quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Astrologia e os 4 Elementos: O Elemento Terra no Mapa Natal, por Stephen Arroyo


Excesso do Elemento Terra

Aqueles que têm ênfase excessiva sobre o elemento terra tendem a confiar demais nas coisas conforme elas são ou aparentam ser.

Pode haver uma estreiteza de visão, uma preocupação obsessiva com aquilo que "dá resultado", melhor do que com aqueles ideais que ela deveriam ter em mente.

Com freqüência, pode haver uma acentuada falta de imaginação. Há preocupação exagerada na eficiência prática e nas preocupações materiais, em prejuízo dos princípios teóricos e éticos. Para essas pessoas é fácil perder a perspectiva das próprias ações e das implicações finais de seus métodos de operação.

Naturalmente é comum dar uma notável demonstração de força e eficiência, dirigindo suas energias para um trabalho específico que as desafie. Contudo, o mundo do trabalho e das questões práticas muitas vezes tende a dominar a vida de tais pessoas, com o resultado eventual que todo o senso de valor próprio é ameaçado quando ocorre uma mudança imprevista nas atividades vocacionais.

É comum a presença de um cinismo peculiar e de um ceticismo nessas pessoas - qualidades da mente que surgem, inevitavelmente, quando o indivíduo não tem um ideal ou uma inspiração que possa dar significado à sua vida.


Falta do Elemento Terra

Quem tem pouca ênfase no elemento terra não está naturalmente sintonizado com o mundo físico, com o corpo físico ou com as limitações e as exigências para a sobrevivência no plano material. Conseqüentemente, pode "lançar-se no espaço", uma vez que não há alicerces na compreensão, no aqui e agora, e na dependência de coisas materiais como alimento, dinheiro, abrigo e outros motivos práticos. Muitas vezes, a pessoa é capaz de ignorar os requisitos de sobrevivência no mundo material e tende a lutar contra o fato de "crescer" e ter de adaptar-se às duras necessidades, até que as exigências da realidade, que prefere ignorar, obriguem a fazer isso. Esta falta de contato com o mundo material e com a dimensão física da realidade pode levar a pessoa a se sentir totalmente deslocada neste mundo, sem qualquer chão físico ou base que possa dar-lhe apoio e firmeza nos seus esforços para se expressar. Amiúde, sente-se como se não tivesse nenhum lugar para ficar, não se enquadra em nenhum nicho da estrutura da sociedade e freqüentemente acha difícil encontrar um trabalho, na vida, que satisfaça. Esta sensação de deslocamento no mundo sempre leva a procurar uma experiência mais direta com alguma dimensão da vida que lhe pareça mais real, tal como ter uma vida ativa no mundo da imaginação, ou dedicar-se a uma busca espiritual para transcender, de uma vez por todas, as limitações do mundo material. Em outras palavras, esta falta do elemento terra pode ter alguns efeitos muito benéficos, pois a pessoa não aceita limites para aquilo que é possível, quer espiritualmente, quer nos seus esforços criativos. A imaginação pode ficar num estado de turbulência e isso às vezes pode levar a resultados frutíferos, mas somente se a pessoa puder, pelo menos, aprender a aceitar as exigências básicas da vida terrena.

A falta do elemento terra pode também fazer com que a pessoa ignore as exigências do corpo físico. Para essas pessoas, as necessidades físicas parecem ser bastante secundárias, isto quando merecem alguma consideração; por essa razão, às vezes, se esquece de comer, de fazer exercício e de repousar em intervalos regulares. Amiúde encontra-se na pessoa um aspecto doentio, o que indica que a energia vital não está vivificando fortemente o veículo físico. Quem tem falta do elemento terra pode ter benefícios pelo cultivo consciente de um horário regular em sua vida, separando períodos definidos para comer relaxadamente, para se exercitar com moderação e para ter um repouso suficiente. Em outras palavras, aceitando conscientemente as limitações do mundo físico, pode dominar esse mundo e utilizar o poder sustentador da terra.