terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Planetas em Aspecto (ou Aspectos Planetários)

Uma relação angular específica entre planetas, cúspides de casas ou pontos sensíveis medidos em graus da longitude da Eclíptica. Os aspectos mais importantes são: conjunção, sextil, quadrado, trígono e oposição.

No dizer de Ptolomeu, a conjunção não era tanto um "aspecto", mas muito mais uma ligação de corpos (co-junção) de dois planetas. Aspectos à direita eram encadeados dos signos precedentes e aspectos à esquerda eram extraídos dos signos que se sucediam.

Os aspectos ptolomaicos eram baseados na numerologia pitagórica e na teoria musical clássica grega, que identificava certas medidas harmoniosas entre o comprimento das cordas de um instrumento musical.

As medidas harmoniosas clássicas da música eram: 1:1, 1:2, 1:3 e 2:3.

Somente signos do zodíaco que formavam medidas musicais clássicas de acordo com sua distancia no zodíaco eram consideradas em aspecto. Assim, se uma oposição (totalizando 6 signos) representa uma linha reta, então a medida de um quadrado (3 signos) a uma oposição é 1:2, um sextil (2 signos) até uma oposição é 2:6 ou 1:3, um trígono (4 signos) a uma oposição é 4:6 ou 2:3. O semi-sextil (1 signo) e o quincúncio (5 signos) não eram considerados aspectos válidos porque 1: 6 e 5:6 não eram encaradas como medidas de harmonia musical.