terça-feira, 25 de julho de 2017

Dos vários termos, aspectos, palavras da arte, acidentes e outras coisas que acontecem entre os planetas... por William Lilly

Os mais fortes raios, configurações ou aspectos são apenas estes (já mencionados anteriormente): o sextil, a quadratura, o trígono e a oposição; costumamos chamar à conjunção um aspecto, mas muito incorretamente.

Um aspecto sextil é quando a distância de um planeta a outro é a sexta parte do zodíaco ou círculo, pois seis vezes sessenta graus perfaz 360°; verão este aspecto por vezes chamado de aspecto sexangular ou hexágono.

Uma quadratura, ou aspecto quadrangular, ou tetragonal, é quando a distância de dois pontos, ou dois planetas é a quarta parte do círculo, pois quatro vezes noventa são trezentos e sessenta graus.

O trígono consiste em 120 graus, ou uma terça parte do círculo, pois três vezes cento e vinte graus faz o círculo inteiro, ou 360 graus. É chamado um aspecto triangular ou trigonal e se por vezes se encontrar a palavra trigonocrator, ela quer dizer um planeta regendo ou tendo domínio em tal triplicidade ou trígono, pois três signos fazem um trígono ou triplicidade.

Uma oposição ou radiação diametral é quando dois planetas têm entre si a uma distância equivalente a 180 graus ou meio círculo.

A conjunção, coito, sínodo ou congresso (pois alguns usam todas estas palavras) é quando dois planetas estão no mesmo grau e minuto de um signo. Outros novos aspectos foram por mim mencionados anteriormente no princípio desta dissertação. Deve-se entender que entre estes aspectos, a quadratura é um sinal de inimizade imperfeita, e que a oposição é um aspecto ou indicação de perfeito ódio, o que deve ser entendido desta forma: Uma pergunta é apresentada, Se duas pessoas em desacordo podem ser reconciliadas? Admitamos que encontro os dois significadores, representando os dois adversários, em quadratura; posso então julgar, como o aspecto é de ódio imperfeito, que o assunto ainda não está perdido, mas que há esperanças de reconciliação entre eles, desde que os outros significadores ou planetas ajudem um pouco. Mas se encontrar os principais significadores em oposição, é então impossível por natureza esperar que haja paz entre eles até que o processo tenha terminado, se for um processo legal, ou até que tenham lutado, se for um desafio.

O sextil e o trígono são indicações de amor, harmonia e amizade; mas o trígono é mais forte, viz. se os dois significadores estiverem em sextil ou trígono, não há dúvida que a paz pode ser facilmente concluída.

As conjunções são boas ou más conforme os planetas em conjunção são amigos ou inimigos entre si.

Há também o aspecto partil e platick. O aspecto partil é quando dois planetas estão exatamente a tantos graus um do outro que fazem um aspecto perfeito; assim, se Vênus estiver a nove graus de Áries, e Júpiter a nove graus de Leão, isto é um trígono partil; assim como o Sol a um grau de Touro e a Lua a um grau de Câncer fazem um sextil partil, e isto é um forte sinal ou indicação para a realização de qualquer coisa, ou que o assunto está praticamente concluído quando o aspecto é tão partil, e tem significado positivo; e é igualmente um sinal de mal eminente, quando há ameaça de desgraça.

Um aspecto platick é aquele que admite as orbes ou raios dos dois planetas que significam qualquer assunto. Assim, se Vênus estiver no décimo grau de Touro e Saturno a dezoito graus de Virgem, aqui Vênus faz um trígono platick a Saturno, porque ele está dentro da metade de ambas as suas orbes, pois a metade dos raios ou orbe de Saturno é cinco, e de Vênus é quatro, e a distância entre eles e o seu aspecto perfeito é de oito graus; e aqui apresento de novo a tábua da amplitude das suas orbes, apesar de as ter já referido nas várias descrições dos planetas; são estas, conforme Verifiquei pelos melhores autores e pela minha própria experiência:


Umas vezes uso um, outras o outro, conforme a minha memória melhor os recorda, e isto sem erro.


