quarta-feira, 18 de maio de 2016

Como Equilibrar os Elementos, por Marcia Stark

No começo, havia a Terra e o céu, Mãe e Pai, representando os elementos terra e ar. Havia também a água, uma vez que grande parte da superfície da Terra estava coberta de água. O fogo foi o último dos elementos, pois foi feito pelos humanos (ou, como alguns relatam, uma dádiva dos deuses aos humanos), a fim de representar sua força espiritual e criativa.

A compreensão do equilíbrio dos elementos em nossos horóscopos individuais é importante, pois poderemos compensar quaisquer desequilíbrios.

Como determinar o equilíbrio dos elementos? Sistemas mais antigos de astrologia verificavam os signos e contavam os planetas em cada signo; consideravam também os nodos da Lua, o Ascendente e o Meio-do-Céu. Dedicavam algum tempo às casas, conforme o elemento e os planetas angulares.

Um sistema mais completo consiste em incluir Quíron, o planetoide entre as órbitas de Saturno e Urano, e os quatro asteroides principais: Ceres, Vesta, Palas e Juno. Depois de considerá-los em conjunto com o Sol, com a Lua, o Ascendente, o Meio-do-Céu, os planetas e os nodos, é necessário examinar os planetas em termos das casas nas quais eles ocorrem – fogo, terra, ar ou água. A predominância de um mesmo elemento em uma das casas ou em várias delas acrescenta grande peso à posição do signo.

Em seguida, consideremos os planetas. Há planetas angulares? (Planetas angulares são aqueles que se encontram até a cinco graus do Ascendente, do Descendente, do Meio-do-Céu ou do IC.)  Por vezes, uma pessoa poderá ter pouco fogo em seu horóscopo, porém com Marte perto de um ângulo, poderá tomar-se muito ardorosa, ou tendo Saturno próximo a um ângulo receberá uma
ênfase fortemente terrena. Para aumentar a força planetária, existem planetas em conjunção com o Sol ou com a Lua? Observe o planeta regente ou aquele que recebe a maioria dos aspectos; esses fatores constituem um peso adicional na nossa análise. Os planetas exteriores permanecem num signo por muitos anos e, em consequência, as posições de Urano, Netuno e Plutão nos signos não pesam muito, mas as posições nas casas, sim.

A seguir, daremos a divisão dos signos, casas e planetas, por elementos:

FOGO – os signos de Áries, Leão e Sagitário; a primeira, a quinta e a nona casas; Marte, Sol e Júpiter; igualmente o planetoide Quíron (o curador ferido, com seu arco e flecha), que é frequentemente associado a Sagitário.

TERRA – os signos Touro, Virgem e Capricórnio; a segunda, a sexta e a décima casas; o planeta Saturno; e os asteroides Ceres (a Mãe da Terra e deusa dos cereais) e Vesta (a virgem vestal e deusa do coração). Ambos os asteroides representam aspectos de Virgem – Ceres, a energia nutriente da Terra, e Vesta, a devoção e a pureza.

AR – os signos Gêmeos, Libra e Aquário; a terceira, a sétima e a décima primeira casas; os planetas Mercúrio e Urano; e o asteroide Palas (Faias Atena é conhecida por sua sabedoria e criatividade, e é associada a Libra).

ÁGUA – os signos Câncer, Escorpião e Peixes; a quarta, a oitava e a décima segunda casas; e a Lua, Netuno, Plutão e Vênus. (Alguns dizem que Vênus está associado à terra, e outros ligam-no ao ar, devido à sua dupla regência de Touro e Libra. Contudo, Vênus possui uma qualidade fortemente emotiva e estética.

Afrodite, ou Vênus, surgiu da água ao nascer. E provável que Vênus seja uma combinação desses três elementos.) O asteroide Juno, a deusa do casamento e tradicionalmente associada a Libra, também veio a ter um aspecto de autossacrifício, e uma associação com Peixes, pois foi iludida por Zeus várias vezes.

Examinemos os elementos em termos do seu equilíbrio, do seu excesso e falta, a fim de determinar como trabalhar com os extremos de qualquer elemento.


