terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Plutão Retrógrado nas Casas Mundanas Natais (por Martin Schulman)

Quando Plutão é Retrógrado, o alcance destas enormes mudanças radicais é intimamente sentido a nível pessoal. As eras de procura por uma compreensão da sexualidade do homem, sua procura para encontrar seu Deus (e a possível conexão entre estes dois impulsos) torna-se uma busca puramente pessoal para cada indivíduo.

Para aqueles que nasceram com esta posição de Plutão existe um poderoso desejo de transcender todas as falhas passadas trazendo à superfície e então eliminando todos os motivos de fraqueza que estavam escondidos.

O homem literalmente se destrói a fim de renascer. Este é um dos períodos mais agitados na história do ser humano, pois a própria Bíblia é profundamente questionada como uma introdução a um novo Terceiro Testamento, ainda por ser escrito. O fanatismo predomina em todo lugar, enquanto um mundo cansado por dois mil anos de sofrimentos humanos começa a se libertar, preparando-se para a Era de Aquário.

Os indivíduos com Plutão Retrógrado serão parte muito importante destas majestosas transformações, ajudando a incentivar (através da Fase I do Processo Retrógrado) o renascimento do Homem: de seu estado de inércia para uma consciência mais elevada e desperta.





PLUTÃO RETRÓGRADO NA PRIMEIRA CASA

Esta é uma posição extremamente dinâmica para Plutão, que coloca o indivíduo numa jornada perpétua para purificar a si mesmo. Ele experimenta constantes transformações, pois sua ânsia contínua de procura o leva a muitas experiências intensas. Durante a juventude ele é altamente impulsivo, pois ele representa a Fase I do Processo Retrógrado. Depois da meia-idade ele se torna mais introspectivo. Então, ao invés de querer deixar sua marca no mundo, ele procura compreender o quanto ele é um produto do universo em que vive.

Em tudo que faz existe um poderoso impulso interior que o motiva. Ele raramente está satisfeito e é muito difícil de se agradar, pois o que está procurando geralmente está além do alcance daqueles que tentam ajudá-lo. Com Plutão Retrógrado na Primeira Casa, o casamento e outros relacionamentos são difíceis, porque a agitação interior do indivíduo tenta constantemente exterminar e transformar suas necessidades e desejos básicos. Ele passará a maior parte da atual encarnação transformando seus conceitos pessoais e aprendendo a transcender o Carma de sua identificação pessoal enquanto revela a realidade Cósmica. Sua ansiedade para atingi-la é a razão de ele viver tanto tempo na Fase I; mas sua verdadeira evolução sempre vem das realizações concluídas na Fase III.





PLUTÃO RETRÓGRADO NA SEGUNDA CASA

Aqui o indivíduo está vivendo um Carma de servidão. Da mesma maneira, ele está acorrentado aos valores da sociedade ou a seus próprios pensamentos obsessivos de vida anterior que precisam ser trazidos à superfície a fim de serem eliminados. Realmente não importa o que o prende. O importante é que atinja a compreensão de que ele precisa literalmente destruir seus sistemas de valores passados se quiser algum dia alcançar a felicidade. Durante a primeira metade da vida ele não vê o mundo claramente. Ele tende a culpar os fatores externos de privá-lo de tudo que pensa necessitar. Ele precisa aprender a diferença entre suas vontades e suas necessidades, pois embora ele raramente obtenha o que deseja, sempre terá exatamente o que precisa. Em sua vida pessoal, ele pode ser altamente possessivo, inacreditavelmente teimoso, e espantosamente resistente a qualquer encorajamento exterior que tente fazê-lo encaixar no mundo ao seu redor. Ele preferiria ver o mundo se curvar para se encaixar em seus ideais. Como resultado, ele vive no cativeiro que ele mesmo criou, silenciosamente desprezando tudo o que discorde de suas idéias.

Esta posição pode significar um forte resíduo de vida passada do ser animal sendo trazido para esta encarnação a fim de ser dominado. Para que se transforme, este indivíduo precisa estudar cuidadosamente suas razões interiores durante a Fase III do Processo Retrógrado e perceber que a maior parte do que ele está se agarrando e procurando tem pouca base na realidade do que realmente o torna feliz na vida atual.