Aplicação — A aplicação dos planetas dá-se de três maneiras diferentes: primeiro, quando um planeta mais rápido se aplica a um mais lento e pesado, estando ambos diretos; assim, se Marte estiver a dez graus de Áries e Mercúrio a cinco, Mercúrio aplica-se a uma conjunção de Marte.

Em segundo lugar, quando ambos os planetas estão retrógrados, como Mercúrio a dez graus de Áries e Marte a nove de Áries, não ficando Mercúrio direto até conjuntar Marte; esta é uma má aplicação, e uma indicação de perfeição súbita ou de rompimento do assunto, conforme a significação dos dois planetas.

Em terceiro lugar, quando um planeta está direto, e em menos graus, e um planeta retrógrado estando em mais graus do signo, como Marte estando direto a 15° de Áries e Mercúrio retrógrado a 17° de Áries; esta é uma má aplicação, e em ar mostra grande mudança; numa pergunta, uma súbita alteração; mas eu explico a aplicação mais especificamente da forma seguinte:

É quando dois planetas se estão a aproximar por conjunção ou por aspecto, viz. a um sextil, trígono, quadratura ou oposição; onde se deve entender que os planetas superiores não se aplicam aos inferiores (a não ser que estejam retrógrados, mas sempre o mais leve ao mais pesado); assim, se Saturno estiver a 10° de Áries e Marte estiver no sétimo grau de Áries, aqui Marte tendo menos graus e, sendo um planeta mais leve do que Saturno, aplica-se à sua conjunção; se Marte estivesse no sétimo grau de Gêmeos, aplicar-se-ia então a um sextil a Saturno; se Marte estivesse no sétimo grau de Câncer, aplicar-se-ia então a uma quadratura a Saturno; se estivesse no sétimo grau de Leão, aplicar-se-ia a um trígono a Saturno; se Marte estivesse no sétimo grau de Libra, aplicar-se-ia a uma oposição a Saturno, e o aspecto exato ocorreria quando ele chegasse ao mesmo grau e minuto em que Saturno se encontrasse. E saiba-se que quando Saturno está em Áries e lança o seu sextil, quadratura ou trígono a qualquer planeta nos mesmo graus de Gêmeos, Câncer ou Leão, este aspecto é chamado um sextil, quadratura ou trígono sinistro, e é um aspecto de acordo com a sucessão dos signos, pois a seguir a Áries segue-se Touro, depois Gêmeos, depois Câncer, etc., e assim por diante. Mas se Saturno estiver em Áries, ele também lança o seu sextil, quadratura e trígono a qualquer planeta que esteja em Aquário, Capricórnio ou Sagitário, e este é chamado um aspecto destro, e dá-se contra a ordem dos signos; mas a tábua anexada informar-vos-á melhor.

Uma tábua dos aspectos dos signos entre si

O uso da tábua mencionada.

Pode-se ver na coluna 2, 3, 4 e 5, na parte superior da tábua, sextil, quadratura, trígono e oposição.

Na segunda linha e primeira coluna, destro, Áries, sinistro; e nas quatro colunas em frente, Aquário, Capricórnio, Sagitário, Libra, Gêmeos, Câncer e Leão.

O significado é o seguinte: estando um planeta colocado em Áries e outro em Aquário, nos mesmos graus, aquele que está em Áries faz ao outro em Aquário um sextil destro. Um planeta em Áries e outro em Capricórnio, o de Áries faz ao planeta em Capricórnio uma quadratura destra.

Um planeta em Áries aspectando outro em Sagitário, lança-lhe o seu trígono destro.

Um planeta em Áries aspectando outro em Libra, lança-lhe a sua oposição. Novamente, em frente a sinistro, e debaixo de Áries, encontra-se Gêmeos, Câncer e Leão; ou seja, Áries faz a Gêmeos um sextil sinistro; a Câncer uma quadratura sinistra, a Leão um trígono sinistro. Observe-se que o aspecto destro é mais forte do que o sinistro; entender isto nas outras colunas, viz. que os aspectos destros são contrários à sucessão dos signos, os sinistros são na ordem por que se seguem uns aos outros.