FOGO

O fogo estimula e é criativo; com um equilíbrio adequado de fogo, temos boa energia física e vitalidade, e podemos manifestar as ideias em forma de ação. Há também autoconfiança, alegria, otimismo, coragem, inspiração, calor e afeição. O elemento fogo rege o calor do corpo e a digestão; está também relacionado com a purificação, pois a transpiração permite ao corpo livrar-se das toxinas. O excesso de fogo pode deixar-nos coléricos, violentos e agressivos. Fisiologicamente, pode causar azias, problemas de fígado, como hepatite, problemas estomacais, como úlceras (excesso de bílis), problemas da vesícula biliar, inflamações, erupções da pele, febres e excesso de transpiração. Para equilibrar o excesso de fogo, tente alimentos refrescantes; nadar e se banhar; usar cores frias, como o azul e o verde; usar pedras como a granada verde, a aventurina, a calcita verde, a água-marinha, esmeralda e malaquita; e remédios florais, como o impatiens, para os facilmente irritáveis, ou a chamomile, para acalmar estados altamente emocionais.

A medicina chinesa trabalha com os rins, que são órgãos da água, para equilibrar o excesso de fogo.

A falta de fogo causa má circulação e extremidades frias, um corpo rijo, músculos fracos, pouca vitalidade, indigestão, desespero, falta de coragem e falta de confiança.

Para aqueles que necessitam de fogo, os exercícios aeróbicos fortalecem o coração e o sistema circulatório, e atividades como marchas prolongadas e o alpinismo conferem força à pessoa, aumentando a autoconfiança e a coragem. Acrescente aos seus alimentos condimentos picantes, tais como pimenta malagueta, canela, cardamomo e carril; faça chás de gengibre e de hortelãpimenta, que estimulam a digestão; use roupas vermelhas ou alaranjadas e pedras como a cornalina, o rubi, o jaspe e o topázio; tente remédios florais como o indian painbrush e o scarlet monkeyflower, e aromas como a pimenta-do-reino, o manjericão e a canela.

Na medicina chinesa, a madeira estimula o fogo. O ligado e a vesícula biliar são órgãos relacionados com a madeira e, assim, convém estimular esses órgãos.


TERRA

A terra é densa e pesada; aqueles que possuem o elemento terra em equilíbrio são práticos, estáveis, têm senso de responsabilidade, e podem ser muito prestativos e protetores, como a própria Terra.

O elemento terra governa os ossos, os dentes, a pele, as cartilagens, os músculos, os tendões e as unhas.

O excesso de terra poderá manifestar-se em morosidade, letargia, copo pesado e rijo, falta de exercício, insensibilidade e depressão, ficando a pessoa excessivamente preocupada com os valores materiais, lenta em perceber novas ideias e arraigada a seus pensamentos e padrões de hábitos.

Os exercícios de qualquer tipo poderão ajudar a equilibrar o excesso de terra. Alimentos condimentados e a utilização de ervas, como a pimenta malagueta e o gengibre, poderão criar mais fogo no corpo; cores fortes, como o amarelo e o alaranjado vivos auxiliarão a energizar o excesso de terra; cristais, como a cornalina, a hematita, a rodocrosita e as ágatas brilhantes, serão benéficos; os remédios florais, como o chestnut bud e o chicory, quebram velhos hábitos, e o oak e o mustard aliviam a depressão.

Na medicina chinesa, a madeira controla a terra, e o estímulo do fígado e da vesícula biliar (órgãos da madeira) através dos meridianos da acupuntura, pode ajudar a equilibrar o excesso de terra.

Os indivíduos com falta do elemento terra não possuem a habilidade de manifestar seu potencial: poderão parecer instáveis, sonhadores e idealistas.

Para os que têm falta de terra, os exercícios ao ar livre e as técnicas voltadas à terra são importantes; ande descalço no chão para absorver a energia da Mãe-Terra; coma bastante grãos integrais e vegetais de raiz, como batatas, abóboras, nabos e beterrabas; use a cor verde e pedras como a malaquita, a esmeralda, o crisópraso e a aventurina; use essências florais como a clematis e a manzanita, para a estabilização.

Na medicina chinesa, o fogo estimula a terra; é bom utilizar ervas para o coração, a fim de ativar a circulação, bem como estimulação em pontos de meridianos do coração e do intestino delgado.


AR

O ar é leve e essencial ao movimento; quando o elemento ar estiver equilibrado, existe graça nos movimentos físicos, percepção equilibrada e boa comunicação com os outros.
O elemento ar rege os sistemas respiratório e nervoso.

A superabundância de ar no horóscopo pode deixar-nos inquietos, ansiosos, nervosos e trêmulos. Fisiologicamente, esse excesso poderá ocasionar pele seca e áspera, unhas e cabelos quebradiços, rigidez nas juntas (como na artrite), flatulência, asma e transtornos nervosos. Psicologicamente, o excesso de ar poderá tomar-nos desligados e impessoais. (Muitos associam o signo de Aquário a esses problemas.)

