sexta-feira, 16 de junho de 2017

A Natureza dos Signos, por Helena Avelar e Luis Ribeiro

Cada signo representa um conjunto particular de qualidades, definidas pela estação do ano a que pertence, bem como pelo seu lugar na sequência do Zodíaco. Este posicionamento confere-lhe um temperamento específico, que é a base da sua natureza.

Assim, à semelhança dos planetas, os signos podem ser classificados de várias formas: pela fase da estação (princípio, meio ou fim), ou seja, segundo o seu modo; pelas qualidades primitivas, ou seja, elemento e temperamento; pelo gênero, masculino ou feminino, e pela facção, noturno ou diurno; e pelo planeta sob o qual operam, o planeta regente.

Os modos

Os signos que iniciam as estações denominam-se móveis ou cardinais, pois "movimentam" e "impulsionam" as características da estação. Aos signos do meio da estação dá-se o nome de fixos ou sólidos, pois estabilizam e "fixam" as características dessa época do ano. Os signos finais são chamados comuns, duplos, bicorpóreos, ou mutáveis, porque representam a zona de mudança da estação; nesta fase, o clima partilha características de duas estações, a que finaliza e a que se aproxima.

Estes três tipos — móvel (cardinal), fixo e duplo — representam, portanto, o modo de atuação do signo.

Os signos móveis, que iniciam as estações, são caracterizados por um forte impulso para a ação, um gosto por movimento e uma certa agitação. Representam ações repentinas e objetivas, mas que terminam tão rapidamente como começam.

Os signos móveis (cardinais) são Carneiro, Caranguejo, Balança e Capricórnio.

Signos Móveis ou Cardinais

Se o modo móvel (cardinal) descrever:
  • O comportamento de um indivíduo: indica impulsividade, impaciência, dificuldade em respeitar limites, recursos e pessoas; propensão para a atividade, passando facilmente das ideias à ação.
     
  • Um objeto: este será leve, dinâmico, talvez aguçado; função ligada à ação.
     
  • Um acontecimento: sugere dinamismo mas também tendência a mudar rapidamente.
     
  • Um período de tempo: indica rapidez, imediatismo.


Os signos fixos, que assinalam o meio da estação, caracterizam-se por estabilidade e durabilidade; é-lhes atribuído algum conservadorismo e uma certa inércia. Representam ações cautelosas, defensivas mas também persistentes e coerentes.

Os signos fixos são Touro, Leão, Escorpião e Aquário.

Os Signos Fixos

Se o modo fixo descrever:
  • O comportamento de um indivíduo: indica forte motivação para a segurança, ações com continuidade, defesa e autocontrole, mas também teimosia, reações lentas, cautelosas, defensivas e muito controladas; rigidez e dificuldade em fazer cedências.
     
  • Um objeto: será pesado, sólido, pouco móvel; função ligada à manutenção e conservação.
     
  • Um acontecimento: indica algo que tem um impacto duradouro.
     
  • Um período de tempo: sugere uma espera longa.
Os signos comuns ou duplos (ou mutáveis), que marcam o fim da estação e a consequente mudança de clima, têm como característica a ambivalência e a variedade. Como marcam uma fase de transição, apresentam características dos dois modos anteriores: oscilam entre o impulso repentino (característica do móvel) e a tendência para inércia (típica do fixo). Caracterizam-se pela multiplicidade de ações, pela diversidade de respostas e por uma certa adaptabilidade.
    Os signos comuns ou duplos (ou mutáveis) são Gêmeos, Virgem, Sagitário e Peixes.

    Os Signos Comuns ou Duplos ou Mutáveis


    Se o modo comum ou duplo (ou mutável) descrever:
    • O comportamento de um indivíduo: indica vivacidade, curiosidade e capacidade de adaptação; também estão presentes uma certa incoerência e dispersão.
       
    • Um objeto: indica algo do dia-a-dia, comum (de pouco valor) e com mais que uma função.
       
    • Um acontecimento: sugere ações em simultâneo ou uma ação com múltiplos impactos.
       
    • Um período de tempo: será intermédio: nem tão longo como o fixo nem tão imediato como o cardinal.