Signos que não se aspectam

Signos que não se aspectam

Estes são chamados signos inconjuntos, ou aqueles que, se um planeta lá estiver, não poderá fazer qualquer aspecto a outro no signo inferior; assim, um em Áries não poderá fazer aspecto a outro em Touro ou Escorpião, ou um em Touro a um em Áries, Gêmeos, Libra ou Sagitário, e desta forma se deve entender o resto.

A separação é, em primeiro lugar, quando dois planetas estão a apenas seis minutos de distância um do outro; assim, se Saturno estiver a 10° 25' de Áries e Júpiter a 10° 25' de Áries, estão agora, nestes graus e minutos, em perfeita conjunção; mas quando Júpiter chegar a 10° 31' ou 32' de Áries, diz-se que se está a separar de Saturno; contudo, como Saturno tem um raio de 9° e a Júpiter é atribuído o mesmo número, não se pode dizer que Júpiter esteja totalmente separado ou livre dos raios de Saturno até que tenha percorrido mais nove graus de Áries, ou esteja a uma distância dele de nove graus completos, pois a metade da orbe de Júpiter é 4° 30' e a metade da orbe de Saturno é 4° 30', que somados dão 9 graus completos; pois a cada planeta que se aplica é dada a metade da sua orbe e a metade da orbe do planeta de quem se separa. Assim, se o Sol e a Lua estiverem em qualquer aspecto, a Lua estará separada do Sol quando estiver a uma distância do Sol de 7° 30', viz. metade da orbe do Sol, mais 6°, que é a metade da sua própria orbe, sendo o total 13° 30'.

O conhecimento exato disto é variado e excelente, pois admitamos que dois planetas significadores de casamento no momento da pergunta, se separaram recentemente por apenas alguns minutos; julgaria então que apenas alguns dias antes houvera grande probabilidade de realização do casamento, mas que agora estava suspenso, parecendo haver, em relação a ele, algum desgosto ou ruptura; e à medida que os significadores se separam mais, mais o assunto e o afeto das pessoas se aliena e muda, e conforme o número de graus que o planeta mais rápido necessite antes de se poder considerar completamente separado do mais pesado, assim serão tantas semanas, dias, meses ou anos antes que os dois amantes desistam totalmente ou considerem o as sunto completamente rompido. Estando os dois significadores em signos cardeais, angulares e rápidos de movimento, apressam o tempo; em signos mutáveis, o tempo será mais longo; em fixos, será necessário um período de tempo mais longo.

Proibição — É quando dois planetas que significam a realização ou o levar à conclusão de qualquer coisa perguntada, se aplicam por um aspecto e, antes de poderem chegar a um aspecto exato, outro planeta interpõe o seu corpo ou aspecto, de forma que o assunto proposto seja bloqueado ou atrasado; isto é chamado proibição. Por exemplo, Marte está a 7° de Áries e Saturno a 12°. Marte significa a efetivação de um negócio quando chegar ao corpo de Saturno, que promete a conclusão; o Sol está ao mesmo tempo a 6° de Áries. Como o Sol é mais rápido em movimento do que Marte, ele ultrapassará Marte e chegará à conjunção de Saturno antes de Marte, de forma que o que Marte ou Saturno significavam anteriormente está agora proibido pelo Sol ao impedir primeiro Marte e depois Saturno, antes de eles chegarem a uma conjunção exata. Esta forma de proibição é chamada uma proibição conjuncional ou física; e deve-se saber que a combustão de qualquer planeta é a maior desgraça que pode existir.