PLUTÃO RETRÓGRADO NA TERCEIRA CASA

Aqui todas as três Fases do Processo Retrógrado têm um importante papel na vida do indivíduo. Nas áreas dos relacionamentos, ele tende a viver sua vida para trás. Primeiro, ele considera os resultados finais. Então, continua tentando se expressar de modo a alcançar os resultados antes de assentar as bases necessárias, no começo. Mais tarde ele tenta voltar sobre seus passos, recolhendo as peças que deixou escapar. Seu campo de ação é muito amplo e ele é altamente sensível aos pensamentos inconscientes de outras pessoas. Isto lhe causa muita dor porque ele freqüentemente enxerga através das máscaras que as pessoas vestem. Como resultado, ele acha difícil confiar totalmente nelas porque sente suas razões ocultas e talvez inconscientes.

Esta é uma posição extraordinariamente mediúnica e o indivíduo é totalmente capaz de se comunicar intimamente com pessoas que conheceu há poucos minutos. Isto o ajuda a ver a verdade se for capaz de interpretar suas percepções impessoalmente.

Carmicamente lhe está sendo solicitado que domine seus sentidos. Esta talvez seja uma das lições mais difíceis em todo o Zodíaco.

Em sua juventude, ele é altamente sensível ao seu meio ambiente. Quando fica mais velho, ele percebe que apenas apreende aquilo no que se concentra. Como resultado, ele precisa trabalhar muito para transformar suas atitudes para com o mundo ao seu redor, pois ele literalmente tem total controle do nível de consciência no qual viverá.

Será bom quando ele perceber que nenhum pensamento que puder pensar será apenas seu. Mesmo suas idéias a respeito de transformar os outros nunca foram verdadeiramente suas, mas apenas pensamentos inconscientes de outras pessoas, que ele foi suficientemente sensível • para captar. Uma vez que se torne impessoalmente dirigido, ele pode ser um comunicador muito poderoso e altamente influente na mudança do pensamento do mundo.





PLUTÃO RETRÓGRADO NA QUARTA CASA

Com esta posição o indivíduo gasta muito tempo na Fase III do Processo Retrógrado, na qual ele tende a evitar se expressar exteriormente num mundo que lhe é estranho. Freqüentemente muitos medos e fobias infantis acompanham esta posição e se manifestam como fortes dependências emocionais. Ele detesta este aspecto de si mesmo e continua tentando destruir tudo que lhe dê segurança suficiente para privá-lo da sensação de crescimento. Este conflito embutido pode provocar muitos sentimentos paranóicos, pois o indivíduo projeta nos outros seus próprios impulsos autodestrutivos. Na verdade ele está experimentando uma transformação completa de sua Alma, para que, de suas verdadeiras raízes, possa nascer uma nova flor. Isto significa que ele gastará muito esforço para quebrar todos os velhos hábitos, particularmente aqueles que lhe dão o bem-estar que continua atraindo-o de volta ao seu passado. Como resultado, ele nunca se sente totalmente seguro de onde está. É quase como se o chão onde pisa continue mudando abaixo dele. Na realidade ele está constantemente rejeitando o velho, ainda temeroso do novo, embora ele saiba que a única direção a seguir é em frente. Por muitos anos a vida parece ser como correr de um lado para o outro numa ponte, não querendo chegar a nenhuma das margens por medo de perder as possibilidades de experimentar a outra. Esta posição de Plutão mostra que a Alma atingiu o fim de um longo padrão de comportamento que foi introduzido por muitas vidas. Nesta vida, um novo nascimento interior está para ser finalmente realizado.





PLUTÃO RETRÓGRADO NA QUINTA CASA

Aqui o indivíduo gasta muito tempo na Fase I do Processo Retrógrado. Ele tenta se expressar exteriormente para provar a si mesmo que o mundo um dia o aceitará. Ele pode ser vigoroso e dinâmico e tem uma poderosa natureza sexual. Sua perspectiva a respeito da vida, juntamente com seu impulso, pode ser autoritária. Sendo muito subjetivo em sua perspectiva de vida, ele precisa aprender a ser mais consciente dos sentimentos dos outros. Até que o faça, ele pode distorcer suas percepções, uma vez que o mundo é realmente mais impessoal do que ele gostaria de acreditar.

