quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Astrologia e Sexualidade (Catherine Aubier)


No nível planetário, a sexualidade, no sentido mais geral do termo, está ligada à dupla Sol-Lua - encarnando, respectivamente, os aspectos masculino e feminino da natureza humana. Nível das tendências psicológicas e do comportamento individual, a sexualidade liga-se à dupla Vênus-Marte, que representa a emotividade, a afetividade, a sensualidade, a receptividade, a sedução (Vênus), e o desejo ativo, empreendedor, agressivo, a confrontação viril, os impulsos combativos (Marte). As configurações desses quatro corpos celestes indicarão a natureza, a forma e a orientação da sexualidade (ver Aspectos). Em relação às casas, é preciso analisar a V (os amores e a descendência), a VII (casamentos e associações) e a VIII (sexualidade).

Cada signo está ligado a um certo estilo de sexualidade. Para Áries, é a paixão total, violenta, o impulso irresistível, o raio de Cupido. O signo aspira a uma incandescência do instante. Touro é de uma gula carnal que resulta na bulimia: necessidade de pegar, apalpar, modelar, devorar. Gêmeos é todo jocoso, confuso, ambíguo. É dispersivo no amor, gosta das experiências intensas mas fugazes, num movimento e numa renovação perpétuos. Seu erotismo é complicado, sofisticado, freqüentemente ambivalente. Câncer é ao mesmo tempo um terno e um imaginativo, que busca através do êxtase amoroso um retorno às origens oceânicas da vida. Leão tem necessidade de encenações faustosas, de amores grandiosos. Orgulhoso e generoso, a fruição do parceiro lhe é indispensável para sentir-se em posição dominante e prestigiosa. Aparentemente tímido e reservado, Virgem dissimula freqüentemente sob seu pudor um gosto exacerbado por fantasias eróticas, as mais desenfreadas. Libra é muito mais sentimental do que sensual, seus apetites físicos são relativamente limitados. Os espetáculos de perfeição estética o estimulam muito mais que o ato propriamente dito. Escorpião é o signo próprio do erotismo. Seus contatos com o mundo e sua percepção do universo são fundamentalmente sexuais. O orgasmo é para ele mais vital do que o alimento ou o sono. Está disponível para todos os encontros e todas as experiências. Sagitário é essencialmente dionisíaco. Por pouco que ele seja do tipo imaginativo e subversivo, ele explorará o corpo como se explora uma selva. É o signo das grandes bebedeiras e das orgias coletivas. Sob sua carapaça de frieza e de austeridade, Capricórnio pode cultivar uma paixão secreta paroxista, com arrebatamentos eróticos tão inesperados quanto muito afastados de sua gravidade costumeira. Sexualmente falando, Aquário é geralmente um grande cerebral, que fará tudo para satisfazer os pedidos mais íntimos e mais inconfessados de seus parceiros. A tendência natural de Peixes o leva a se modelar pelos outros. Dobra-se então espontaneamente às exigências e às fantasias mais insólitas, com um certo deleite masoquista.