segunda-feira, 12 de junho de 2017

Representação e Símbolos dos Signos, por Helena Avelar e Luis Ribeiro

Alguns signos são simbolizados por uma figura animal, como o Carneiro, o Touro, o Caranguejo, o Leão, o Escorpião e os Peixes. Outros por figuras humanas, como os Gémeos, a Virgem, a Balança (uma jovem segurando uma balança) e o Aquário, também chamado aguadeiro (um jovem que verte água de uma ânfora). Há ainda signos representados por figuras mitológicas: o Capricórnio, um animal metade cabra metade peixe, e o Sagitário é um centauro, metade homem metade cavalo (algumas versões substituem o centauro por um arqueiro a cavalo).

Estas figuras têm origem em atribuições muito antigas que chegaram até nós através da mitologia greco-romana. No entanto, os signos são mais antigos que estas civilizações e a sua proveniência original perde-se nos tempos.

Na prática, os signos, tal como os planetas, são representados por símbolos, que são geralmente representações estilizadas das figuras que lhes dão nome.


A forma de representar os signos mudou bastante ao longo dos tempos. Atualmente existem muitas variações artísticas, mas o desenho base dos símbolos é sempre o mesmo.

Segue-se uma tabela com os símbolos dos signos, que o estudante deve memorizar.



Os signos dividem o círculo zodiacal em doze partes iguais, cada uma com 30 graus. Por outras palavras: a circunferência do Zodíaco (360 graus) é dividida em 12 segmentos de 30 graus, os signos.


Cada signo começa aos 0 graus e 0 minutos e termina aos 29 graus e 59 minutos (os 30 graus de um signo correspondem aos 0 graus do signo seguinte).
Na notação zodiacal usam-se graus e minutos de circunferência: os graus são representados pelo símbolo  °  e os minutos por ' . Ao posicionarmos um planeta no Zodíaco, diremos que o planeta está posicionado a um determinado número de graus e minutos de um determinado signo. Esta forma de posicionamento é denominada longitude zodiacal.

Por exemplo, se a Lua estiver posicionada aos doze graus e quarenta e um minutos de Sagitário, será representada da seguinte forma:


A posição de um planeta num signo modifica-se com o tempo. Para uma correta interpretação astrológica é necessário saber com precisão não apenas o signo, mas também o grau e o minuto exato em que o planeta se encontra num dado momento.

Por exemplo, no horóscopo da poetisa Florbela Espanca, Saturno está posicionado a 03° e 28' do signo de Escorpião, ou seja, a sua longitude zodiacal é de:



Em resumo:

O Zodíaco é gerado pelo movimento aparente do Sol ao redor da Terra.

É o segmento do céu onde se movimentam o Sol, a Lua e os planetas.

Está dividido em 4 estações que por sua vez são divididas em 3 partes cada uma (começo, meio e fim); originam-se assim os 12 signos (4 estações de 3 signos cada).

Esta divisão tem por base os pontos dos equinócios e dos solstícios (os pontos de início das estações do ano).

Cada signo é um segmento de 30° do Zodíaco (que no total perfaz 360°, uma circunferência).

— A posição dos vários elementos astrológicos nos signos é denominada longitude zodiacal e é expressa em graus e minutos de signo.



Extraído de: Helena Avelar e Luis Ribeiro, in Tratado das Esferas. Editora Pergaminho. Cascais, Portugal, 2007.
Pode ser adquirido em nova edição aqui: https://www.facebook.com/prismaedicoes/