segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Plutão na Casa 2, por Puiggros

A pessoa que tem Plutão bem-aspectado nesse setor manifesta uma incomum habilidade para levar ao êxito seus esforços referentes ao atingimento de algum tipo de segurança material.

Possui um interesse e uma percepção inata para compreender o valor e o funcionamento do dinheiro, conhecendo a espécie de energia representada por este último. Forte instinto de autopreservação e facilidade

para conseguir os recursos que lhe proporcionam a segurança de que necessita. Desejo de controle sobre esses recursos.

Ainda que esse setor se relacione com todos os tipos de valores - materiais, psicológicos ou espirituais -, Plutão na casa dois tende, de modo geral, a tornar a pessoa fortemente materialista, muito embora uma ênfase excessiva no controle e na posse de bens seja causa de problemas interiores.

O indivíduo se sente à vontade nos assuntos do mundo e pode conseguir grandes ganhos, especialmente no que diz respeito a tudo o que está sob a superfície da Terra: petróleo, metais, minas etc. Possível habilidade para tornar-se milionário e, caso os bons aspectos se efetuem com Júpiter ou Vênus, seus ganhos provirão de fonte legítima. Também pode ocorrer que os bons aspectos levem o indivíduo a sentir o desejo de compartilhar seus bens com as pessoas mais necessitadas.

Com Plutão nessa casa, os "valores" se transformam num parâmetro importante e as próprias habilidades são vendidas ao melhor preço possível. Como Plutão sempre transcende o habitual, essa pessoa pode prescindir dos diversos modelos monetários usuais; ela considera os recursos como se fossem uma lei da natureza, seus métodos são geralmente "secretos" e pode ascender sem fazer o percurso habitual.

Nesse setor, uma pessoa confronta seus valores, desejos e apetites e aprende a controlá-los. Com Plutão, a atitude pessoal deve transformar-se de maneira a conseguir uma regeneração dos valores.

Plutão dita sua própria lei e, desse modo, encontramos aquele que "toma o que quer", sem levar em consideração os outros: o usurpador, o manipulador, o ladrão. Se está aflito, o desejo de possuir leva o indivíduo à avareza e os métodos de ganhar dinheiro podem não ser honestos. Plutão estabelece uma relação com o mundo do roubo.

O dinheiro pode ser perdido de modo súbito e inesperado. O indivíduo pode ser vítima de um ladrão ou ver-se privado de seus bens por um acidente natural, ainda que, se estiver bem-aspectado e progredido, seja muito possível que o seguro cubra as despesas. Mal aspectado, não devem ser descartadas mortes ou suicídios relacionados com crises bancárias e perdas repentinas. Destrói o sentimento de segurança material, gera forte compulsão para gastar e nega o que mais desejamos.

Plutão produz mudanças radicais de atitude, da maior indulgência em relação aos nossos desejos à mais severa austeridade. Plutão na casa dois deve evitar que se considerem as pessoas mais próximas de nós como "objetos" nossos.