terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Júpiter Retrógrado nas Casas Mundanas Natais

JÚPITER RETRÓGRADO NA PRIMEIRA CASA

Aqui o indivíduo gasta muito de seu tempo na Fase I do Processo Retrógrado, ansioso para experimentar o futuro através de sua própria individualidade. Ele é muito competitivo, especialmente consigo mesmo, pois é idealista e não se sente confortável decidindo-se por menos do que acredita poder alcançar na vida. Ele quer ser reconhecido por seu progresso. Existe um conflito natural nesta posição, pois o resíduo de vida passada de Júpiter Retrógrado impulsiona o indivíduo para muitas atividades ao mesmo tempo, enquanto a verdadeira natureza de Áries preferiria começar uma coisa de cada vez. Contudo, a combinação de planeta e casa dá ao indivíduo um alto nível de entusiasmo para novos começos. Às vezes ele tende a se expandir demais e pode saltar antes de olhar. Isto o torna um desbravador inato, mas que nem sempre está pisando em terreno seguro. Ele se move rapidamente pela vida e não gosta de desperdiçar energia.

Nesta vida, ele deve continuar ampliando seu autoconhecimento através da mente superior, mas não deve designar-se como alguém que senta e julga os outros. Ele sabe muito a respeito de viver a persona, a máscara social, e pode dar isto a outros, mas deve tentar não repartir seu conhecimento muito superficialmente.

Esta posição torna o indivíduo muito independente e lhe dá um forte senso de seu relacionamento com o universo. Contudo, ele deve trabalhar para manter um razoável senso de proporção para que não faça as coisas maiores do que são.

Carmicamente, ele está continuando uma lição de avaliação da sua verdade, pois esta é uma das posições de Júpiter Retrógrado que o força a viver pessoalmente sua filosofia.



JÚPITER RETRÓGRADO NA SEGUNDA CASA

Aqui o indivíduo continua tentando restabelecer um senso de riqueza, prestígio e justiça ao qual estava acostumado em encarnações anteriores. A mente superior está concentrada nos sistemas de valores e em muitos casos torna-se absorvida no lado físico da vida e emaranhada em desejo material. Algumas vezes, este é o indivíduo que passa por um Carma de julgar os outros por terem mais do que ele, mas, quando usado construtivamente, isto permite que o indivíduo reajuste seus valores ao verdadeiro significado da vida que sua mente superior conhece. Tudo o que tem a fazer é ensinar sua mente inferior a aceitar seu conhecimento. Na maioria dos casos ele sente que não está obtendo o suficiente da vida. Algumas vezes ele gostaria de tornar suas as experiências dos outros, e sente dificuldade para saber as verdadeiras diferenças entre seus próprios valores e os valores do mundo exterior que ele tenta internalizar.

Preferindo pensar muito alto, tem a tendência de superestimar suas necessidades. Em alguns casos este indivíduo deseja possuir coisas que deveriam ser livres no mundo. Ele se torna possessivo até da idéia de sua própria liberdade.

Júpiter Retrógrado nesta posição prefere experimentar a Fase I, mas a fase na qual o indivíduo passará mais tempo é influenciada pela qualidade do signo na cúspide da Segunda Casa. Se a Segunda Casa for regida por um signo negativo nos elementos de terra ou água, existe uma forte probabilidade de que o indivíduo será lançado na Fase III, que é menos harmoniosa com as qualidades expansivas de Júpiter. Se a Segunda Casa for regida por um signo positivo e nos elementos de fogo ou ar, então o indivíduo passará a maior parte de seu tempo na Fase I. É durante esta fase que o indivíduo tenta imprimir seus valores no mundo, enquanto durante a Fase III ele leva os valores do mundo para si mesmo. Em ambos os casos ele está agora vivendo os valores de suas atitudes de vida passada.