Com esta posição existe às vezes uma criança difícil de educar ou alcançar, em função do próprio senso pessoal de individualidade dela. Geralmente a criança se recusa a ser moldada facilmente. Em alguns casos ela tenta ser a professora dos pais.

A natureza do amor de Plutão Retrógrado na Quinta Casa origina muita agitação interior, pois o indivíduo está constantemente questionando os diferentes papéis nos quais se vê. Ele pode ofender a si mesmo em níveis muito profundos e está realmente tentando encontrar razões para se aceitar e à sociedade em que vive. Isto freqüentemente toma a forma de ativamente se empenhar em algum tipo de expressão pessoal que a sociedade em geral não aprova facilmente. Desta maneira, ele sente que é capaz de provar que é merecedor de sua própria existência pessoal. Ele alcançará a felicidade quando parar de tentar derrubar o mundo e aceitar a si mesmo como apenas uma parte dele.

Quase sempre há um Carma relacionado ao uso incorreto do processo criativo numa vida passada. Freqüentemente isto ocorreu em projeções de pensamento sexualmente enraizados. Agora o indivíduo precisa aprender a dar um espaço psíquico livre aos que estão ao seu redor. Quando aprender a fazê-lo, ele se encontrará com uma abundância de nova energia a ser dirigida para novas áreas de criação e realização.





PLUTÃO RETRÓGRADO NA SEXTA CASA

Aqui o indivíduo experimenta grandes revoluções nas suas condições de trabalho, suas relações com superiores e seu senso geral de obrigação de dar e receber com o mundo. Ele tem estranhas doenças que freqüentemente desaparecem tão misteriosamente como apareceram. Ele precisa aprender a não personalizar um sentido de missão na vida, pois, se o fizer, torna-se universalmente pessoal no sentido mais negativo e pode realmente absorver todas as doenças da sociedade, inconscientemente. Isto acontece devido ao seu desejo inconsciente de transformar o mundo para que este possa se amoldar às suas próprias idéias pessoais de perfeição.

Ele está vivendo um Carma de préstimos impessoais, no qual todas as suas ações se relacionam menos com sua identidade pessoal do que com seu papel no plano cósmico. Como tal, ele trabalha melhor como um missionário universal; até que aprenda isto, ele tende a sentir um pouco de amargura com o mundo, que aparentemente o está lesando de tudo que lhe é devido. Quando ele se torna introspectivo durante a Fase III do Processo Retrógrado, na realidade ele se magoa indo para dentro de si mesmo e lá encontrando o mundo e seus problemas, ao invés da identidade que está procurando. Isto acontece porque ele está constantemente muito ocupado entrando em tudo que está ao seu redor, e que mais tarde ele confunde com a pura essência de si mesmo. Ele alcança a felicidade quando pára de tentar ''ver onde os pés nascem" e começa a caminhar sobre eles. De fato, toda sua vida é dedicada ao uso, que vem de uma compreensão instintiva, ao invés de tentar fazer tornar o inconsciente uma compreensão consciente.





PLUTÃO RETRÓGRADO NA SÉTIMA CASA

Aqui o indivíduo encontra grandes obstáculos para superar nos seus relacionamentos com os outros. No casamento ele pode tender a romper, inconscientemente, a harmonia que pensa estar procurando. Gastando muita de sua energia tentando modificar os outros, ele nem sempre olha para si mesmo com clareza. Nesta posição todas as três Fases Retrógradas são experimentadas, porque muita coisa depende de quem o indivíduo está se relacionando num dado momento. Em todas as pessoas existem pelo menos duas diferentes concepções importantes do "ser". Uma é baseada no que pensamos de nós mesmos. A outra é baseada no que a pessoa pensa que os outros pensam a seu respeito. É este segundo "ser" que o indivíduo com Plutão Retrógrado na Sétima Casa está carmicamente trabalhando para modificar. Como resultado, o meio ambiente no qual ele vive o controla mais do que ele percebe. Constantemente absorvendo a consciência externa de sua vida exterior, ele é uma curiosa mistura de tudo o que a sociedade pensa a qualquer momento, juntamente com uma forte hostilidade inconsciente no primeiro ou original "ser", por não ser capaz de expressar verdadeiramente sua própria (não influenciada pela sociedade) natureza. Portanto, esta é uma posição extremamente difícil para o casamento porque qualquer relacionamento íntimo simplesmente aumenta esta luta entre se adaptar em algum nicho e secretamente desejar destruir tudo no mundo que cria estes nichos. Uma grande transformação acontece quando da descoberta das verdadeiras bases de sua realidade. Na verdade, a sociedade em que ele vive, com todas as queixas que tem a respeito dela, incluindo as instituições sobre as quais se ergue e que o prendem, são exatamente as verdadeiras coisas que ele precisa para fazê-lo vibrar com a essência da própria vida.





