sexta-feira, 24 de junho de 2016

Os Modos ou Qualidades. Por Helena Avelar e Luís Ribeiro

Em Astrologia existem três estados possíveis para cada Elemento: Cardinal, Fixo e Mutável. Estes estados caracterizam o tipo de ação ou "movimento" que o elemento apresenta. Cada um dos signos resulta, portanto, da combinação entre um Elemento - Fogo, Terra, Ar ou Água - e um Modo - Cardinal, Fixo ou Mutável.

Estes três modos de movimento representam as três qualidades da matéria segundo a metafísica: Rajas - Atividade, Tamas - Inércia, Sattva - Equilíbrio.

Representam as três fases da energia: o impulso inicial (Cardinal), a estabilização e concentração (Fixo) e a transformação e adaptabilidade (Mutável).

Como surge esta divisão?

Para melhor compreender estes três modos, podemos compará-los às estações do ano: ele representam o princípio, meio e fim de uma sequência sazonal. Cada uma das quatro estações (Primavera, Verão, Outono e Inverno) divide-se em três tempos, ou melhor, em três signos.

O primeiro signo é sempre Cardinal, pois representa o impulso inicial que começa a estação.

O signo seguinte representa o meio da estação e é aquele que melhor a define (ou "fixa"); temos então um signo Fixo.

O último momento é o de transição entre duas estações, temos então um signo Mutável, durante o qual a estação "muda".

Assim, a Primavera, por exemplo, teria início com o Carneiro, seria fixada em Touro e mudaria em Gêmeos. A sequência repete-se para as restantes estações. (Falaremos deste assunto, com mais pormenores, nos próximos artigos).

Os modos também são conhecidos por Quadruplicidades, pois existem quatro signos de cada modo.

Cardinal: Carneiro, Caranguejo, Balança e Capricórnio

Todos estes signos marcam o início de uma estação. Todos se caracterizam pela necessidade de iniciar coisas. São geralmente impulsivos e ativos. Concentram-se no imediato e no momento. Dão mais importância ao movimento do que ao resultado.

Fixo: Touro, Leão, Escorpião e Aquário

Estes signos marcam o meio das estações. Todos apostam na estabilidade e necessitam de bases sólidas. Têm tendência à permanência, sendo por vezes um pouco inertes. Resistem à mudanças mas, quando se "movimentam" ou transformam, fazem-no com grande intensidade.

Mutável: Gêmeos, Virgem, Sagitário e Peixes

Este quatro signos surgem no fim das estações. Têm em comum uma forma de estar variável e "instável", como resultado da sua necessidade de adaptação. Mudam constantemente de forma de expressão, oscilando entre o extremamente preciso e o incrivelmente vago.

Note-se que estas características base são alteradas e "mascaradas" pelos Elementos presentes no mapa astrológico. Tal como para estes, uma análise das Qualidades ou Modos requer um "contagem" dos planetas em cada signo.


O Modo Cardinal

O Modo ou Qualidade Cardinal indica ação, atividade, afirmação, assertividade e energia direccionada. A abordagem é lenta e segura: precisa de um tempo para assimilar novos acontecimentos e situações.

Os signos cardinais são o Carneiro, o Caranguejo, a Balança e o Capricórnio.

A presença de energia Cardinal num mapa astrológico dá-nos a noção da capacidade de impulso e de iniciativa desse indivíduo. É o motor da energia pessoal. Os processos mentais manifestam-se de forma franca e simples, passando facilmente do plano das ideias ao da ação.

Excesso de Modo Cardinal indica atividade, impulsividade, impaciência, dificuldade em respeitar limites, recursos e pessoas. Há uma grande atividade, que começa muitos projetos, mas dificilmente acaba algum.

Falta de Cardinal sugere falta de iniciativa, dificuldades em agir e pôr as coisas em movimento.

No Carneiro, signo de Fogo, a energia Cardinal manifesta-se primariamente na área da individualidade, do ser: é a identidade (Fogo) em ação (Cardinal). A expressão da identidade é direta, franca, aberta e imediata. Quando em desequilíbrio pode também ser demasiado ativa, agressiva, susceptível, incapaz de entender o ponto de vista alheio e de fazer compromissos.

No Caranguejo, signo de Água, a atividade Cardinal tem como área de expressão a vida afetiva, as memórias e os sentimentos: é o sentimento (Água) em ação (Cardinal). A expressão é geralmente reservada e defensiva mas, quando ameaçada, pode tornar-se extremamente agressiva.

Na Balança, signo de Ar, o tom Cardinal manifesta-se sobretudo a nível da comunicação e dos relacionamentos: é a relacionalidade (Ar) em ação (Cardinal). Tendo como motor os relacionamentos (tanto pessoais como sociais), a energia Cardinal pode tornar-se muito ativa no estabelecimento de pontes e vias de comunicação. Em excesso, pode ser inconsequente e superficial, por ser demasiado focado nos relacionamentos, esquecendo o propósito dos mesmos.

