segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Plutão na Casa 8, por Puiggros

Excelente capacidade para conseguir qualquer tipo de progresso, moral, mental ou espiritual. Recuperação, ressurreição. Busca da própria parte negativa, com a finalidade de destruí-Ia e de reconstruir o ego num nível mais elevado. De modo geral, mudanças drásticas nos valores emocionais aos quais a pessoa está ligada.

Em mau aspecto, é fácil o indivíduo escolher o caminho da degeneração e pode mesmo ocorrer que, para ele, esse seja o caminho que mais oportunidades de aprendizagem oferece.

Ninguém, senão ela própria, tem condições de auxiliar uma pessoa que apresente Plutão na casa oito a regenerar seus desejos. Tal indivíduo deve matar o antigo ego e renascer durante esta vida.

Essa casa, que tradicionalmente rege o oculto, constitui a entrada para a dimensão seguinte e mantém muitos vínculos com as experiências fora do corpo. Se há outros aspectos que o corroboram, possui uma natural habilidade para tudo o que diga respeito ao paranormal, à magia, à mediunidade, às vidências, aos estados alterados de consciência, assim como ao psiquismo e ocultismo em geral.

O poder e a vontade característicos de Plutão, ligados à misteriosa casa oito - sede natural do perseverante e maquiavélico Escorpião -, e levando-se em consideração que, nesse caso, Plutão está em seu domicílio, conduzem o indivíduo a atingir qualquer objetivo a que se proponha. -

É provável que use métodos pouco comuns - embora nem por isso menos científicos - e não necessariamente legais. Tendência a manipular e a usar os outros, assim como seu dinheiro, de acordo com os próprios valores, mediante a utilização de algum tipo de poder - financeiro, psicológico, sexual, oculto. Nada pode deter esse indivíduo, já que, por assim dizer, tem a morte por conselheira. É possível deduzir que os erros nesse campo de experiências costumam apresentar conseqüências fatais.

Ganhos advindos de heranças e, de modo geral, grande habilidade para beneficiar-se do dinheiro e dos recursos dos outros.

Fascínio pela morte e pela vida situada depois desta.

Se a energia de Plutão não é desperdiçada, trata-se de um indício de vida longa. Se, pelo contrário, essa energia é consumida desequilibradamente, implica rápida degeneração física.

De maneira geral, indica um final de vida pouco claro, dramático, talvez violento e, de certa forma, incomum.

Nesse setor, a fonte de energia representada por Plutão se expressa através da sexualidade. Por conseguinte, e nessa área que a pessoa tende a impor-se aos outros. Em mau aspecto, necessidade compulsiva de demonstrar constantemente às demais pessoas essa potência sexual. Crises e experiências difíceis nesse domínio. Por reação, celibato.