terça-feira, 21 de junho de 2016

A Era de Aquário, por Catherine Aubier

Fala-se muito sobre nossa entrada na "era de Aquário" sem que se saiba exatamente a que corresponde esse termo. A teoria das eras deriva diretamente do fenômeno de precessão dos equinócios, que provoca a lenta retrogradação do ponto vernal (primeiro grau do zodíaco fixo, correspondente a 21 de março, equinócio de primavera, no hemisfério norte) entre as constelações.

São precisos 26 mil anos para o ponto vernal percorrer — ao inverso — os 360° do círculo zodiacal, isto é, 2.160 anos por constelação. É essa duração de 2.160 anos que corresponde a uma era. Por exemplo, após a era de Peixes, que se relaciona frequente e simbolicamente com o nascimento de Jesus Cristo e o cristianismo (o símbolo de união dos cristãos não era um peixe?), entramos, ou estamos a ponto de entrar, na Era de Aquário. Por que essa incerteza? Porque o ponto de partida preciso da teoria das eras é incerto; estamos, pois, em dúvida quanto à data exata da mudança.

A entrada na era de Aquário é considerada uma evolução da humanidade em direção aos valores espirituais do signo: fraternidade, liberdade, desprendimento.