sábado, 11 de junho de 2016

Júpiter Retrógrado, por Martin Schulman.

JÚPITER RETRÓGRADO SÍMBOLO ESOTÉRICO

Júpiter, o grande doador benéfico, é simbolizado pela meia-lua da Alma elevando-se verticalmente do braço ocidental da Cruz da Matéria. Quando Matéria e Alma se combinam harmoniosamente, cada uma é capaz de realizar a outra. É interessante notar que o braço ocidental da Cruz é muito importante, pois o Ocidente sempre simboliza maturidade daquilo que se originou de seu nascimento no Oriente. No símbolo comum, a Cruz da Matéria aparece no lado oriental da meia-lua da Alma. Assim, o que o indivíduo materializou anteriormente na vida, mais tarde forma sua sabedoria.

Para Júpiter Retrógrado, o símbolo invertido mostra a meia-lua da Alma no leste levando a Cruz da Matéria para o oeste. Assim, o que o indivíduo sabe dentro de sua Alma logo cedo nesta vida (e como resultado de encarnações passadas) é o que sempre dá à luz ao que ele, mais tarde, experimenta na matéria. Isto pode fazer da experiência Retrógrada uma viagem altamente espiritual, se o indivíduo utilizá-la em seu melhor potencial. Em Júpiter Retrógrado, existe uma espécie de insistência incorruptível a respeito da verdade, uma vez que ela não depende tanto das mudanças na matéria, que frequentemente dominam os significados de tantas outras configurações planetárias. O indivíduo é livre para experimentar a si mesmo num nível mais puro do que se sua verdade dependesse de sua existência material.

Ao mesmo tempo, esta configuração provoca conflitos com o mundo exterior, pois o idealismo precede o aspecto prático. Uma afinidade natural pela verdade pura de Júpiter cria uma aversão pelas experiências mundanas de todo dia.

JÚPITER RETRÓGRADO PERSONALIDADE

O indivíduo com Júpiter Retrógrado é uma verdade viva em si mesmo. Suas ideias sobre certo e errado, a moralidade do mundo que ele percorre e a justiça das opiniões de outras pessoas têm pouco efeito sobre o que sente interiormente. Numa enorme tentativa para ser justo, esta pessoa desenvolve seu próprio e singular conjunto de padrões. Geralmente, estes vêm de experiências pessoais passadas, que aconteceram cedo nesta vida, bem como de outras encarnações, e necessariamente não refletem a consciência de massa tanto quanto a concepção particular do indivíduo a respeito do universo.

Ele é muito consciente de diferentes lugares e do quanto estes são parecidos uns com os outros. Ao mesmo tempo, tem consciência de diferentes níveis em sua maneira de pensar. Sendo sempre um estudioso da mente, ele procura experimentar uma riqueza abundante dentro de si mesmo que, espera, irá finalmente igualar as possibilidades que lhe são acessíveis no mundo exterior. Frequentemente isto lhe traz muita insatisfação, que se manifesta numa inquietação interior. Ele gosta de levar as coisas avante, agarrando a essência de uma ideia e relacionando-a à sua importância ao invés de com os detalhes necessários para colocá-la em prática.

Se bem aspectado, ele pode ser fortemente automotivado, mas tem que se prevenir para não tentar fazer muitas coisas ao mesmo tempo.

Basicamente ele é um espírito livre. E, embora vá se adaptar aos ideais da sociedade que lhe são úteis, luta constantemente para conservar seu senso de individualidade.

Alguns com esta posição possuem grande sabedoria, chegando quase a uma habilidade profética. Calados, a menos que se fale com eles, podem em poucas palavras resumir a essência de extensos projetos minuciosos e complicados, que confundirão os outros numa profusão de trivialidades.

Por mais que o indivíduo seja capaz de ter consciência disto, sua intrínseca honestidade para consigo mesmo é uma de suas características mais importantes. Se mal aspectado, Júpiter Retrógrado pode fazer uma pessoa guardar rancores de encarnações passadas. Nestes casos, um desejo acabado há muito tempo, de acertar as contas, projeta-se outra vez em novas pessoas no presente. Felizmente, esta não é a regra e sim a exceção, pois Júpiter Retrógrado oferece ao indivíduo uma oportunidade para ver a si mesmo através de sua mente superior. Quando ele o faz, alguns de seus autoenvolvimentos pessoais dão lugar a uma compreensão mais impessoal e elevada. O desenvolvimento da riqueza no ser inferior finalmente precede o desejo de obter riquezas no mundo exterior.

JÚPITER RETRÓGRADO CARMA

O Carma em Júpiter Retrógrado sempre lida com a introspecção através da mente superior. O indivíduo precisa ser capaz de se justificar para si mesmo a fim de sentir que é verdadeiramente merecedor do respeito e da honra que Júpiter promete.

Em alguma encarnação anterior deve ter havido um grande respeito por algum princípio religioso ou espiritual que o indivíduo viu ser desrespeitado. Na vida atual ele se sente até mais determinado a reafirmar em sua mente o valor deste princípio. Ele tem que se prevenir para não julgar os outros, pois vê um mundo exterior vibrando com regras que ele não pode compreender. Contudo, ele deve ter paciência com os outros, se espera que ouçam a expressão de suas verdades interiores.

Em outro nível, existe uma tremenda quantidade de experiências de déjà-vu inerente ao Júpiter Retrógrado. Tempos e lugares do passado estão todos misturados num presente contínuo, de tal modo que, a qualquer momento ou em qualquer lugar, o indivíduo generaliza aquele tempo ou lugar para os tempos e lugares semelhantes que ele experimentou. Assim, sua consciência se expande através destas duas dimensões simultaneamente, e, muitas vezes, sem limites. Ele não sabe como restringir sua mente totalmente no interior até um foco perfeito. Pelo contrário, ele absorve de seu meio ambiente os símbolos de seus pensamentos, aprendendo finalmente que qualquer lugar é o lar e qualquer tempo é agora! Quanto mais estes símbolos exteriores representam as verdades que aprendeu numa vida anterior, mais confortável ele fica.