segunda-feira, 8 de maio de 2017

Sagitário, por Marcos Monteiro

O signo mutável do fogo, masculino.

Último signo do fogo — e último signo do outono (no hemisfério sul, da primavera).

Sagitário é o signo mutável (da conformidade da matéria à forma), da verdade, do fogo (quente e seco).

Então, aqui não é mais conhecer uma diversidade de coisas, nem revisar uma coisa à perfeição. Aqui, não há concessões nem maleabilidades. A verdade é A VERDADE, sem nuanças.

O símbolo de Sagitário é o centauro prestes a disparar uma flecha. A flecha é algo tipicamente sagitariano — depois que foi disparada, ela não se desvia nem pára até atingir o alvo.

A qualidade básica de Sagitário é o fim (signo mutável) da atividade (fogo); a experiência obtida, o resultado da atividade. É o fogo que se apaga, mostrando a verdade: separando a forma da matéria que sobra da queima (as cinzas). Enquanto o fogo de Aries desce para o mundo, e o fogo de Leão se espalha dominando o mundo, o de Sagitário sobe, leva de volta o que não é material.

Imagens sagitarianas: a sentença (o julgamento), o juiz, o sacerdote, locomotivas, provas. Paisagens limpas, harmônicas. Templos.

Marcos Monteiro, in Introdução à Astrologia Ocidental, Edição do Autor, 2013, p. 92.