domingo, 7 de maio de 2017

Virgem, por Marcos Monteiro

Signo mutável da terra, feminino.

Mais um signo mutável, representando o final de outra estação.

Sendo um signo da conformidade da matéria com relação à forma (da verdade), é um signo também relacionado ao funcionamento das coisas, mas não ao aprendizado de tudo, como Gêmeos.

Aqui, se trata de um signo mutável da terra. Então, não há a expansão nem a maleabilidade do ar. Aqui, a mudança não é contato rápido e inconsequente com coisas novas, como em Gêmeos, mas a constante revisão da mesma coisa.

Virgem é o signo dos detalhes, do perfeccionismo, de repetição do mesmo conjunto de ações até a perfeição.

A qualidade primária de Virgem é a verdade (signo mutável) do sustento material (terra): o cálculo, a experiência das coisas concretas, a divisão dos frutos. É a última parte do verão, hora de separar, calcular, dividir e guardar os grãos, decidir quais vão ser semeados, quais vão para os animais, quais vão ser comidos.

Ele contrasta com Touro. O sustento material fixo causa a sensação de fruição, de conforto; o fim do sustento material gera instabilidade. Gera também perfeccionismo (não se pode desperdiçar).

Imagens virginianas: relógios, calculadores, contadores, aranhas (especialmente as que fazem teia; a própria teia), aparelhos de medição em geral.

Marcos Monteiro, in Introdução à Astrologia Ocidental, Edição do Autor, 2013, p. 89.