JÚPITER RETRÓGRADO NA TERCEIRA CASA

Esta é a posição mais difícil para Júpiter Retrógrado, pois as idéias de vida passada do indivíduo a respeito do universo ao qual estava acostumado, agora estão afetando seus relacionamentos cotidianos. Ele é apanhado entre a oscilação de tentar viver os ideais que desenvolveu no passado e de sacrificar o que sabe para ajustar-se melhor com os que estão à sua volta. Às vezes ele pode ser excessivamente grosseiro, pois o tato (insinceridade) é estranho à sua natureza. Ele tende a ser brusco com as pessoas, gostando de percorrer uma grande distância num período curto de tempo, ainda que ele mesmo possa ser muito tagarela. Passando a maior parte de seu tempo na Fase I do Processo Retrógrado, ele não está sempre verdadeiramente consciente das pessoas com quem está falando. Ele dá mais conselhos do que os ouve de outros, e, enquanto muitas pessoas se infiltram em sua vida, ele não se prende a nenhuma delas. Ele é tão invulgarmente inquieto que tende a repartir suas próprias energias mentais enquanto silenciosamente julga os outros por fazerem a mesma coisa.

Ele viaja muito e quando não está se movendo de um lado para o outro fisicamente, ele o faz mentalmente. A maior dificuldade com esta posição é desenvolver a habilidade para viver no mundo humano cheio de aparentes dualidades e hipocrisias. Assim, ele tem que tomar cuidado para não desenvolver uma atitude crítica com os outros.

Num indivíduo muito evoluído existe a capacidade de dizer muito em poucas palavras, enquanto que, nas pessoas que estão vivendo um Carma mais simples, parece haver em seus padrões de linguagem um efeito semelhante a um disco quebrado. Ambos estão tentando obter uma mensagem através daquelas pessoas em suas vidas que estão presas na mente inferior.

Em encarnações passadas, Júpiter Retrógrado se desenvolveu através do uso da mente superior. Mas agora o indivíduo se frustra quando tenta expressar seu entendimento na linguagem simples que sua mente inferior pode compreender.



JÚPITER RETRÓGRADO NA QUARTA CASA

Aqui a expansibilidade de Júpiter choca-se com as qualidades protetoras da Quarta Casa enquanto o indivíduo tenta romper as paredes emocionais que ele continua erguendo. Assim, as qualidades ilimitadas de sua mente superior ficam tolhidas pelas inseguranças de suas lembranças emocionais.

Geralmente existe um período durante a infância onde ele é capaz de brilhar e como resultado ele continua tentando recriar os símbolos deste período na sua vida adulta. Ele depende da apreciação dos outros e, embora nem sempre mostre, há uma forte tendência para ser muito emotivo.

Ele gasta a maior parte de seu tempo na Fase III do Processo Retrógrado olhando para trás, para os momentos mais felizes de seu passado. O indivíduo negativamente orientado tende a se agarrar nas memórias de injustiças passadas. É muito difícil, para ele, ficar livre de seus pensamentos, porque a maioria de seu conhecimento é de natureza puramente pessoal. Às vezes, Júpiter Retrógrado faz o indivíduo dissipar sua energia emocional fazendo com que fique difícil colocar seu trabalho ou carreira numa única direção. Ele pode se tornar tão preocupado em descobrir a verdade a respeito de tudo que ainda não compreende sobre seu passado, que continua olhando para si mesmo muito de perto para poder distinguir a floresta das árvores. Ele precisa da estrutura familiar como base, ainda que tenda a achar várias razões diferentes para explicar por que os que lhe estão próximos impedem seu progresso. Seria bom se ele compreendesse que a maioria das reações exageradas que tem são devidas às atitudes de vida passada que não são mais apropriadas ao seu meio ambiente atual.

Onde quer que vá e o que quer que faça, ele está tentando ganhar elogios das pessoas próximas a ele, que podem ver a razão de suas ações mais claramente do que ele próprio. Ele compreenderá a si mesmo quando perceber por que a necessidade de se refrear é mais forte do que sua necessidade de experimentar o mundo exterior.