PLUTÃO RETRÓGRADO NA OITAVA CASA

Esta é, inquestionavelmente, a posição de maior profundidade em todo o Zodíaco. Plutão não apenas rege a Oitava Casa como também as qualidades introspectivas de sua natureza Retrógrada estão em total harmonia com sua posição de casa. Aqui o indivíduo está questionando constantemente os valores dos outros. Ele procura compreender os mistérios mais profundos. Para ele, a sexualidade representa a questão mais insondável de todas. Pouca coisa na vida passa por ele sem que a examine clinicamente. Ele tem uma natureza sexual muito forte. Seu impulso, entretanto, não é apenas físico, mas também mental e cosmicamente dirigido. Quer ele o expresse fisicamente ou o transforme em regiões mentais, este impulso está dando energia a tudo que ele procura compreender no universo. Geralmente expressada durante a Fase I do Processo Retrógrado, esta posição agressivamente cria uma constante destruição nos velhos padrões de hábitos tradicionais, para que finalmente o indivíduo possa renascer dentro de si mesmo, nos mais profundos níveis.

Ele está tão ligado aos valores dos outros que, goste disto ou não, ele é fortemente influenciado pela consciência de massa. Ele traz a esta vida uma herança do poder de Plutão para mudar, e quanto mais ele fica descontente com o mundo à sua volta, mais ele começa a penetrar nas angústias dentro de si mesmo.





PLUTÃO RETRÓGRADO NA NONA CASA

Aqui o indivíduo experimenta a Fase I do Processo Retrógrado enquanto procura explorar tudo que observa no universo. Isto faz com que ele seja muito difícil de ser compreendido pelos outros, que são mais arraigados no espaço mundano do dia-a-dia de realidade prática. Esteja ou não consciente disto, ele tende a se dirigir para a projeção astral de um lugar para o outro, e de uma região na consciência para outra, de maneira quase que constante.

De todas as posições do Zodíaco, esta é aquela na qual a consciência do indivíduo está menos relacionada com seu corpo físico.

Ele é constantemente atraído para o pensamento do mundo, e muito de seus próprios pensamentos têm menos a ver com sua própria vida do que com o universo que ele estiver inconscientemente explorando a um dado momento.

Ele é um rebelde contra as restrições; vendo o mundo como um parque de diversões, onde sua Alma se exercita e cresce. Ele possui a habilidade de compreender tanto, que precisa aprender a se concentrar em um pensamento ou um projeto de cada vez.

Há muita sabedoria nesta posição logo que o indivíduo aprenda que lhe é permitido caminhar com sua cabeça nas nuvens desde que seus pés estejam no chão. Por ver tanto, ele finalmente se torna muito seguro de suas opiniões e atitudes, o que pode trazer-lhe muita dificuldade no relacionamento com os outros, que não compreendem totalmente suas fontes de informação.

Carmicamente, ele está aprendendo a enfrentar a essência total de torrentes de pensamento que são libertadas pela possessividade individual.

Ele é uma das poucas pessoas no Zodíaco que sabe realmente que uma pessoa não é o que ele pensa. Se utilizada corretamente, e com treino adequado, esta pode ser uma posição extremamente espiritual para Plutão Retrógrado.





PLUTÃO RETRÓGRADO NA DÉCIMA CASA

Com esta posição, o indivíduo experimenta um grande impulso interior para estabelecer uma identidade firme entre seus companheiros. Geralmente, ele precisa ter uma carreira. A idéia de qualquer emprego mundano é muito insatisfatória para as exigências da energia dinâmica de Plutão.

