sábado, 6 de maio de 2017

Saturno, por Gilson Nunes

O concreto, o real. Saturno está associado à C1 pela ordem caldaica: nosso corpo de carne-e-osso é a nossa dimensão mais real, concreta.

Disciplina, obrigação, comprometimento. O regente da C7 mal configurado com um Saturno sem dignidade pode indicar relacionamento por obrigação. Empedernimento (rigidez). Resistência, decrepitude, deterioração, ou tudo isso junto: Saturno com alguma dignidade na C8 pode simbolizar resistência à deterioração, à morte.

Velhice. Pobreza — ainda que estando muito, muito, muito (reforcemos esse muito aqui) bem dignificado, como em libra ou aquário, na parte diurna do mapa e angular, possa significar riqueza… isso porque é o planeta que simboliza o topo da estrutura hierárquica. Mendigos e pessoas à margem da sociedade, alienação. Um mendigo não é “visto” pela sociedade (passamos por um mendigo e, geralmente, o ignoramos).

Contração, retiro. Na velhice, a vida não mais se expande, e passamos a maior parte do tempo recolhidos em nossa casa, e há ainda idosos que vão para asilos. Infertilidade, frieza, morte, escuridão. Saturno se opõe aos luminares, no esquema de domicílios: é o princípio que se opõe à vida e à luz; além disso, está associado à C8 (casa da morte) pela ordem caldaica. No inverno (estação que começa em capricórnio e se fixa em aquário, os domicílios de Saturno), os dias são escuros, frios, e a natureza pouco ou nada produz.

Saturno tem seu júbilo na C12: pesar, tristeza, depressão, isolamento. A deterioração, aqui, é mental.

Estruturas, barreiras, limites, solidez. Saturno representa o pai, enquanto aquele que dá limites ao seu filho. No corpo, trata do o sistema imunológico (a barreira contra infecções, viroses, etc), da bexiga (que barra a umidade da urina), da pele (o limite do corpo), dos ossos (a estrutura sólida do corpo), dos joelhos e dos tornozelos. Por representar solidez e estruturas, trata de construções e prédios.

Extraído da página Órion Astrologia: https://www.facebook.com/orionastral/