 4 de setembro de 2016

Casas Angulares, por Howard Sasportas



As casas, tradicionalmente, são classificadas como sendo angulares, sucedentes ou cadentes.

Casas Angulares (figura 8)


No sistema quadrante de divisão de casas, as casas angulares são as que ficam imediatamente após os quatro ângulos: a 1a Casa começa com o Ascendente, a 4a Casa com o Fundo-do-Céu, a 7a com o Descendente e a 10ª com o Meio-do-Céu. No zodíaco natural, as casas angulares correspondem aos signos cardeais de Áries (equinócio da primavera), de Câncer (solstício de verão), de Libra (equinócio de outono) e de Capricórnio (solstício de inverno). Os signos cardeais geram e desencadeiam novas energias. Do mesmo modo, as casas angulares nos estimulam para a ação e representam quatro áreas básicas de vida que têm forte impacto em nossa individualidade: identidade pessoal (1ª Casa), o lar e o ambiente familiar (4ª Casa), relacionamentos pessoais (7ª Casa) e a carreira (10ª Casa).

Os signos da cruz cardeal quadram ou se opõem figurativamente uns aos outros. Do mesmo modo, as quatro casas angulares representam quatro esferas da vida que estão potencialmente em conflito uma com a outra.


A compreensão dos paradoxos e dos dilemas apresentados pelas diferentes casas angulares vai ajudar na interpretação de possíveis quadraturas e oposições que os planetas podem fazer uns aos outros nestas casas.

A oposição da 1ª à 7ª

Alguma condição de identidade e liberdade pessoal (1ª) tem de ser sacrificada para funcionar num relacionamento (7ª). Uma oposição entre essas duas casas mostra o clássico dilema da vontade versus o amor; quanto de nossa individualidade mantemos e quanto ajustamos àquilo que os outros necessitam ou requerem. Existe o temor de que, se nos ajustamos demais, perdemos nossa própria identidade separada mas, inversamente, se somos por demais centrados em nós mesmos e exigentes, os outros não nos amarão.

A oposição da 4ª à 10ª

Há aqui um possível conflito entre ficar em casa e participar da união da família (45) versus ficar longe da família a fim de seguir carreira (10a). O homem coberto pelas responsabilidades de uma carreira não tem tempo para estar com a família ou poucos momentos tem para refletir sobre o significado mais profundo da vida. A mulher com oposições entre estas duas casas pode ver-se dividida entre o desejo de ter uma profissão e seu papel como esposa e mãe. A criança em nós (4a) poderia entrar em conflito com o comportamento de adulto, esperado na vida profissional (10a). O homem de negócios, por exemplo, vê-se impedido a dar um xeque-mate na frente do cliente quando a negociação pode falhar no último momento.

Nosso condicionamento infantil (4a) influencia a nossa função mais tarde, na sociedade (10a). E possível que tenhamos sido tão difamados quando crianças que julgamos não ter nada para oferecer à sociedade? Ou somos a criança rejeitada, determinada a mostrar a todos o nosso próprio valor no mundo? Fomos tão mimados e protegidos por nossos pais que nos falta retaguarda ou ímpeto para nos aventurar fora do lar? Essas saídas podem aparecer quando há oposições entre planetas na 4a e na 10a casas.

A quadratura da 1ª-4ª

Nascemos como indivíduos separados e únicos (1a), porém em que grau a vida no lar (4a) sustenta ou reprime nossa individualidade florescente? Tive oportunidade de analisar o mapa de um jovem com Júpiter em Leão na 1a quadratura com Netuno em Escorpião na 4a. Sua espontaneidade e entusiasmo naturais (Júpiter na 1a Casa) tinham de ser contidos a fim de não perturbar um pai doente (Netuno na 4a). Podemos querer ser independentes e livres (1a), mas pressões morais para que fiquemos com o que é seguro e já conhecido nos inibem (4a).

A quadratura da 4ª-7ª

Nas quadraturas entre a 4a e a 7a casas, existe a probabilidade de projetar "assuntos não-resolvidos" sobre um dos pais (geralmente o pai) ou sobre o parceiro. Padrões estabelecidos no começo da vida (45) muitas vezes obscurecem nossa habilidade de ver claramente outras pessoas (7a). Problemas em estabelecer um lar (4a) com um parceiro (7a) podem manifestar-se quando planetas nestas casas estão em quadratura entre si. A capacidade de ser objetivo e justo com outros sofre a interferência de necessidades e de complexos infantis.

A quadratura da 7ª-10ª

Os conflitos podem aparecer entre a carreira (10a Casa) e o relacionamento (7a Casa). Se estivermos muito ocupados seguindo uma carreira, poderemos ter menos tempo para relacionamentos últimos. Nossa atração por um parceiro (75) pode ser contingente do nosso status no mundo (10a) ou o parceiro pode ser visto como aquele que melhora nossa posição social. E possível que problemas com nossa mãe façam com que não vejamos claramente o nosso parceiro.

A quadratura da 1ª-10ª

A autodisciplina é necessária para desenvolver uma carreira (10a Casa), e invariavelmente isso limita nossa liberdade e espontaneidade pessoal (la). Aquilo que a sociedade aprova e acha válido (10a) pode impor restrições ao que somos naturalmente inclinados a fazer (1a). Algo que a mãe representa (10a) pode inibir a expressão do planeta que se encontra na 1a Casa. Um homem com Vênus em Leão na 1a quadratura com a Lua em Touro na 10aesforça-se por ser artista (Vênus em Leão na 1a); sua mãe, no entanto, insiste para que ele escolha uma carreira mais prática (Lua em Touro na 10a). Muitas vezes, somos classificados somente pelo que fazemos no mundo (10a), em vez de o ser por outras qualidades que possamos ter (1a).

_______________________________________________________________
Extraído do livro As Doze Casas, de Howard Sasportas.