    O temperamento dos signos
      Para além do modo, cada signo está também associado a um elemento e respectivo temperamento. A atribuição dos elementos aos signos segue sempre a mesma ordem: Fogo, Terra, Ar e Água. Assim, ao primeiro signo é atribuído o Fogo, ao seguinte a Terra, depois o Ar, e em seguida a Água, repetindo-se a sequência por três vezes, até completar o Zodíaco.
        Desta forma, o primeiro signo, Carneiro, pertence ao elemento Fogo; segue-se o Touro, ligado ao elemento Terra, Gémeos ao elemento Ar, Caranguejo à Água, e assim em diante.
          No total, obtém-se a distribuição observada na figura abaixo.

          Os Signos e os Elementos

            Existem três signos de cada elemento; cada um destes conjuntos é denominado triplicidade. A triplicidade de Fogo é constituída pelos signos Carneiro, Leão e Sagitário; a de Ar por Gémeos, Balança e Aquário; a de Terra por Touro, Virgem e Capricórnio e a de Água por Caranguejo, Escorpião e Peixes.

            Os Signos, os Elementos e os Temperamentos

              Os signos que pertençam a um elemento masculino (Fogo e Ar) são também classificados como masculinos e diurnos, enquanto os signos de elemento feminino (Terra e Água) são classificados como femininos e noturnos. Como já mencionamos, na sequência zodiacal os signos masculinos e diurnos alternam com os femininos e noturnos.
                Os signos masculinos e diurnos são naturalmente expressivos, expansivos e projetam de forma afirmativa a sua natureza. Têm como base a ação e o movimento.

                Os signos femininos e noturnos são naturalmente reservados e contemplativos. De natureza introvertida, expressam-se de forma mais resguardada e defensiva. Têm como base a segurança e a preservação.
                  Os signos de Fogo veiculam o temperamento Colérico, adquirindo uma expressão afirmativa, conquistadora e naturalmente radiante. Têm como características a impetuosidade, a ousadia, a agressividade, e a tendência para dominar.

                  Os signos de Ar veiculam o temperamento Sanguíneo, mais fluido e agitado que o anterior; têm uma expressão dinâmica, de cariz social e relacional. A sua base é o intelecto, a comunicação e a curiosidade.

                  Os signos de Terra veiculam o temperamento Melancólico, o que lhes confere um grande foco na ação prática e funcionalidade. São de natureza construtiva, apreciam solidez e expressam-se de forma planificada e pragmática.

                  Os signos de Água veiculam o temperamento Fleumático, mais instável e flutuante que o melancólico e baseado na sensibilidade e nas emoções. A sua expressão é fluida, mas susceptível a alterações súbitas. A sua base é o conforto emocional e a segurança afetiva.

                  É da combinação entre o temperamento e o modo que as características base do signo são definidas, ou seja, a natureza fundamental do signo é caracterizada por: gênero e facção (que nos signos estão intimamente associadas), qualidades primitivas (das quais deriva o elemento e o temperamento) e o modo.

                  Natureza dos Signos

                  Os planetas regentes

                  Cada signo está também sob domínio de um planeta, o qual se designa planeta regente. Este atua como uma espécie de chave-mestra do signo e contribui fortemente para a sua caracterização. Os regentes dos signos são os que se observam na figura.

                  Planetas Regentes

                  Assim, os signos regidos por Marte (Carneiro e Escorpião) apresentam as características marciais de conquista, acutilância e agressividade; os regidos por Vénus (Touro e Balança) apresentam características de calma, placidez e conforto, etc.

                  Como é óbvio, estas tonalidades planetárias devem ser contextualizadas dentro da natureza fundamental do signo. Desta forma, a tonalidade assertiva de Marte manifesta-se de forma mais extrovertida no signo de Carneiro (Masculino, de Fogo e Cardinal) do que no de Escorpião (Feminino, de Água e Fixo), em que se manifesta como atitudes defensivas.

                  O tema dos regentes é de suma importância na interpretação astrológica e será devidamente desenvolvido nos capítulos que se seguem.

                  Ao combinar a tonalidade do planeta regente com as características base obtemos a natureza do signo.


                  A natureza dos signos

                  Carneiro — Masculino, Diurno, de Fogo, Colérico (Quente e Seco), Cardinal ou Móvel, regido por Marte. A combinação do Fogo e do modo Cardinal gera uma expressão muito rápida e dinâmica, com grande fulgor e energia. O regente, Marte, confere-lhe uma natureza corajosa, que exacerba as suas características até ao ponto da agressividade.