2 — A segunda forma de proibição é por aspecto, quer ele seja sextil, quadratura, trígono ou oposição, viz. quando dois planetas estão para entrar em conjunção, como Marte a 7° de Áries e Saturno a 15° de Áries; vamos supor que o Sol está a 5° de Gêmeos; sendo ele mais rápido do que Marte no seu movimento diurno, rapidamente ultrapassa pelo sextil destro a Marte e chega (antes que Marte possa chegar a uma conjunção) ao sextil destro a Saturno. Isto é chamado uma proibição por aspecto, julgando-se da mesma forma se o aspecto for uma quadratura, trígono ou oposição.

Refranação — Há outra forma de proibição, por alguns chamada com mais propriedade refranação, que é assim: Saturno a 12° de Áries e Marte a 7°; aqui Marte aproxima-se de uma conjunção a Saturno mas, antes que ele chegue ao décimo ou décimo primeiro grau de Áries, fica retrógrado e, deste modo, evita chegar a uma conjunção a Saturno, o qual continua a mover-se em frente no signo, e nada do que é significado pela conjunção anterior se efetivará.

Translação — Translação de luz e de natureza é quando um planeta leve se separa de um mais pesado e, seguidamente, se liga a outro mais pesado, e acontece desta forma: suponhamos que Saturno está a 20° de Áries, Marte a 15° de Áries e Mercúrio a 16° de Áries; aqui Mercúrio, sendo um planeta rápido, separa-se de Marte e translada a virtude de Marte para Saturno. Isto acontece da mesma forma com qualquer aspecto, como com a conjunção. E o significado disto no julgamento é apenas este: que se o assunto ou coisa fosse prometida por Saturno, então aquele homem que é significado por Mercúrio buscará toda a assistência que um homem de Marte pode dar a Saturno, de forma que o assunto se possa realizar melhor. Nos casamentos, processos legais e, de fato, em todas as questões comuns, a translação é de grande utilidade e deverá ser bem considerada.

Recepção — É quando dois planetas que são significadores em qualquer pergunta ou assunto, estão nas dignidades um do outro, como o Sol em Áries e Marte em Leão; aqui há recepção destes dois planetas por domicílio, e esta é certamente a mais forte e a melhor de todas as recepções. Pode ser por triplicidade, termo ou decanato, ou qualquer dignidade essencial, como a Vênus em Áries e o Sol em Touro: aqui há recepção por triplicidade, se a pergunta ou natividade for durante o dia; também se Vênus estiver a 24° de Áries e Marte a 16° de Gêmeos, haverá recepção por termo, estando Marte nos termos de Vênus e ela nos termos dele.

A utilidade disto é grande, pois muitas vezes, quando a efetivação de um assunto é negada pelos aspectos, ou quando os significadores não fazem aspecto um ao outro, ou quando parece muito duvidoso o que é prometido por uma quadratura ou oposição dos significadores, se houver contudo uma recepção mútua entre os principais significadores, a coisa acontece, sem grande problema, e subitamente, a contento de ambas as partes.

Peregrino — Um planeta diz-se peregrino quando está nos graus de qualquer signo em que não tenha dignidades essenciais, como Saturno no décimo grau de Áries, não sendo este signo o seu domicílio, exaltação ou triplicidade, nem sendo esse grau do seu termo ou decanato, dizendo-se então que ele está peregrino; se estivesse a 27, 28 de Áries, não se poderia chamar peregrino porque então estaria nos seus próprios termos.

Assim, o Sol está peregrino em qualquer parte de Câncer, não tendo qualquer tipo de dignidade nesse signo.

É muito importante, em todas as perguntas, conhecer os planetas peregrinos, especialmente nas perguntas sobre roubo, pois conhece-se quase sempre o significador do ladrão pelo planeta peregrino colocado num ângulo, ou na segunda casa.

Vazio de curso — Um planeta está vazio de curso quando está separado de um planeta e não se aplica a mais nenhum durante a sua permanência nesse signo. Isto acontece mais usualmente com a Lua; nos julgamentos, deve-se observar cuidadosamente se ela está vazia de curso ou não; raramente se verá um negócio progredir positivamente quando ela está assim.