JÚPITER RETRÓGRADO NA QUINTA CASA

Aqui o indivíduo passa a maior parte de seu tempo na Fase I do Processo Retrógrado. Ele está atingindo o exterior para expressar as atitudes criativas que desenvolveu numa encarnação passada. Ele vê a vida numa grande escala e os limites da sociedade convencional, como degraus que precisa ultrapassar a qualquer custo. Se o resto do horóscopo for forte, isto aumenta a natureza dominadora.

Nos mapas que têm muitas quadraturas, juntamente com uma ênfase nos signos fixos, Capricórnio ou um Saturno angular, o indivíduo tende a ser desatento aos conselhos dos outros. Ele tende a invadir o espaço psíquico das outras pessoas sem percebê-lo. Suas próprias metas são muito elevadas, mas freqüentemente ele superestima sua habilidade para realizá-las. Às vezes ele pode esperar muito das crianças, porque através delas ele difunde as idéias que não é capaz de executar. Ele vive numa atitude de "não me detenham", pois está se precipitando para frente, a fim de experimentar tudo que a vida tem a oferecer. Ao mesmo tempo, seu intenso senso de orgulho o impede de se desconcertar aos olhos dos outros. Ele preferiria se atirar de uma experiência criativa para outra do que as pessoas cuja estima ele deseja pensarem que está errado. Ele vive pelo princípio de que, se puder passar por uma tempestade suficientemente rápido, não se molhará.

Esta é uma posição difícil para o casamento e para os relacionamentos de natureza duradoura, pois a verdade mais elevada do indivíduo está sempre mais relacionada à sua própria opinião a respeito de si mesmo do que à avaliação da crítica que possa receber, se permitir que os outros o conheçam muito bem.

Aqui o senso de identidade do indivíduo é baseado na lacuna entre os ideais construídos em encarnações anteriores e tudo que ele cria nesta vida. Assim, ele verdadeiramente é a pessoa que "é o que pensa, tendo se tornado o que pensava" e mais tarde na vida ele conhecerá a si mesmo pelo que criou.





JÚPITER RETRÓGRADO NA SEXTA CASA

Aqui o indivíduo gasta muita energia personalizando a mente superior para que esta possa resolver os problemas com os quais precisa lidar na vida. Ele se envolve excessivamente, começando muitos projetos que talvez não termine, querendo participar de tudo que acontece. Ele se preocupa muito com a justiça em condições de trabalho e sente dificuldade para se relacionar com colegas de trabalho e superiores por tentar constantemente defender o que acredita estar certo. Freqüentemente ele faz tempestades num copo d'água e de todas as possíveis posições de Júpiter Retrógrado esta é a menos capaz de experimentar a habilidade de ver a vida de um ponto de vista cósmico. Enquanto procura a maneira mais fácil de fazer as coisas, ele tende a se distrair por tantos pequenos detalhes que lhe é difícil ficar numa única trajetória. Aqui a mente superior está muito sensível aos pensamentos inferiores dos outros. O indivíduo pode se dispersar por prestar atenção a todos os detalhes do mundo exterior que suas opiniões preconcebidas lhe mostram. Esta é a pessoa que pensa saber como o mundo funciona e, contudo, por pensar assim, ele sempre parece não compreender. O problema é que ele tende a ver seu escasso conhecimento como se fosse a verdade absoluta.

Ele pode ser moralista demais em suas expectativas para com os outros, mas vê as pessoas através das qualidades computadorizadas de sua mente superior, como quebra-cabeças a serem resolvidos, ao invés de compreendê-las e às suas fraquezas humanas. Ele traz consigo para esta vida um Carma de esperar muito de um mundo diferente dos ideais que construiu no passado. Ele alcança a felicidade quando encontra um meio-termo entre estes ideais passados e as realidades práticas com as quais lida no dia-a-dia. De vez em quando, durante esta vida, ele pode passar por dificuldades legais. Isto pode estar relacionado à ênfase que dá a fatos de menor importância. Ele precisa aprender a estabelecer prioridades para que possa libertar as energias de sua mente superior de serem avaliadas por pormenores autocriados e desnecessários.