                  Touro — Feminino, Noturno, de Terra, Melancólico (Frio e Seco), Fixo ou Sólido, regido por Vênus. Este signo, que combina o elemento Terra com o modo Fixo, apresenta uma postura conservadora, estável, tenaz, mas também inerte e com tendência para teimosia. O seu regente, Vênus, confere-lhe um toque de graciosidade e tolerância.

                  Gêmeos — Masculino, Diurno, de Ar, Sanguíneo (Quente e Úmido), Mutável, Duplo ou Comum, regido por Mercúrio. O Ar Mutável deste signo representa o movimento e a rapidez, com laivos de instabilidade e dispersão. Acrescenta-se a esta dinâmica a natureza multifacetada e vivaz do regente, Mercúrio, exacerbando-lhe a variabilidade e o movimento.

                  Caranguejo — Feminino, Noturno, de Água, Fleumático (Frio e Úmido), Cardinal ou Móvel, regido pela Lua. A combinação do modo Cardinal com elemento Água gera uma expressão dinâmica mas pouco exteriorizada, que resulta num comportamento sentimental e defensivo. A regência da Lua adiciona-lhe uma natureza oscilante, ondulatória, com variações cíclicas.

                  Leão — Masculino, Diurno, de Fogo, Colérico (Quente e Seco), Fixo ou Sólido, regido pelo Sol. Por ser Fixo e de Fogo, este signo tem uma expressão afirmativa, caracterizada pela constância e solidez, que chega a ser impositiva. O Sol como regente confere-lhe um cariz de poder, irradiância e grandiosidade.

                  Virgem — Feminino, Noturno, de Terra, Melancólico (Frio e Seco), Mutável, Duplo ou Comum, regido por Mercúrio. A Terra Mutável deste signo combina as características de concretização e versatilidade, gerando uma eficiência multifacetada. Mercúrio, o regente, acrescenta-lhe rapidez e uma certa ligeireza.

                  Balança — Masculino, Diurno, de Ar, Sanguíneo (Quente e Úmido), Cardinal ou Móvel, regido por Vénus. O elemento Ar combinado com o modo Cardinal gera neste signo uma expressão fluida e dinâmica. Vênus confere suavidade, um toque de beleza e expressão artística.

                  Escorpião — Feminino, Noturno, de Água, Fleumático (Frio e Úmido), Fixo ou Sólido, regido por Marte. Este signo alia a emotividade e sensibilidade do elemento Água à estabilidade e teimosa do modo Fixo, originando uma expressão defensiva e perseverante na qual as emoções ocupam o foco central. Marte, o regente, contribui com a sua natureza bélica.

                  Sagitário — Masculino, Diurno, de Fogo, Colérico (Quente e Seco), Mutável, Duplo ou Comum, regido por Júpiter. O Fogo Mutável dá origem a uma expressão multifacetada, afirmativa mas direcionada para vários objetivo em simultâneo. A natureza de Júpiter, o regente, acrescenta-lhe sentido de justiça e temperança, o que estabiliza um pouco esta combinação.

                  Capricórnio — Feminino, Noturno, de Terra, Melancólico (Frio e Seco), Cardinal ou Móvel, regido por Saturno. Este signo Cardinal e de Terra combina a ação com o impulso construtivo, o que origina uma natureza essencialmente pragmática. Saturno confere ponderação e persistência, gerando uma expressão resistente, rigorosa, disciplinada mas conservadora.

                  Aquário — Masculino, Diurno, de Ar, Sanguíneo (Quente e Úmido), Fixo ou Sólido, regido por Saturno. O Ar Fixo associa as características de fluidez e dinamismo com a constância e a perseverança, dando origem a uma expressão distanciada, individualista e com grande tendência à abstração. A natureza ponderada de Saturno, somando-se a esta dinâmica, gera uma expressão estruturada, mentalmente sólida mas por vezes divergente.

                  Peixes — Feminino, Noturno, de Água, Fleumático (Frio e Úmido), Mutável, Duplo ou Comum, regido por Júpiter. Este signo de Água Mutável alia a sensibilidade à variabilidade, o que origina uma multiplicidade de expressões e sentimentos. Júpiter associa a sua temperança a esta dinâmica, gerando idealismo e moderação.

