domingo, 26 de junho de 2016

Sol nos Elementos e Signos. Por Helena Avelar e Luís Ribeiro

Sol em Signos de Fogo

Quando o Sol está num signo do elemento Fogo a expressão da identidade é naturalmente viva, enérgica e calorosa.

Sol em Carneiro: "Sou aquilo que faço".
O processo de autoconhecimento passa pela ação direta e imediata. Esta pode ser pensada e assertiva ou, pelo contrário, impulsiva e agressiva.

Sol em Leão: "Sou aquilo que manifesto".
O autoconhecimento passa pela expressão criativa do ego, em função do próprio indivíduo (é autorreferenciado). É generoso e brilhante, mas pode ter um toque de egocentrismo e arrogância.

Sol em Sagitário: "Sou aquilo em que acredito".
O conhecimento de si mesmo é feito através da identificação com ideais e filosofias. Tem uma faceta aventureira e optimista, mas por vezes é irresponsável e exagerado, podendo tornar-se dogmático e "evangelizador".


Sol em Signos de Terra

Nos signos do elemento Terra, a expressão da identidade assume um carácter mais reservado e contido, tornando-se funcional e pragmática.

Sol em Touro: "Sou aquilo que tenho".
Conhece-se pela concretização, realização, posse e vivência dos sentidos (ver, saborear, cheirar...). Tem uma faceta estética, estável e concretizadora, mas pode tornar-se possessivo, comodista e "boçal".

Sol em Virgem: "Sou o que analiso e purifico".
O indivíduo conhece-se pela sua capacidade de análise detalhada e funcional. Pureza, perfeição e eficiência ajudam-no a perceber quem é. Arrisca-se a cair num excesso de criticismo e em perfeccionismos descabidos.

Sol em Capricórnio: "Sou um lugar na hierarquia social".
Conhece-se através da estrutura, da ordem e da sua posição nas hierarquias sociais. É esforçado, trabalhador, sóbrio e estratega, mas a sua necessidade de reconhecimento social pode torná-lo rígido, ambicioso e "frio".


Sol em Signos de Ar

Em signos do elemento Ar, o autoconhecimento é atingido através da visão conceptual do mundo, da comunicação e dos relacionamentos.

Sol em Gêmeos: "Sou o que digo e penso".
É através da relativização e da experimentação que a identidade se organiza. Oscila entre a superficialidade nervosa e a capacidade de ver todos os aspectos da natureza das coisas.

Sol em Balança: "Sou parte de uma relação".
A identidade espelha-se nos outros. Os relacionamentos têm de ser "de igualdade", sejam eles pessoais, sociais ou de negócios. É diplomático e sociável, mas também pode ser muito dependente e indeciso.

Sol em Aquário: "Sou a minha diferença/sou o meu grupo".
O processo de consciência passa por uma conceptualização do mundo com base em grandes ideais e ideologias sociais. Tem uma expressão original, diferente, que pode ser muito criativa ou tornar-se excêntrica e rebelde.


Sol em Signos de Água

Quando o Sol está num signo do elemento água a expressão da identidade é naturalmente reservada, sentimental e empática.

Sol em Caranguejo: "Sou o que sinto e protejo".
Conhece-se através da busca de segurança e de "alimento" emocional. Pode oscilar entre uma atitude de "mãe" (que protege e nutre mas também "abafa"), ou o de "filho" (que dá amor e companhia mas exige amor e atenção contínua).

Sol em Escorpião: "Sou a morte e a transformação".
Conhece-se através da vivência profunda e intensa das suas emoções. O medo desta turbulência emocional leva-o a resistir, controlar e manipular, no entanto, se superar esta barreira, encontra em si grandes poderes de transformação.

Sol em Peixes: "Sou o absoluto".
Aqui o autoconhecimento tem como base um sentir muito abrangente. Tem poucas barreiras e absorve o "sentir dos outros" como se fosse seu. É sensível e abnegado, mas pode perder-se nos próprios sentimentos de autopiedade.