quinta-feira, 27 de abril de 2017

Interpretando Dignidades e Debilidades, por Clélia Romano

Dependendo de sua condição zodiacal ou essencial os planetas cumprem ou negam o que prometem.

Fazendo uma analogia com a vida mundana, um planeta em regência é como um rei, um planeta em exaltação é um conquistador, em triplicidade está entre amigos, em termo é dono de seu pedaço de terra, em decanato tem uma honraria pequena.

Quando o planeta está em seu próprio signo ou em suas dignidades ele cumpre o que promete. Por exemplo, Vênus em Touro ou Libra produz um laço físico importante que pode ser subjacente ao amor. Além disso, os assuntos regidos por Vênus se beneficiarão, produzindo o que for prometido.

Por exemplo, se Vênus estiver em Libra, como ela rege Touro, Touro se beneficiará. Digamos que o nativo tenha as finanças regidas por Vênus: isto significará boa fortuna em relação a elas.

Agora, vamos supor que Vênus esteja em Escorpião: nesse caso podemos esperar que o laço físico seja corrompido pela promiscuidade. E se o lado financeiro entrar na configuração isso pode representar um nativo que use o sexo para produzir posses materiais, tudo dependendo do contexto da carta.

Vamos agora supor que Marte esteja em Câncer. Ora, Câncer é um signo lunar, relacionado com o cuidado e a nutrição. Marte se exalta em Capricórnio, pois se coloca ao serviço de Saturno, o grande maléfico, logo combinam em seus objetivos. O que podemos esperar de Marte em Câncer? Marte quer destruir, mas ele se vê limitado pela necessidade de nutrir e cuidar. Como Marte poderá entrar numa briga, inclusive necessária, se ele estará preocupado em ferir ou ser ferido? Seu calor fica arrefecido pela frieza e umidade do signo. Comporta-se como uma fera acuada, que, quando em liberdade ataca de forma implacável e exagerada.

Clélia Romano, in Fundamentos da Astrologia Tradicional, Edição do Autor, 2011, p. 51. http://www.astrologiahumana.com/