sábado, 1 de julho de 2017

Ensinando o uso que pode ser feito do discurso anterior sobre os doze signos, por William Lilly

(Nota: discurso anterior que o título se refere.)

Se alguém perguntar ao artista qual o temperamento, qualidade ou estatura da pessoa inquirida, observar o signo da casa pela qual ele é significado, o signo em que se encontra o regente dessa casa e em que está a Lua, misturar um com o outro e julgar pelo maior número de testemunhos; pois se o signo que ascende ou descende for aéreo, humano, e o regente desse signo ou a Lua estiver em qualquer signo da mesma triplicidade ou natureza, pode-se julgar que o corpo será belo e que o temperamento da pessoa será sociável ou muito cortês, etc.

Se a pergunta disser respeito a uma doença e Áries estiver na cúspide do ascendente ou descendendo na seis, pode-se julgar que a pessoa terá algo na sua doença da natureza de Áries, mas o que é terá de ser deduzido a partir da concordância dos outros significadores.

Se um camponês ou cidadão perdeu qualquer animal ou qualquer objeto físico na sua casa, observe-se em que signo se encontra o significador da coisa; se estiver em Áries, e se se tratar de um animal tresmalhado, ou semelhante, veja-se que tipo de lugares são indicados por esse signo, e ele que vá lá procurar, levando em consideração o quadrante do céu significado pelo signo; se for um bem imóvel, que não se possa deslocar sem ser transportado por alguém, que procure nas áreas da sua casa significadas por Áries.

Se alguém perguntar acerca de viagens, se tal país, cidade ou reino será para si salutar ou próspero, ver na figura em que signo está o regente do ascendente, se o significador estiver afortunado em Áries, ou se Júpiter ou Vênus lá estiverem colocados, poderá viajar com segurança ou permanecer naquelas cidades ou países representados pelo signo de Áries, os quais podem ser facilmente consultados no catálogo acima mencionado. Os países sujeitos ao signo em que se encontram as infortunas são sempre desafortunados, a não ser que elas próprias sejam significadoras; aqui há que recordar que um fidalgo geralmente pergunta se gozará de saúde e viverá alegremente em tal ou tal país ou cidade, enquanto o mercador quer apenas saber de negócio e do aumento do seu capital comercial; portanto, na figura de um mercador, deve-se considerar o país ou cidade sujeitos ao signo da segunda casa, ou onde se encontram a Parte da Fortuna ou o regente da segunda, e qual está mais fortificado, sendo lá que deverá negociar.


William Lilly, in Astrologia Cristã.

O livro, em seu primeiro tomo, pode ser adquirido aqui:
https://www.amazon.com.br/Astrologia-Crist%C3%A3-Livro-B%C3%A1sica-ebook/dp/B014VL3VP4/ref=sr_1_fkmr0_1?s=digital-text&ie=UTF8&qid=1497124732&sr=1-1-fkmr0&keywords=William+Lilly%2C+in+Astrologia+Crist%C3%A3