sábado, 20 de maio de 2017

Dignidades essenciais: Domicílio, por Marcos Monteiro

A primeira dignidade é a que chamamos de domicílio. É isso que parece: é quando o planeta está no signo que é a sua casa, ou uma das suas casas. Entre o planeta e o signo de seu domicílio, há uma correspondência perfeita.

Estar em casa significa exercer as qualidades da melhor forma possível, agir plenamente conforme à sua essência. É a dignidade mais forte.

Dizemos que o planeta rege, ou é o regente, do signo de seu domicílio (e que é o regente ou o dispositor de qualquer coisa que estiver dentro dele).

Como estamos falando em mudança de nível, nem sempre a qualidade elementar do planeta (frio ou quente, seco ou úmido) corresponde ao elemento do signo.

Vamos começar com os luminares, o casal real, o Sol e a Lua.

O signo mais adequado ao domicílio do Astro-Rei é Leão, o signo do efeito da ação no mundo, do domínio, do orgulho. As características do signo e do planeta são tão parecidas que há pouco o que comentar.

Além disso, é o signo em que o Sol está mais evidente, em que o verão se faz sentir com mais força.

O domicílio da Lua é o signo anterior, adjacente, a Leão. Assim como o Sol e a Lua têm características totalmente opostas, Leão (fixo, quente e seco) e Câncer (cardinal, frio e úmido) também são completamente diferentes. Assim como eles são o casal real, os dois signos estão juntos.

Câncer é o signo cardinal da água, do início dos desejos, dos desejos necessários à manutenção da vida, é o signo da maternidade, da família, o signo do início da fertilidade. A Lua, o planeta-mãe, cujo ciclo está ligado ao ciclo menstrual, que, como a mulher grávida, muda de forma e incha, é o planeta mais adequado para reger este signo.

Nos dois casos, ao contrário do que eu disse acima, as qualidades elementares concordam.

Se imaginarmos o Zodíaco iniciando pelo par Câncer/Leão, os outros domicílios (são dois para cada um dos outros astros) se dispõem de forma simétrica e de acordo com a distância aparente dos planetas ao Sol


Ou seja, os domicílios de Mercúrio são Gêmeos e Virgem, os signos adjacentes a Câncer e Leão. Os domicílios de Vênus são Touro e Libra, os signos seguintes; os de Marte, Aries e Escorpião; os de Júpiter, Peixes e Sagitário; e os de Saturno, Aquário e Capricórnio.

Com um pouco de paciência, é possível fazer a mudança de nível entre os planetas e os signos que eles regem.

Vejamos, por exemplo, Vênus. O tipo de atividade tipicamente relacionada a este planeta pode ser relacionada a algumas qualidades que podem ser agrupadas em dois conjuntos, um relacionado a atividades públicas, externas, no mundo, "diurnas" (Libra é seu domicílio diurno) e outro relacionado a qualidades internas, privadas, íntimas, "noturnas" (Touro é seu domicílio noturno). E assim é com todos os planetas e signos, Gêmeos é "Mercúrio diurno" num outro plano.

O significado da dignidade do domicílio é, como eu disse acima, que o planeta é exatamente ele mesmo, como deveria ser.



Marcos Monteiro, in Introdução à Astrologia Ocidental, Edição do Autor, 2013, p. 125-8.