Esta é uma das poucas posições nas quais o desejo vindo do inconsciente não se manifesta necessariamente no nível sexual. O indivíduo está muito preocupado com o sentimento de que precisa justificar seu senso de autovalor para permitir que suas energias se dispersem em quaisquer áreas que não sejam as que se relacionem diretamente às metas que ele estabeleceu para si mesmo. Muitos com esta posição procuram um trabalho no qual eles sintam que estão ajudando a transformar ou a esclarecer o público, assim satisfazendo a si mesmos, na medida em que estão satisfazendo o mundo em que vivem.

Existe um forte senso de responsabilidade, mas nem sempre com o tradicional. No mínimo, esta pessoa quer romper os grilhões da sociedade para que ele possa ser parte de alguma coisa nova que finalmente tomará o seu lugar. Ele vacila entre a Fase I e a Fase III do Processo Retrógrado, pois compara tudo o que o mundo poderia ser, com tudo que ele viu ser, no passado. Pessoalmente, ele se identifica com grandes causas e grandes derrocadas e é mais feliz quando sente que é uma parte de alguma grande transformação do mundo.

Ele está vivendo o Carma de aprender a dirigir construtivamente o poder pelo maior bem possível da sociedade em que vive.





PLUTÃO RETRÓGRADO
NA DÉCIMA-PRIMEIRA CASA

Aqui Plutão encontra sua posição mais idealista, pois o indivíduo deseja o melhor para si mesmo, seus amigos, e o mundo em que vive. Geralmente, isto provoca muita devastação porque ele vê uma grande lacuna entre sua natureza ideal e a maneira como as coisas são realmente. Assim, ele pode parecer um rebelde tentando fechar esta lacuna, destruindo literalmente tudo o que vê como sendo totalmente sem significado. Freqüentemente, ele se nomeia a consciência de seus amigos. Isto, embora motivado por um desejo altamente espiritual, freqüentemente provoca grande atrito. Grande parte de sua vida é vista da perspectiva de um espectador e o processo criativo pode ser dificultado, pois o indivíduo questiona o significado das coisas, talvez até mais do que pessoalmente participa nelas. Ele leva suas amizades muito a sério e pessoalmente se identifica com seus sucessos e fracassos. Esta posição geralmente expressa a Fase III do Processo Retrógrado, na qual uma interiorização da consciência passada motiva o indivíduo até onde ele pode inspirar os outros para que, através deles, ele possa, quase que de modo vicário, atingir suas metas, sonhos e ambições.

Carmicamente este indivíduo pode ser um escapista, mas se permitisse que seus amigos ou o mundo seguissem o mesmo caminho isto o perturbaria.

Ele próprio evita se transformar e pode ser de grande ajuda pessoal para os outros por não ser pessoalmente ligado ao mundo.





PLUTÃO RETRÓGRADO

NA DÉCIMA-SEGUNDA CASA

Com esta posição o indivíduo quase sempre experimenta a Fase III do Processo Retrógrado. Ele é altamente introspectivo e extraordinariamente profundo em sua consciência da vida como ela é. Ele sente as amarras da sociedade em sua mente interior, mas tem o poder de ficar livre delas, se assim escolher.

Freqüentemente ele é muito reservado, pois não está totalmente em contato com a profundidade de suas razões. Contudo, ele vê o suficiente para saber que muito de sua vida exterior é forçada pela sociedade e o torna um hipócrita com seu ser interior. Longos períodos de solidão e melancolia são experimentados. A pessoa se sente incompreendida. Ele freqüentemente gostaria de ver situações cansativas chegarem ao final e como resultado ele pode conscientemente estimular forças destrutivas naqueles que estão ao seu redor. Entre todos no Zodíaco, este indivíduo pode ser muito negativo a respeito dos esforços positivos; de outros para ajudá-lo a sair de sua concha. O uso de drogas é perigoso para esta pessoa, pois elas apenas tendem a levá-lo para mais longe de um estado de presença na realidade do aqui e do agora.

Carmicamente ele está tentando encontrar significado em sua Alma e, através de um processo muito agitado de eliminação, finalmente abandonará tudo que não tiver significado para ele, e assim poderá finalmente se identificar com sua essência. Sua viagem é em regiões desconhecidas do Homem e seu Universo, e embora possa experimentar as maiores dificuldades pelo caminho, sua recompensa será a descoberta de sua Alma.




Extraído de:
SCHULMAN, Martin: Planetas retrógrados e reencarnação. São Paulo : Agora, 1987.