No Capricórnio, signo de Terra, o tema Cardinal vai manifestar-se através do que é físico, experienciável, prático, mensurável: é a ação (Cardinal) concreta (Terra). Há uma necessidade de estruturação, planeamento e atividade estratégica. Em excesso, pode gerar uma atividade muito rígida, demasiado virada para os fins mas sem olhar a meios, e "materialista" (focada na forma exterior e não na essência das coisas).


O Modo Fixo

O Modo ou Qualidade Fixa indica concentração, fixidez, necessidade de segurança e de "saber onde pisa".

Os signos fixos são o Touro, o Leão, o Escorpião e o Aquário.

A presença de energia Fixa num mapa astrológico mostra-nos uma forte motivação para a segurança, a defesa e o autocontrole. Há uma certa rigidez e alguma dificuldade em fazer compromissos ou ceder.

Excesso de Modo Fixo sugere reações lentas, receosas, defensivas, muito controladoras e fechadas. Há tendência para manter tenazmente os seus pontos de vista, sendo por vezes incapaz de compreender outras ideias e perspectivas.

Falta de energia Fixa pode indicar pouca estabilidade, insegurança, medos e, por vezes, em certo grau de descontinuidade afetiva: é difícil manter o mesmo nível de interesse e motivação nos relacionamentos.

O Touro, signo de Terra, é fixo ao nível da experiência concreta: procura segurança na vivência do que é palpável, sólido, passível de ser possuído. Aproveita os prazeres da vida mas receia largar o que possui (quer a nível material, quer na área das ideias e dos relacionamentos). Pode tornar-se muito apegado e "avarento".

O Leão, signo de Fogo, é fixo ao nível da identidade: procura segurança na autoexpressão exuberante, viva, expansiva. É muito criativo e generoso mas não quer abandonar o seu "teatro", por medo de perder a personalidade. Pode tornar-se demasiado teatral e exibicionista.

O Escorpião, signo de Água, é fixo ao nível emocional: procura segurança no reviver de emoções intensas, mesmo as mais dolorosas e negativas. Vive de forma intensa e profunda mas teme "largar" velhas emoções e sentimentos, por receio de perder-se e de ficar "vazio". Corre o risco de se tornar rancoroso, amargo ou mesmo destrutivo.

O Aquário, signo de Ar, é fixo ao nível das ideias: procura segurança em ideologias e pontos de vista. Tem dificuldade em largar as suas ideias e não se deixa "convencer", para não ser "privado de liberdade e autonomia". Goza de grande liberdade e originalidade de pensamento mas pode tornar-se teimoso, excêntrico e "rebelde sem causa".


O Modo Mutável

O Modo ou Qualidade Mutável indica variedade, dispersão, adaptação, experimentação e flexibilidade.

Os signos Mutáveis são os Gêmeos, a Virgem, o Sagitário e os Peixes.

A presença de energia Mutável num mapa astrológico indica vivacidade, curiosidade e poder de síntese. Há uma tendência natural para a adaptação e para a experiência direta: é muito virada para a aprendizagem.

Excesso de modo Mutável pode revelar falta de concentração, desgaste nervoso e dificuldade em levar os projectos até ao fim.

Falta de Mutável sugere pouca curiosidade, pouca motivação para a troca de ideias e um certo grau de estagnação intelectual.

Devido à sua grande adaptabilidade e poder de síntese, os Signos Mutáveis podem, em certas situações, apresentar características do seu oposto polar. Assim, Gêmeos pode "trocar de papéis" com Sagitário, o mesmo acontecendo entre Virgem e Peixes.

Para os Gêmeos, signo de Ar, a mutabilidade expressa-se através dos relacionamentos e das trocas intelectuais: é a aprendizagem das ideias e do quotidiano. Relaciona-se com o estabelecimento de "pontes" e de vias de comunicação. É muito curioso e diversificado mas, se se apegar demasiado à variedade, pode tornar-se fútil, instável, superficial e pouco profundo.

Na Virgem, signo de Terra, a energia Mutável manifesta-se através do que é concreto e palpável: é a aprendizagem do trabalho e do serviço. Funciona de forma meticulosa, procurando sempre a exatidão e a correta funcionalidade das coisas. O seu desejo de perfeição pode, contudo, gerar criticismo desnecessário, que leva à perda da visão global das situações.

A qualidade Mutável do Sagitário, signo de Fogo, expressa-se sobretudo através da expressão da identidade: é a aprendizagem do Ser. Procura identificar-se com algo maior: um sistema de referências social, ético ou religioso. Esta procura, que o leva a horizontes mais vastos, pode também degenerar em dogmatismo, opiniões excessivas e descabidas e arrogância intelectual.

Para os Peixes, signo de Água, a energia Mutável encontra o seu campo de expressão na emotividade: é a aprendizagem do sentir. Há uma enorme sensibilidade, muitas vezes "osmótica" e uma permeabilidade a tudo o que é sentimento e emoção. Esta faculdade pode gerar muita empatia e compaixão mas, nalguns casos, é também fonte de autopiedade, dispersão e caos emocional.

Para determinar o excesso ou a falta de um modo num mapa natal há que ter em conta a distribuição das principais energias desse mapa (Sol, Lua, planetas e o Ascendente) nos signos e também nas casa.