segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Plutão na Casa 11, por Puiggros

Com Plutão nesse setor - tradicionalmente denominado setor dos amigos -, existe um vínculo misterioso, secreto e às vezes doentio com as amizades. O extremismo do planeta rompe aquelas que poderiam constituir as barreiras de posição social, racial, idade ou sexo, e a amizade se desenvolve livremente sobre bases mais profundas, à margem de qualquer conveniência conjuntural ou inércia ambiental. Atração, repulsa, paixão, afeto e ódio, tudo cabe nessas relações, que, por um lado, roçam o genial e, por outro, o perigoso.

Entretanto, o aspecto separativo de Plutão, bem como sua característica de inevitabilidade, dá à amizade uma aparência de impessoalidade, levando a repetir-se o típico paradoxo plutoniano de significados aparentemente contraditórios: laços de amizade muito profundos e, ao mesmo tempo, conceituação do fato da amizade como algo universal e exterior à própria pessoa.

Essa dualidade de envolvimento profundo e distanciamento absoluto é ótima para todos aqueles que trabalham com ciências sociais, para os psicólogos e sociólogos, uma vez que esses profissionais aliam o interesse pelos outros a uma neutralidade científica que os capacita a emitir julgamentos justos.

Se Plutão está muito aflito e pouco controlado, o sujeito se torna extremamente independente e até mesmo claramente anti-social.

Por oposição à quinta casa, a criatividade do indivíduo - e, por conseguinte, seus projetos - pode ser encontrada em situações limítrofes ou de extrema dificuldade, dado o nível de profundidade que pretende alcançar. No entanto, caso consiga controlar o processo, atingirá graus de inovação, originalidade e inventividade pouco habituais.

Para esse indivíduo, os amigos são muito importantes: influenciam-no muito e podem ajudá-lo a conhecer-se. Ou, pelo contrário, se os escolheu mal, ele pode deparar-se com relações e situações pouco ortodoxas e com rupturas inevitáveis.

Manifesta uma necessidade compulsiva de ser aceito e amado pelos outros. Se utiliza de forma adequada essa energia, o indivíduo pode transformar-se em amparo e em alegria para seus amigos e para a humanidade. Membro ativo' em grupos de ação altruísta. Mal aspectado, e por reação, é o típico "lobo solitário".

Seu interesse recai sobre o futuro, sobre operações ideais e realizáveis a médio ou a longo prazo; com isso, ele freqüentemente negligencia o presente.

Crises em suas esperanças, desejos e ideais, decorrentes de causas que escapam ao controle da pessoa. Nesse setor, Plutão "desperta" a verdade da natureza humana.