JÚPITER RETRÓGRADO
NA SÉTIMA CASA

Esta posição de Júpiter Retrógrado faz com que o indivíduo gaste muito tempo olhando para si mesmo como se fosse visto pelos olhos dos outros. Como resultado existe uma tendência a ficar impaciente para agradar os outros; embora ele não esteja sempre certo do que o leva a isto. Ele pode querer abarcar o mundo com as pernas tentando ganhar o respeito daqueles que admira e, contudo, sabe que com estes esforços ele ainda é incapaz de agradar a todo mundo.

Em encarnações passadas ele ensinou a si mesmo a defender o que pensava que os outros admirariam. Agora ele freqüentemente sente que seu senso de liberdade é muito dependente dos ideais das outras pessoas. Ele quase nunca consegue descobrir tudo o que sabe a respeito da vida. As respostas parecem voar enquanto ele tenta ler os pensamentos dos outros para que possa entender suas próprias verdades. Esta pessoa discutirá, mais para defender um princípio que pareça verdadeiro a nível universal do que por sua própria necessidade de vencer. Assim, ele pode se tornar excessivamente dogmático.

Tendendo a dar muita importância às idéias que os outros lhe apresentam, ele constantemente encontra pessoas cujas atitudes filosóficas com respeito à vida são contrárias às suas. Este indivíduo está passando pela lição Cármica de aprender que as diferenças entre o certo e o errado estão somente na mente do espectador.

Quando ele se torna mais ciente disto, começa a alcançar a consciência de ver quão infrutífero é tomar decisões ou avaliar julgamentos para outras pessoas. Se for casado, sente-se atraído por um parceiro que pode bem ser excessivamente dogmático. Logo, em muitos diferentes níveis e ao mesmo tempo, ele está aprendendo a equilibrar a natureza da verdade através das muitas maneiras que ela é expressada de pessoa a pessoa nesta vida.



JÚPITER RETRÓGRADO NA OITAVA CASA

Com esta posição o indivíduo tem um senso dos valores de outras pessoas muito desenvolvido. Algumas vezes ele tem uma tendência a tentar dar, quando deveria estar recebendo. Ele sente uma grande inquietação sexual. É a quantidade de experiências sexuais o que ele deseja, mas suas necessidades, embora ele possa pensar que são físicas, são decididamente mentais.

Ele gosta de modificar as outras pessoas, e o conhecimento de encarnações passadas levam-no a acreditar que possui a sabedoria para fazê-lo. Ele está interessado em saber como são as pessoas além e atrás de suas máscaras.

Entretanto, ele reluta em mostrar suas verdadeiras cores. Existe um conflito natural nesta posição, pois o desejo de Júpiter por sinceridade choca-se com a necessidade da Oitava Casa por sigilo.

Nos negócios e no comércio, este é um indivíduo que precisa trabalhar por si mesmo. Pode haver fortes tendências mediúnicas juntamente com um desejo de usá-las das maneiras mais nobres. Um dos grandes problemas aqui é que o indivíduo tende ocasionalmente a julgar os outros porque eles não satisfazem as expectativas que ele lhes designou. Ele faz muito este tipo de coisas durante a Fase III, onde sua introspecção tende a ser expressada ao invés de guardada. Sempre questionando a validade do conhecimento das outras pessoas, ele toma uma posição muito firme a respeito do que ele mesmo sabe.