                  A natureza do signo define tudo aquilo que este representa: comportamentos, objetos, lugares e regiões, direções do espaço, partes do corpo, etc.

                  Por exemplo, o signo de Gémeos representa um comportamento curioso e comunicador (elemento Ar), multifacetado (mutável); mas também indica um terreno montanhoso e com colinas ou locais de jogo e divertimento; no corpo humano representa os braços e as mãos.


                  Características adicionais

                  A natureza do signo pode ainda ser complementada por um conjunto de outros atributos secundários. Estas características secundárias enriquecem a descrição do signo e são aplicadas quando é necessário uma descrição mais pormenorizada ou específica de uma pessoa, ação ou tendência representada pelo signo.

                  Desta forma, os signos são também:
                  • Bestiais (no sentido de besta, animal) ou quadrúpedes: Carneiro, Touro, Leão, Sagitário e Capricórnio.
                  • Humanos: Gêmeos, Virgem, Balança, Aquário e a primeira metade de Sagitário.
                  • Feroz ou selvagem: Leão.
                  Esta classificação está associada às figuras, animais ou humanas, que constituem os signos e em termos interpretativos diz respeito a pequenas tonalidades no seu comportamento.

                  Os signos quadrúpedes apresentam um comportamento similar ao animal que os simboliza, pelo que têm uma expressão mais brusca e mais física. Os signos humanos (os que são representados por figuras humanas) descrevem um comportamento mais social e uma maior propensão para a comunicação e para o uso da mente. O signo de Leão é ainda caracterizado como feroz, por ser representado por um animal selvagem, sendo-lhe por isso atribuídas características mais assertivas e acutilantes.
                  • Férteis: Caranguejo, Escorpião e Peixes.
                  • Estéreis: Gémeos, Leão e Virgem.
                  • Moderadamente férteis: Touro, Balança e Sagitário.
                  • Moderadamente estéreis: Carneiro, Capricórnio e Aquário.
                  Esta classificação é utilizada quando se procura obter um número ou uma quantidade, por exemplo, no estudo de um mapa para determinar o número provável de filhos ou de irmãos. Como facilmente se apreende, os signos férteis correspondem a muitos, os estéreis a nenhum (ou, nalguns casos, apenas a um) e os restantes a poucos (apenas um ou dois).

                  • De voz forte: Carneiro, Touro, Gémeos, Leão, Balança e Sagitário.
                  • De voz média: Virgem, Capricórnio e Aquário.
                  • Mudos: Caranguejo, Escorpião e Peixes.

                  Esta classificação caracteriza o poder de oratória do indivíduo e é geralmente aplicada ao signo Ascendente e ao posicionamento do planeta Mercúrio, devido à sua ligação com a fala/comunicação. Os signos de voz forte facilmente projetam a sua voz, os de média têm uma voz normal e os mudos tendem a ser mais apagados na sua expressão vocal.

                  • Amargos: Carneiro, Leão e Sagitário.
                  • Doces: Gémeos, Balança e Aquário.
                  • Salgados: Caranguejo, Escorpião e Peixes.
                  • Acres: Touro, Virgem e Capricórnio.

                  Esta classificação serve para as descrições de alimentos, remédios e outros elementos de natureza médica.

                  Estes são os atributos utilizados com mais frequência na prática astrológica. Importa ter em mente que estes atributos devem ser integrados num contexto interpretativo adequado. Como facilmente se compreende, não faz sentido incluir atributos como "amargo" ou "fértil" na descrição de um comportamento; da mesma forma, na descrição de um objeto, o uso de atributos como "precipitado" ou "emotivo" são igualmente absurdos.

                  • Ascensão rápida ou oblíqua: Capricórnio, Aquário, Peixes, Carneiro, Touro e Gêmeos.
                  • Ascensão longa ou reta: Caranguejo, Leão, Virgem, Balança, Escorpião e Sagitário.

                  Esta classificação refere-se ao tempo que cada signo demora a erguer-se no céu. Devido à inclinação do eixo da Terra os signos não demoram o mesmo tempo a levantar-se. O uso prático desta divisão será abordado mais adiante.



                  Extraído de: Helena Avelar e Luis Ribeiro, in Tratado das Esferas. Editora Pergaminho. Cascais, Portugal, 2007.
                  Pode ser adquirido em nova edição aqui: https://www.facebook.com/prismaedicoes/