sexta-feira, 3 de junho de 2011

O Sol nas Casas de uma Revolução Solar, por Alexandre Volguini

O Sol na I Casa anual favorece a atividade pessoal e leva o sujeito a ser mais apreciado que nos outros anos. Além dessa indicação favorável para o sucesso pessoal, é necessário observar cuidadosamente a Casa governada pelo Sol, já que essa Casa da Revolução Solar será sempre importante no decorrer do ano. O Sol parece agir nessa posição com mais força por sua regência que pela casa ocupada.

O Sol na II Casa anual parece simplificar os ganhos e torná-los mais fáceis (evidentemente, se ele não está muito afligido). Essa posição aumenta a sorte nos negócios, mas leva com frequência o sujeito a ambicionar demais. Nas mulheres casadas, é uma promessa de aumento dos ganhos do marido.

O Sol na III Casa favorece mais um dos parentes (irmão, irmã, primo etc.) que o próprio sujeito. Para este último, é o signo de êxito (ou de fracasso, se ocorrem numerosos maus aspectos) nas diligências mais ou menos oficiais ou junto a pessoas de alta categoria. É possível também considerar, de acordo com os aspectos recebidos pelo Sol nesta Casa, o sucesso nos estudos.

O Sol na IV Casa influencia não somente as coisas desta Casa (os parentes, as propriedades etc.) mas também, de modo mais específico, o último trimestre do ano: ele indica, segundo seus aspectos e as casas governadas, a sorte ou a infelicidade, assim como os acontecimentos que ocorrem no decorrer do trimestre. Não afligida, essa posição facilita todas as ações imobiliárias.

O Sol na V Casa pressagia a expansão, seja da consciência — caso ele governe o Ascendente, a III ou a IX Casa —, seja da situação — se é regente da II ou da X Casa -, seja das relações - se rege a XI Casa. De modo geral, pode-se considerar essa posição como contrária à fecundação nos temas femininos. Acrescentemos que, tendo em vista a relação do Sol com a esterilidade, é duvidoso que haja aqui um significado bastante característico, ao considerar-se essa Casa do ponto de vista das crianças. Nesse sentido, ele age como qualquer outro planeta: bem-aspectado, favorece as relações do sujeito com seus filhos; afligido, pressagia aborrecimentos provenientes desse lado. Como, na maioria dos casos, encontra-se uma mescla de bons e de maus aspectos, é difícil fazer prognósticos sérios a esse respeito baseando-se unicamente na posição do Sol nessa Casa, sem levar em consideração o conjunto do tema anual.

O Sol na VI Casa é uma posição desfavorável, seja para a saúde, seja, mais frequentemente, para as coisas indicadas pela Casa que ele governa na Revolução Solar. Em maus aspectos com Marte e ligado (pela regência ou pelos aspectos) com a X Casa, existe o perigo de o sujeito prejudicar-se em suas ocupações por ações precipitadas, destinadas a melhorar a situação ou a obter uma promoção.

O Sol na VII Casa favorece mais o cônjuge ou o sócio que o sujeito. É uma boa posição para a atividade política ou social. Algumas vezes, é indício do esclarecimento da situação matrimonial ou das relações com os sócios ou colegas. Em algum litígio ou rivalidade, essa posição designa um adversário fortemente equipado e perigoso, que dispõe de apoios influentes. Esse perigo amplia-se em caso de oposição do Ascendente ao Sol.

O Sol na VIII Casa é um dos indícios de morte no decorrer do ano. Com os aspectos benéficos, essa configuração favorece as aplicações, o ganho de processos, a conclusão favorável dos litígios, o aumento das rendas e a diminuição das dívidas.

O Sol na IX Casa parece sobretudo aumentar a ambição. Essa posição é evidentemente favorável, caso o Sol não esteja muito afligido, para todas as questões governadas por essa parte do céu (evolução espiritual, estudos, grandes viagens etc).

O Sol na X Casa é um bom indício de sucesso profissional. A fama do sujeito tende a aumentar e, se disso tiver necessidade, ele terá sempre o crédito e as proteções necessárias. Essa posição é frequentemente encontrada nos anos de progresso ou naqueles que contêm uma ação brilhante qualquer. Se recebe aflições, sua boa influência estará, evidentemente, diminuída, mas o progresso poderá, ainda assim, ocorrer, só que com dificuldades.

O Sol na XI Casa facilita a realização dos projetos e das esperanças (se não estiver muito afligido), particularmente dos projetos e das ambições relacionados com a Casa que governa na Revolução Solar. De modo muito frequente, as ambições são ampliadas no decorrer do ano. É também indício da existência de um amigo importante na vida do sujeito durante o ano que se inicia.

O Sol na XII Casa parece relacionar-se com os mal-estares e com as perturbações que têm um papel, por assim dizer, "benéfico" — a doença desembaraçando o organismo das toxinas ou a manifestação de uma enfermidade oculta que obriga o sujeito a prestar atenção nela e a tratá-la. Nesse caso, o Sol "ilumina" e torna evidentes os mal-estares incubados no organismo. Essa posição facilita, de maneira evidente, o êxito nas coisas governadas por essa Casa. Se o Sol está muito afligido, tal posição é ameaçadora para a saúde, pois marca o desgaste do organismo.