Carmicamente ele está trazendo consigo para esta vida os frutos de um profundo estudo das pessoas e do universo. Mas ele precisa aprender a compreender que as verdades mais profundas que procura agora, somente virão quando ele não as estiver interpretando a nível pessoal,



JÚPITER RETRÓGRADO NA NONA CASA

Aqui Júpiter Retrógrado está em sua casa natural. Como resultado, o indivíduo é capaz de atuar confortavelmente em qualquer uma das três Fases Retrógradas. Ao mesmo tempo, sua vida incomoda os que lhe estão próximos. A Nona Casa é a casa do celibato, e com o instinto natural de Júpiter Retrógrado por liberdade esta se torna uma posição ruim para qualquer tipo de compromisso de natureza duradoura. Existe uma tendência a se afastar das pessoas, pois o indivíduo deseja experimentar mais e mais do seu meio ambiente natural, em lugar da sofisticação necessária para viver de acordo com as expectativas sociais dos outros. Este indivíduo passa por muita dificuldade para colocar o que sabe, em palavras. Ele é capaz de compreender sua mente superior, mas nem sempre acredita ser capaz de transmitir seu conhecimento para outros.

Ele tem muita dificuldade para viver situações e circunstâncias mundanas. Ao lidar com pessoas ele geralmente sabe imediatamente onde vai chegar. Entretanto, ele evitará fazê-lo até que tenha certeza de que a linguagem que usa será aceita pela outra pessoa.

Ele gosta de se mover de um lado para outro e não gosta de perder muito tempo em algum lugar. Como tal, ele é o próprio nômade, vagueando pela vida para testar o conhecimento que adquiriu em experiências de encarnações anteriores em confronto com todas as circunstâncias presentes. Alguns com esta colocação têm uma compreensão a respeito de Deus fortemente desenvolvida, enquanto outros, que pensam que suas Almas são de uma natureza menos religiosa, expressam isto através da explicação de como funciona o mecanismo do universo.

O maior crescimento nesta vida acontece quando o indivíduo compreende que o mundo à sua volta é muito parecido com a Torre de Babel. As pessoas são incapazes de se comunicar umas com as outras porque têm diferentes compreensões conceituais para as palavras mais simples.

Uma pessoa com esta posição de Júpiter compreende que a qualidade da comunicação com os outros é sempre menor do que ele sabe que poderia ser. Ele percebe a interrupção no fluxo constante de pensamento, que é provocada pelas barreiras da linguagem.

Seu Carma é saber, compreender, ensinar onde for preciso, mas nunca impor-se aos que não podem compreender sua sabedoria inata.



JÚPITER RETRÓGRADO NA DÉCIMA CASA

Aqui o indivíduo deseja apresentar ao mundo uma imagem honrada e ao mesmo tempo manter sua total liberdade de pensamento e ação. Ele freqüentemente mudará sua direção ao invés de se esforçar, devido à sua grande necessidade por prudência. Ele vê claramente o conflito entre o que pensa que o mundo espera dele e como gostaria de ser verdadeiramente. Isto faz com que seja uma pessoa extremista vacilando entre muita e pouca auto-afirmação.

Se bem aspectada, esta posição de Júpiter Retrógrado pode criar muita sabedoria que pode ser útil, não apenas para o indivíduo como para todos que encontra.

É interessante notar que, durante a Fase I, a energia planetária precede o padrão de comportamento esperado da casa, de tal modo que o indivíduo é capaz de superar a cautela natural da Décima Casa. Durante a Fase III, entretanto, ele não é capaz disto e se torna muito introspectivo. Mas sua experiência mais difícil é durante a Fase II, onde as energias do planeta e da casa estão lutando entre si. Durante este tempo ele vive um alto grau de frustração chegando quase a uma paralisia nas ações, pois enquanto continua questionando o valor de tudo o que gostaria de fazer, comparando-o com o grande alcance de sua sabedoria, ele continua sentindo o ímpeto da ação pela ação. Assim, ele não está nem agindo, e desejando que estivesse, ou agindo e desejando não estar.

Ele odeia retroceder num terreno que já tenha percorrido, ainda que, às vezes, particularmente com relação à sua carreira, ele precise fazê-lo para recuperar as partes do que deixou inacabado. Ele é impaciente para concluir as coisas e freqüentemente está mais interessado nos resultados finais do que nos passos que o levam para lá. Ele nem sempre vive as mesmas filosofias de que fala, pois em sua maneira de viver ele pode acreditar profundamente que os fins justificam os meios. Embora em sua comunicação com os outros ele não goste de comprometer-se com tal filosofia. Além disso, ele se sente desconfortável se alguém tentar atribuir-lhe qualquer filosofia específica. Ele pode tornar-se defensivo de suas idéias e atitudes pois lutou muito e durante muito tempo para construí-las. Ele gosta de estar no comando e realmente precisa estar, a fim de viver o Carma de defender o que acredita, independente de oposição.