Frustração — É quando um planeta rápido vai se juntar fisicamente a um mais pesado mas, antes de chegarem a uma conjunção, o planeta mais pesado se junta a outro, de modo que a conjunção do primeiro é frustrada, como quando Mercúrio está a 10° de Áries, Marte a 12° e Júpiter a 13° de Áries; aqui, Mercúrio esforça-se para chegar a uma conjunção com Marte, mas Marte chega primeiro à conjunção de Júpiter; desta forma, Mercúrio é frustrado da conjunção com Marte; nas perguntas, isto significa o mesmo que o nosso provérbio popular, Dois cães brigam, o terceiro fica com o osso.

Hayz — É quando um planeta masculino e diurno está, durante o dia, acima do horizonte e num signo masculino, assim como quando um planeta feminino e noturno está, durante a noite, num signo feminino e abaixa do horizonte; nas perguntas, quando o seu significador está assim forte, mostra geralmente o contentamento do querente no momento da pergunta.

Planetas superiores e inferiores - Saturno, Júpiter e Marte, estando colocados acima da órbita do Sol, são chamados planetas superiores, ponderosos e mais pesados; Vênus, Mercúrio e Lua, estando abaixa da órbita do Sol, são chamados planetas inferiores.

Combustão — Diz-se que um planeta está combusto do Sol quando, no mesmo signo em que se encontra o Sol, não dista dele, antes ou depois, mais do que 8° 30'; assim, se Júpiter estiver no décimo grau de Áries e o Sol estiver a dezoito de Áries, Júpiter está combusto; ou se o Sol estiver a dezoito de Áries e Júpiter a vinte e oito graus de Áries, Júpiter está combusto; e deve-se observar que um planeta está mais aflito quando o Sol se aproxima da sua conjunção do que quando o Sol se afasta dele, visto ser o corpo do Sol que aflige. Eu dou a metade da sua própria orbe para mostrar o momento da combustão, e não a de Júpiter, pois por essa regra Júpiter não deveria estar combusto antes de chegar a 4° 30' do Sol. Sei que muitos são contra esta opinião.

Utilizem o que acharem mais certo: o significador do querente combusto mostra-o em grande temor e submetido ao poder de alguma pessoa importante.

Sob os raios do Sol — Diz-se que um planeta está sob os raios do Sol até a uma distância de 17° dele, para a frente ou para trás.

Cazimi, ou no coração do Sol - Um planeta está no coração do Sol, ou em cazimi, quando não está a uma distância maior do que 17' dele, para a frente ou para trás, como quando o Sol está a 15° 30' de Touro e Mercúrio está a 15° 25' de Touro; aqui o Mercúrio está em cazimi e todos os autores sustentam que um planeta em cazimi está por isso fortificado; deve-se observar que todos os planetas podem estar em combustão do Sol, mas ele com nenhum, e que a combustão pode acontecer apenas pela conjunção física num signo, e não por qualquer aspecto, seja ele um sextil, quadratura, trígono ou oposição; a sua quadratura ou oposição é aflitiva, mas não faz com que o planeta esteja em combustão.

Oriental — Quer dizer apenas que nasce antes do Sol; ser ocidental é ser visto acima do horizonte, ou pôr-se depois do Sol; Mercúrio e Vênus não podem fazer nenhum sextil, quadratura, trígono ou oposição ao Sol; a sua orientalidade é quando estão a menos graus do que o Sol no seu signo ou no signo anterior; a sua ocidentalidade quando estão a mais graus do que o Sol no seu signo ou no seguinte; pois deve-se saber que Mercúrio não pode estar afastado do Sol mais do que 28°, nem Vênus mais do que 48°, apesar de alguns aceitarem um pouco mais. A Lua está oriental do Sol desde a sua oposição até à sua conjunção, e ocidental desde a sua conjunção até à sua oposição; e a razão disto é que ela excede em muito a rapidez de movimento do Sol e assim avança mais no signo, etc.

