sexta-feira, 27 de maio de 2016

Aspectos Plutão — Urano, por Puiggros

Urano separa e Plutão destrói. Seria possível imaginar que, juntas, estas duas características não poderiam oferecer nada de bom; no entanto, não ocorre dessa maneira. A separação uraniana tem o objetivo de diferenciar, de ver com clareza uma situação, de tomar consciência da própria opinião. Em outras palavras, Urano separa para individualizar, enquanto Plutão vincula o velho com o novo e destrói o obsoleto para que algo novo possa surgir. E, vista em profundidade, sua ação consiste em unir num novo nível; para que isso ocorra, Plutão deve primeiramente destruir. Ambos os planetas, à sua maneira, são construtores. Urano individualiza e Plutão outorga consciência, inclusive consciência social.

Esse aspecto incrementa a autoconsciência. Voluntarioso, determinado e resistente, esse indivíduo tem na mudança seu conceito-chave. A centelha intuitiva uraniana torna-o apto a distinguir novas e melhores soluções para qualquer tipo de problema, assim como a maneira de consegui-lo; dotado de talento técnico e inventivo, volta imediatamente seu interesse — uma vez conseguido o que deseja — para outro objetivo e mais uma vez persiste até atingi-lo. A orientação individualista de sua vida e o radicalismo nas mudanças de estruturas lhe conferem uma postura e às vezes uma ação revolucionárias.

Um inquebrantável desejo de independência e de liberdade conduz esse indivíduo a ser diferente dos outros, a desenvolver seu próprio caminho e a não seguir a massa. Inconformista, criativo, inquieto e impulsivo, tem novas e progressistas ideias, bem como soluções originais para os problemas; trata-se de um reformador da sociedade. Compreende e respeita o princípio da fraternidade e entende o amor como um conceito universal que une os homens em causas comuns.

Esse aspecto favorece os estudos científicos, a interesse pela metafísica, e certas capacidades de clarividência.

Guiando-se pelo fazer e deixar fazer, esse indivíduo tem uma vida muito variada e excitante, mantém-se à margem da corrente geral e precisa estar livre porque está aprendendo a manejar a liberdade. Não se ajusta à norma e, se participa, o faz em atividades marginais.

Os aspectos conflituosos indicam problemas de identidade, de relação, de inserção em seu próprio grupo. Muito impulsivo, tende às explosões de caráter, às atitudes de raiva, aos ódios, ao fanatismo, à excentricidade, a um sentido exagerado do pessoal e a manifestações antissociais. Pode mostrar-se precipitado, violento, rude, rebelde, licencioso, pervertido, crítico e aguerrido.

Problemas no sistema nervoso, paralisia, acidentes repentinos, tendência ao suicídio e morte súbita.