sexta-feira, 27 de maio de 2016

Aspectos Plutão — Saturno, por Puiggros

O indivíduo que apresenta esse aspecto se questiona de modo completo e profundo e aparece envolto numa aura de seriedade.

Manifestando sentido do dever e sendo capaz de assumir as maiores responsabilidades, o indivíduo é um trabalhador perseverante, autodisciplinado e paciente, que concebe, planeja e obtém o que deseja, ainda que isso demore anos.

Tenaz, metódico e persistente, busca a perfeição, valoriza muito os detalhes e repudia o superficial.

Integridade, honestidade e bom senso, métodos claros e ações justas são qualidades desse aspecto, que muitas vezes é encontrado naqueles que cuidam dos recursos dos outros, particularmente banqueiros. Essas pessoas quase sempre chegam a posições de autoridade, através do trabalho lento e da disciplina. É possível confiar neles.

Passam períodos de -sua vida marcados por uma extrema autodisciplina e, algumas vezes, pela autonegação. Pode ocorrer também uma exclusão, voluntária ou não, de todas as comodidades modernas, assim como um retorno a uma maneira mais natural de viver. Capacidade de abnegação e de resignação, que levam facilmente o indivíduo a um estado de ascetismo. Estóico e taciturno, acumula poder por meio do silêncio. Trata-se do filósofo, daquele que pensa com sobriedade, do pesquisador científico, daquele que tem um profundo conhecimento do ser.

Dotado de uma calma e de uma paciência inacreditáveis, o indivíduo sabe, de modo instintivo, que qualquer coisa que tenha valor e que seja duradoura é construída devagar e cuidadosamente.

Os aspectos desarmônicos entre essas duas energias indicam uma situação de obrigatoriedade, de dever. A pressão e a necessidade de Saturno, unidas à intensidade, ao poder de regeneração de Plutão, impelem o indivíduo a defrontar-se com seus problemas e a livrar-se deles. Está aprendendo lições de responsabilidade e de paciência através de um trabalho duro.

Esse aspecto, que inclui tal tipo de provas, nunca é encontrado em horóscopos de pessoas fracas.

Ambição pessoal, desejo de poder e de autoridade, moral rígida e pouco liberal são manifestações dessa relação planetária. O mau uso de tal força pode manifestar-se sob a forma de egoísmo, sadismo, impaciência, contradição, brutalidade, traição, falsidade, fraude, violência, extorsão, ciúme, luxúria, sexualidade exacerbada, tendências criminosas, magia negra e vampirismo.

Inclinação ao suicídio.