Sitiado — É quando qualquer planeta está colocado entre os corpos de dois planetas malévolos, Saturno e Marte; como Saturno a 15° de Áries, Marte a 10° de Áries, Vênus a 13° de Áries; aqui, Vênus está sitiada pelas duas infortunas e isto, nas perguntas, representa um homem saindo das graças de Deus e indo para debaixo do Sol ardente; isto se Vênus for significadora, nesse momento, na figura.

Há outros acidentes pertencentes aos planetas, um ou outro mencionado pelos antigos, mas de tão pouca importância no julgamento que os omiti por completo.

Direção — É quando um planeta se move para a frente num signo, saindo dos 13° para os 14° e assim por diante.

Retrogradação — É quando um planeta anda para trás, saindo dos 10° para os 9, 8, 7, etc.

Estacionário — É quando ele não se move de todo, como acontece com os superiores durante 2, 3 ou 4 dias antes da retrogradação. 

Uma tábua fácil pela qual examinar as fortalezas e as debilidades dos planetas

Abstenho-me de explicar a tábua aqui porque o farei melhor em seguida, com um exemplo.


Duas indispensáveis tábuas dos signos, prontas para serem entendidas por todos os astrólogos ou praticantes.


A utilização da tábua.

Acontece muitas vezes que é caso de grande preocupação para o querente saber se uma mulher está grávida de um filho ou de uma filha; ou se o ladrão é homem ou mulher, etc. Quando acontecer que nem os ângulos, nem o sexo dos planetas ou dos signos o revelem, por os testemunhos serem iguais, então se se considerar os graus do signo em que se encontra a Lua e o planeta significador da coisa ou da pessoa inquirida, e o grau da cúspide da casa significadora da pessoa sobre quem se pergunta, e se vir pela segunda coluna se ele se encontra em graus femininos ou masculinos, poder-se-á formular o julgamento, concluindo que é uma pessoa masculina se eles estiverem em graus masculinos, ou feminina se estiverem em graus femininos. Pode-se ver que os primeiros oito graus de Áries são masculinos, o nono grau é feminino, de nove a quinze são masculinos, de quinze a vinte e dois são femininos, de vinte e dois a trinta são masculinos; e assim são, conforme se encontram indicados, em todos os signos.

A terceira coluna diz-nos que há, em todos os signos, certos graus que alguns chamam claros, escuros, fumados, vazios, etc., sendo a sua utilidade a seguinte:

Imaginemos um signo a ascender numa natividade ou pergunta, se o ascendente estiver naqueles graus chamados claros, a criança ou o querente será mais louro; se o grau ascendente for daqueles que chamamos escuros, a sua tez não será tão loura, mas mais obscura e morena; e se ele tiver nascido deformado, a deformidade será maior; mas se ele for deformado quando ascendem os graus claros de um signo, a imperfeição será mais tolerável.

E se a Lua ou o grau ascendente estiverem naqueles graus a que chamamos vazios, seja o nativo ou o querente bonito ou feio, a sua compreensão será reduzida e o seu juízo menor do que o mundo imagina e, quanto mais se conversa com ele, mais defeituoso se acha. Se o ascendente, a Lua, ou qualquer deles, estiver naqueles graus a que chamamos fumados, a pessoa que pergunta ou o nativo não será nem muito claro nem muito escuro, mas de tez mista, a estatura ou condição entre o belo e o feio, entre o alto e o baixo, assim como de condição nem muito prudente nem um completo asno. Vê-se que os três primeiros graus de Áries são escuros, dos três aos oito são claros, dos oito aos dezesseis são escuros, dos dezesseis aos vinte são claros, dos vinte aos vinte e quatro são vazios, dos vinte e quatro aos vinte e nove são claros, sendo o último grau vazio.

