quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Gêmeos, por Sementovski-Kurilo




A principal característica daqueles que têm Gêmeos é a mobilidade. De temperamento nervoso, Gêmeos agita-se facilmente, mas também se tranquiliza com a mesma facilidade, não é sua característica guardar rancor prolongado e em silêncio. Dificilmente consegue esconder seu próprio estado de ânimo, seja de alegria ou de tristeza, porque seus traços registram imediatamente suas reações psíquicas. O olhar é vivo e inquieto, a curiosidade esperta tem a amplitude do horizonte. Gêmeos vive em contínuo temor pela segurança material e moral. Em alguns casos esta ansiedade tende a degenerar em obsessão quando há necessidade de defrontar-se com circunstâncias difíceis da vida, nesses momentos acentua-se o nervosismo. Mas Gêmeos não é desconfiado por natureza: o temor da realidade não lhe impede de ser despreocupado e demasiado sincero revelando aos demais os segredos de sua própria intimidade sem preocupar-se de que tanta franqueza pode ser nociva a seus interesses. Do mesmo modo que a formiga que sabe contornar um obstáculo imprevisto, Gêmeos, quando se excede em suas confidências, de repente se contém e com freqüência conjura o perigo provocado por sua expansividade.

Do mesmo modo que não se pode falar que o revoar das mariposas e o canto dos pássaros na primavera são passatempos ociosos e inúteis, seria igualmente injusto reprovar Gêmeos por sua ligeireza e falta de reflexão. A facilidade com que se abre aos outros é de certo modo o reverso de sua receptividade incomum, de sua capacidade de absorver muitas coisas de uma só vez. Sem dúvida, Gêmeos nem sempre é capaz de fazer algo, já que muitas vezes é incapaz de coordenar suas múltiplas impressões e de por em ordem seus próprios sentimentos e pensamentos.

Entre as pessoas que têm Gêmeos como signo dominante, somente aqueles que sabem dar forma e direção ao seu próprio dinamismo logram desenvolver uma atividade verdadeiramente produtiva; os outros, indubitavelmente mais numerosos, abandonam-se às mais variadas ocupações ou buscam continuamente novos campos de estudo e ação, assemelhando-se a um esquilo que, dando voltas em sua própria jaula, ilude-se com se cumprisse as tarefas de sua espécie, que em liberdade dá saltos de uma árvore para outra. Se Áries se serve das próprias forças, cheio de ambições conquistadoras, e se Touro as adota para conservar o que possui ou o que conquistou, Gêmeos tende a devolvê-la para o mundo exterior. Quando espiritualmente criativo, Gêmeos, ainda que convencido de que sua riqueza mais íntima é inesgotável, não cessa nunca de ampliar o conjunto de seus conhecimentos. Fascinado por sua vitalidade transbordante, conquista aos outros obrigando-os a admirar a sua versatilidade e os desarma com a originalidade e a força persuasiva de suas ideias.

A aspiração à conquista dos outros e da sua própria posição social se realiza de maneira muito mais mítica que as de Áries e Touro. O Gêmeos superior conquista fama e glória com a arte e com a ciência, ou aprofundando seus conhecimentos do mundo e dos homens com longas viagens. Humanos e generosos, Gêmeos superior é completamente estranho a qualquer tipo de violência. No Gêmeos inferior, incapaz de encontrar um ponto fixo em sua própria intimidade, observa-se uma excessiva superficialidade; a sede de saber se reduz a uma banal curiosidade e quase sempre a uma falta de clareza, ainda que de forma relativa, sobre os fins da existência. Frequentes mudanças na vida profissional e consequentes incertezas e flutuações financeiras, se verificam também no Gêmeos superior. Nestas debilidades de Gêmeos é que provoca a oposição e a aversão das pessoas; daí as sistemáticas agressões, difamações e sabotagens de que são alvo.

Quanto à vida sentimental de Gêmeos as estatísticas revelam um fenômeno estranho: amante das viagens, propenso a todo tipo de mudança e movimento, inconstantes e variáveis também nas pequenas coisas da vida cotidiana, prefere unir-se a pessoas com tendências absolutamente contrárias, quer dizer, a uma vida estável e bem monótona. Parece uma lei natural de compensações: no caso em que não seja possível superar só as suas próprias aberrações - e isto é quase impossível dada a natureza comunicativa e social - Gêmeos sente instintivamente o dever de unir-se a uma pessoa com aspirações opostas, esperando encontrar assim o equilíbrio indispensável de ver freados seus impulsos e emergir em um quadro estável e preciso a sua própria exuberância. De fato os casamentos mais felizes são os que Gêmeos contrai - consciente ou inconscientemente - inspirando-se nesses critérios.

Gêmeos em geral aprende com a experiência e somente depois de duros golpes consegue corrigir seus erros. Portanto sua existência não é fácil e quem sabe, como em nenhum outro signo, deve lembrar-se continuamente da simples e eficaz regra de toda a existência humana: para ser dono do próprio destino é necessário desenvolver primeiramente a disciplina e depois a vontade; precisa servir-se de suas próprias forças, evitando a insensata dissipação, empregando-as para alcançar metas fixadas com clareza; necessita adaptar a sua inteligência eventualmente superior ao conjunto de outras faculdades, possivelmente não tão preciosas (a trágica desproporção entre uma inteligência superior e a defeituosa capacidade criativa, é desgraçadamente um fenômeno frequente em Gêmeos).

Gêmeos está sujeito a enfermidades das vias respiratórias, problemas de sistema nervoso, problemas na bexiga e a doenças epidérmicas.


Fonte: Sementovski-Kurilo: Astrologia - Tratado Teorico e Pratico
Tradução: Claudio Fagundes