sexta-feira, 28 de julho de 2017

Sobre os Gêmeos, por Ptolomeu

Da mesma forma, com relação ao nascimento de dois ou mais, é apropriado observar os mesmos lugares mencionados antes, ou seja, os dois luminares e o horóscopo.

Para um evento desses é adequado observar a combinação que ocorre quando dois ou três dos lugares estiverem em signos bicorpóreos, e particularmente quando isso também acontecer com os planetas que os regerem, ou quando alguns estiverem em signos bicorpóreos, e alguns estiverem dispostos em pares ou em grupos maiores. Quando ambos os locais dominantes estiverem em signos bicorpóreos e a maior parte dos planetas estiver configurada da mesma forma, então acontece que até mesmo mais de dois são concebidos, uma vez que o número é conjeturado a partir da estrela que causa a propriedade relacionada ao número. enquanto o sexo se vê a partir dos aspectos que os planetas fazem com relação ao Sol e à Lua e ao horóscopo para a produção de homens ou mulheres, de acordo com os modos indicados acima.

No entanto, sempre que este arranjo entre os planetas não apresentar os luminares no ângulo do horóscopo, mas no meio-céu, as mães com esse tipo de genitura normalmente conceberão gêmeos ou até mesmo mais; em particular, eles significam nascimentos múltiplos, de três homens, como na genitura de Reis, quando Saturno, Júpiter e Marte estiverem em signos bicorpóreos e fizerem o mesmo aspecto com os locais mencionados; de três mulheres, como na genitura das Graças, quando Vénus e a Lua, com Mercúrio feminino, estiverem arranjados da mesma forma; de dois homens e uma mulher, como na genitura dos Dióscuros, quando Saturno, Júpiter e Vênus estiverem ordenados dessa forma, e de duas mulheres e um homem, como na genitura de Deméter e Coré, quando Vênus, a Lua e Marte estiverem ordenados dessa forma. Nesses casos, normalmente acontece que os filhos não se desenvolvem totalmente e nascem com certas marcas corporais e, mais uma vez, os locais governados podem gerar determinadas marcas incomuns e surpreendentes devidas à manifestação divina, por assim dizer, desses prodígios.


Do Tetrabiblos, de Ptolomeu