Graus fundos ou encurralados — Estes graus, apresentados na quarta coluna, têm esta significação: se a Lua, ou o grau ascendente, ou o regente do ascendente estiverem em qualquer deles, denotam um homem imobilizado na pergunta que faz, sem saber para que lado se voltar, e que ele tem necessidade de ajuda para chegar a uma condição melhor; pois tal como um homem atirado para uma valeta não sai de lá facilmente sem ajuda, também este querente não consegue sair da situação em que se encontra sem ajuda.

Chamados por alguns graus Azimene - Os graus defeituosos e deficientes são aqueles mencionados na quinta coluna; o seu significado é o seguinte: se, em qualquer pergunta, se encontrar aquele que faz a pergunta, ou numa natividade, se se encontrar o nativo deficiente em qualquer membro, ou infectado com uma doença incurável, coxo, cego, surdo, etc., pode-se então supor que o nativo tem algum destes graus azimene a ascender no seu nascimento, ou o regente do ascendente, ou a Lua num deles; numa pergunta ou natividade, se se vir o querente naturalmente coxo, corcunda ou defeituoso nalgum membro, e não se consegue de repente ver na figura a razão para tal, considere-se então o grau ascendente, ou o grau em que se encontra a Lua, ou o regente do ascendente, ou o principal regente da natividade ou pergunta, e não haverá dúvida que se encontrará um ou mais em graus azimene.

Graus que aumentam a fortuna - Estes graus estão relacionados na quinta coluna e querem dizer que se a cúspide da segunda casa, ou se o regente da segunda casa, ou Júpiter, ou a Parte da Fortuna estiverem em qualquer destes graus, é indicação de grande riqueza e que o nativo ou querente será rico.


Uma tábua mostrando quais as partes do corpo humano que cada planeta significa em qualquer dos doze signos.

 


A utilidade e a razão de ser da tábua anterior.

Passaram quase quatro anos depois de ter estudado astrologia, até que eu pudesse encontrar qualquer razão porque os planetas em todos os signos deveriam significar os membros conforme são mencionados na tábua; finalmente, lendo os 88 Aforismos de Hermes, compreendi o seu significado, viz. Erit impedimentum circa illam partem corporis quam significai signum, quod fuerit nativitatis tempore impeditum. Haverá algum impedimento naquela parte do corpo, ou perto dela, que é significada pelo signo que estiver afligido no momento do nascimento. A utilidade de tudo isto resume-se ao seguinte:

Se se souber onde está qualquer doença, quero dizer em que parte do corpo, ver em que signo se encontra o significador da pessoa doente, e que parte do corpo humano aquele planeta significa naquele signo, o que se pode fazer através da tábua anterior, e dir-se-á que a pessoa doente está afligida ou enferma nesse membro ou parte do corpo.

Se Saturno for o significador da pessoa doente e, no momento da pergunta, estiver em Gêmeos, utilizando a tábua ver-se-á que Saturno em Gêmeos significa uma doença na barriga ou no coração, etc. Proceder do mesmo modo com o resto.

Mas a razão desta significação de cada planeta em tal e tal signo é a seguinte: Todos os planetas no seu próprio domicílio ou signo, governam a cabeça; no segundo signo a partir do seu domicílio, o pescoço; no terceiro signo a partir do seu domicílio, os braços e os ombros; e assim sucessivamente através dos doze signos; assim, Saturno em Capricórnio rege a cabeça, em Aquário o pescoço, em Peixes os braços e os ombros; assim como Júpiter em Sagitário rege a cabeça, em Capricórnio o pescoço, em Aquário os braços e os ombros.

A Lua respeita a mesma ordem que o resto; contudo os Árabes, de quem recebemos este conhecimento, atribuem-lhe em Áries a cabeça, assim como os joelhos. A cabeça, porque Áries significa isso mesmo. Os joelhos, porque Áries é o nono signo a partir de Câncer.

Pode-se observar isto nas marcas do corpo humano, e em muitos outros julgamentos, e disto fazer singular uso; recordar sempre o seguinte, quanto mais o signo está viciado, maior a verruga ou cicatriz; ou quanto mais próximo está de um grau Azimene, encurralado ou deficiente, mais forte é a deformidade, doença, etc.