O ar seca a água no corpo e, assim, os tipos aéreos tendem a ser magros; requerem muita água e líquidos, bem como óleos em seu corpo para equilibrar a secura. Exercícios ao ar livre, como caminhar e nadar, são importantes.

Mantenha uma dieta rica em grãos integrais (que são estabilizantes e contêm a maioria das vitaminas do complexo B) e em vegetais folhudos (que contêm bastante clorofila, o íon do magnésio), com suplementos de vitaminas e minerais, como o complexo B, o magnésio e o manganês; use tons azuis-escuros e tons violetas para relaxar o sistema nervoso, e cristais, como a turmalina azul, a calcita verde, a crisocola, e pedras como o lápis-lazúli, a safira e a água-marinha, que levam paz e equilíbrio ao sistema nervoso; beba chás de ervas calmantes, como a camomila, a erva-dos-gatos, a escutelária, a verbena, o lúpulo e a valeriam; tente remédios florais, como o white chestnut, o mimulus, o morning glory e o lavander.

Na medicina chinesa, o fogo controla o ar e, portanto, os alimentos ricos em condimentos picantes, que promovem a circulação e a digestão, são valiosos.

A falta de ar poderá ocasionar dificuldades de percepção, causar introversão, cansaço, respiração curta e lentidão nos movimentos.

Para aqueles que têm falta do elemento ar, os exercícios de respiração profunda são uma necessidade. Trabalhe em grupo para aumentar sua habilidade de comunicação; tente dançar e se tornar cônscio do movimento através do espaço. Chás de ervas, tais como gotu-kola e o fo-ti (erva chinesa chamada de "elixir da vida"), estimulam a atividade cerebral; remédios florais, como o scleranthus, o sweet pea, o quaking grass e o pensternon irão ajudá-lo a se
relacionar com as pessoas.

Na medicina chinesa, a terra estimula o ar; seria, portanto, aconselhável trabalhar com os meridianos do estômago e do baço.


ÁGUA

A água limpa e flui; quando ela está equilibrada, o indivíduo pode relacionar-se emocionalmente com os outros e ter uma empatia apropriada, sem tornar-se demasiadamente subjetivo. A pessoa estabelece igualmente um contato com suas faculdades intuitivas, podendo manifestar habilidades criativas. A água amacia e toma o corpo harmonioso, dando-lhe
suavidade e ternura.

Fisiologicamente, a água rege o sistema linfático e todos os fluidos do corpo, tais como o sangue e várias secreções.

O excesso de água no horóscopo pode deixar-nos obesos, sonolentos, autoindulgentes, sonhadores e preocupados com a segurança. Isso poderá manifestar-se em condições físicas como o acúmulo de muco, resfriados e congestões linfáticas.

Para equilibrar o excesso de água, deve-se ingerir primordialmente refeições cozidas e alguns alimentos condimentados; beber chás diuréticos de ervas, como os de dente-de-leão, urtiga e alfafa; tente remédios florais como o honeysuckle, o red chestnut, o chamomile, o clematis e o pink yarrow, para a sensibilidade emocional e a proteção psíquica. Cristais como o quartzo rosado, a kunzita, a turmalina rosada e a aventurina verde são suavizantes e curativos
para as emoções, com a ametista, a fluorita e a sugilita trabalhando com as emoções num plano mais elevado.

Na medicina chinesa, o elemento terra do estômago e baço controla a água e, assim, esses órgãos poderão ser trabalhados através da acupuntura ou da acupressão.

Aqueles que têm falta de água são incapazes de mostrar seus sentimentos ou de expressar sua empatia; nos seus corpos falta a suavidade, e frequentemente sofrem de sede e desidratação.
Para compensar essa falta, devemos beber mais líquidos, como sucos vegetais e chás de ervas; viver perto da água; tomar aulas de arte, como um meio de expressar o lado intuitivo e criativo da natureza; usar remédios florais, como o holly, o sticky monkeyflower, o fuchsia, o garlic e o black-eyed Susan, para libertar e expressar as emoções; usar pérolas e pedras preciosas como a turmalina e a opala para inspirar a criatividade, bem como o quartzo
esfumaçado e a obsidiam preta, para libertar emoções antigas.

Na medicina chinesa, o ar estimula a água; isso é feito por meio do trabalho com os meridianos dos pulmões e do intestino grosso.