Em alguns casos, toda a vida defende uma atitude ou idéia que vem de alguma notável façanha numa encarnação anterior.



JÚPITER RETRÓGRADO
NA DÉCIMA-PRIMEIRA CASA

Aqui a mente superior é estimulada pela necessidade Aquariana por exploração. Durante a Fase I do Processo Retrógrado, o indivíduo está muito curioso a respeito de tudo o que ainda não experimentou. Ele traz do passado uma necessidade de experimentar livremente situações muito diferentes para aumentar sua compreensão da vida. Ele pode estar continuando a procurar uma meta que perseguiu durante vidas. Freqüentemente, há uma tendência a ser displicente com os detalhes da vida. Ele também pode gastar bastante tempo vivendo sonhos. Contudo, ele é idealista e tende a ter uma atitude liberal com respeito à vida.

Muitas vezes suas metas parecem inatingíveis, pois ele tenta pensar além das possibilidades humanas. Isto o torna muito individualista. Ele se torna insatisfeito à idéia de se decidir por menos do que ele sabe ser possível. E tende a se revoltar contra tudo que o sujeite ao pensamento tradicional.

Ele pode conseguir notável respeito em grupos sociais desde que lhe seja permitido fazer as coisas à sua maneira. Ele traz consigo para esta vida o Carma de compreender a verdadeira natureza de seus sonhos. Deste modo ele pode construir uma realidade com objetivos, sabendo as razões de suas metas, esperanças e ambições.

De todas as posições do Zodíaco, ele é o mais voltado à liberdade. Ele não é prático e sente-se infeliz ao aceitar as responsabilidades associadas aos relacionamentos íntimos. Mas, a despeito de tudo isto, sua sede por compreensão é tão grande que ele finalmente se torna um dos poucos indivíduos que alcança a verdade da lei cósmica.




JÚPITER RETRÓGRADO

NA DÉCIMA-SEGUNDA CASA

Aqui o indivíduo gasta muito tempo procurando pela Alma, a fim de alcançar seu "eu" interior. Ele freqüentemente comete o erro de pensar que os outros podem ajudá-lo a se conhecer melhor do que já se conhece. Na verdade, é fácil para ele conhecer seu "eu" interior, mas muitas vezes isto pode ser tão fácil que ele tenta usar os outros planetas no mapa, pensando que precisa procurar algum grande mistério além daquilo que pensa ser capaz de compreender. A riqueza que consegue na vida é construída baseada na certeza íntima de si mesmo, a qual, embora nem sempre pareça se mesclar ao mundo exterior, lhe dá uma compreensão ilimitada de seu "eu" interior. Esta é uma verdadeira posição Cármica para Júpiter, pois o indivíduo finalmente aprenderá a entender a verdade a respeito de suas encarnações passadas, e, assim, a razão para sua vida presente. Ele às vezes é muito severo consigo mesmo e precisa aprender a se julgar com justiça, através de sua mente superior, se quiser estar confortável com sua Alma. Esta posição torna a vida muito introspectiva, pois muito tempo é gasto na Fase III do Processo Retrógrado.

Contudo, uma sabedoria interior, vinda de um guia espiritual oculto, invade todo o estilo de vida, tão logo a pessoa esteja pronta a se aproximar de sua riqueza interior. A maior parte do tempo seu conhecimento está além das palavras que ele encontra para transmitir tudo que sabe. Mas, ele se comunica muito bem a níveis telepáticos.





Extraído de:
SCHULMAN, Martin: Planetas retrógrados e reencarnação. São Paulo : Agora, 1987.