CONSIDERAÇÕES ANTES DO JULGAMENTO

Todos os antigos que escreveram sobre perguntas, avisam o astrólogo que, antes de dar julgamento, considere bem se a figura é radical e capaz de julgamento; a pergunta será então considerada radical e capaz de ser julgada quando o regente da hora no momento da apresentação da pergunta e do levantamento da figura, e o regente do ascendente ou da primeira casa, são da mesma triplicidade, ou da mesma natureza.

Como, por exemplo, se o regente da hora for Marte e o signo ascendente for Escorpião, Câncer ou Peixes, a pergunta é radical porque Marte é regente da hora e da triplicidade da água, ou dos signos Câncer, Escorpião ou Peixes.

Suponhamos, mais uma vez, que o regente da hora é Marte e Áries ascende, a pergunta será radical porque Marte é simultaneamente regente da hora e do signo ascendente.

Suponhamos que o regente da hora é Marte e o signo Leão ascende; aqui, apesar do Sol ser um dos regentes da triplicidade do fogo e único regente do signo de Leão, a pergunta será contudo julgada, porque o Sol, que é regente do ascendente, e Marte, que é regente da hora, são ambos da mesma natureza, viz. quente e seca.

Quando ascendem 00° ou o primeiro ou segundo graus de um signo (especialmente em signos de ascensão curta, viz. Capricórnio, Aquário, Peixes, Áries, Touro e Gêmeos) não se pode arriscar julgamento, a não ser que o querente seja muito jovem e o seu corpo físico, tez e as verrugas ou cicatrizes do seu corpo concordem com a qualidade do signo ascendente.

Se ascendem os 27, 28 ou 29 graus de qualquer signo, não é nada seguro dar julgamento, exceto se o querente tiver a idade correspondente ao número de graus ascendentes; ou a não ser que a figura tenha sido levantada para uma hora certa, viz. que um homem tenha partido ou fugido a essa precisa hora; aqui pode-se julgar porque não é uma pergunta feita.

Não é seguro julgar quando a Lua está nos últimos graus de um signo, especialmente em Gêmeos, Escorpião ou Capricórnio; ou, como dizem alguns, quando ela está na Via Combusta, que é quando ela se encontra nos últimos 15 graus de Libra ou nos primeiros quinze graus de Escorpião.

Nenhum tipo de assuntos se desenvolve (exceto se os principais significadores estiverem muito fortes) quando a Lua está vazia de curso; contudo, ela por vezes age quando está vazia de curso, se estiver em Touro, Câncer, Sagitário ou Peixes.

Deve-se ser muito cauteloso quando, em qualquer pergunta feita, se encontra a cúspide da sétima casa afligida, ou o regente dessa casa retrógrado ou impedido, e o assunto desse momento não dizendo respeito à sétima casa, mas pertencendo a qualquer outra casa, pois é indicação de que o julgamento do astrólogo dará escassa ou nenhuma satisfação ao querente, pois a sétima casa geralmente significa o artista.

Os Árabes, como Alkindus e outros, apresentam estas regras seguintes, como devendo ser consideradas antes da pergunta ser julgada.

Viz. Se Saturno estiver no ascendente, especialmente retrógrado, o assunto dessa pergunta raramente ou nunca tem resultado positivo.

Saturno na sete corrompe o julgamento do astrólogo ou é um sinal de que o assunto proposto irá de uma desgraça para outra.

Se o regente do ascendente estiver combusto, nem o assunto da questão se realizará, nem o querente aceitará qualquer orientação.

O regente da sete desafortunado, ou na sua queda, ou nos termos das infortunas, o artista raramente dará um sólido julgamento.

Quando os testemunhos das fortunas e das infortunas são equivalentes, diferir o julgamento, pois não é possível saber para que lado tombará a balança; devem contudo diferir a vossa opinião até que outra pergunta os informe melhor.