quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Áries, por Sementovski-Kurilo




Áries raramente engana-se a si mesmo ou às pessoas supervalorizando suas forças. Se se encontra em uma relação de dependência, imposta pelas circunstâncias da vida prática, raramente se dobra e, pelo contrário, reage com muita imprudência às demandas de seus superiores. Por outro lado, se se encontra em uma posição subordinada, de um modo ou de outro tentará impor a sua vontade aos indivíduos inferiores, o que significa, logicamente, divergências em questões completamente insignificantes.

O desejo de dominar aos outros requer coragem e audácia. Estas faculdades não faltam a Áries, tomando nele a forma de obstinação e teimosia, sobretudo quando encontra obstáculos inesperados. Nos casos em que logra realizar a sua própria aspiração, ou seja dominar os outros, tende a tiranizar àqueles que soube submeter. O entusiasmo não é estranho a Áries, servindo em primeiro lugar de estímulo às forças de ação, apagando-se de modo tão rápido quanto se acendeu. Inflamar-se de improviso por algo e abandoná-lo depois com a mesma facilidade, é característica de Áries.

Atenuar os aspectos violentos e até certo modo anti-sociais de Áries se consegue apenas com muita paciência e bondade. Algumas vezes estes tipos se encontram completamente desarmados pela silenciosa e incondicional obediência de suas "vítimas". De fato, a melhor arma contra sua prepotência é a resistência passiva. Temperamento fogoso e irritável, Áries tem necessidade de encontrar uma contínua oposição para ver sempre afirmada a sua própria superioridade, efetiva ou presunçosa, e gozar assim integralmente da alegria de seu próprio poder. A luta cai invariavelmente como o verdadeiro conteúdo da existência.

Quem combate sem trégua não tem tempo de refletir, de examinar quanto se propõe a fazer. Demasiado absorto em sua luta, descuida-se facilmente de sua própria intimidade. Indivíduos pouco evoluídos são geralmente superficiais. Outro perigo é o de associar-se apressadamente a outras pessoas sem aprofundar os motivos e as possibilidades dessas relações. Os casamentos de Áries estão, pois, caracterizados pelas diferenças e disputas; a outra pessoa deve ter a máxima prudência para evitar complicações mais graves; em muitos casos a separação definitiva se revela como fatal. A situação se apresenta afim nas amizades. Em geral, Áries, tendo desafogado a sua cólera, se arrepende de suas próprias violências e sofre pela discórdia que causou; não pode existir sem os outros, não pode viver em solidão.

Para realizar-se na vida prática, apesar da extremada impulsividade e da vontade tenaz, a Áries falta a constância, também em sua vida sentimental e especialmente na juventude; oscila em suas paixões e só raramente se liga com abandono incondicional e de uma forma duradoura a outra pessoa. É freqüente a sua infidelidade no matrimônio e na amizade.

Essencialmente masculina, a natureza de Áries nas mulheres se manifesta em tipos de mulheres fortes que assumem sempre a direção da família e do casamento. É difícil que um homem, ainda que pertença a um dos tipos mais masculinos, como Leão por exemplo, chegue a subtrair-se à prepotência de uma mulher de Áries. Entre estas se encontra freqüentemente mulheres com pronunciadas tendências viris: o desejo de independência e conquista é sua característica que mais sobressai.

Áries está sujeito a moléstias do aparelho digestivo, a câimbras, esgotamentos nervosos, ferimentos, e estão especialmente ameaçados os nervos da cabeça e os dentes.



Fonte: Sementovski-Kurilo: Astrologia - Tratado Teórico e Pratico
Tradução: Claudio Fagundes