quinta-feira, 27 de julho de 2017

As Casas Maléficas, por Claudio Fagundes

Uma atitude típica de um Marte na Casa 12: é um Marte que quer agir mas "que não vê" e vive cometendo ações às cegas. Tomar uma atitude para onde? Que direção tomar? Se o problema maior da Casa 12 é "aquilo que não se vê". As coisas ocultas, os inimigos ocultos, as privações geralmente "impossíveis" de serem superadas (uma espécie de invalidez). Agir por agir não leva a lugar nenhum. A pessoa não tem um rumo, está cega.

Este é o problema dos planetas colocados nas casas que o Ascendente não vê (12, 6, 8 e 2). Nessas condições a gente fica que nem um comandante de navio tendo que desviar de obstáculos que ele não enxerga. Como seria possível tomar uma atitude sem saber o que se tem pela frente.

É muito complicado ter os planetas colocados nas casas que não são vistas pelos Ascendente. Por essa razão na tradição essas casa são chamadas de "maléficas". Os planetas ali colocados ficam às cegas e agem à deriva de nossa vontade. Não temos o leme da situação.

O que fazer? Em quem confiar? Será que estou dando ouvidos às pessoas certa? Nessas condições a gente fica perdido, sem rumo, e não acredita em ninguém, nem em si mesmo. E isso gera muita insegurança e desespero.

É preciso muito cuidado e atenção sobre si mesmo. Não são palavras bonitas e agradáveis que vão resolver não. Nessas condições a gente fica perdido, sem rumo, e não acredita em ninguém, nem em si mesmo. E isso gera muita insegurança e desespero. É preciso muito trabalho sobre si mesmo para superar.