domingo, 5 de junho de 2016

Revoluções Solares: As sobreposições das casas anuais nas casas natais, por Alexandre Volguini.

Cada Casa da Revolução Solar pode ser interpretada em suas relações com o tema natal - fato que fornece uma variedade quase incalculável de indicações (variedade comparável à das domiciliações derivadas). É necessário ter bastante experiência pessoal para fazer a análise completa de todas as sobreposições e aconselhamos vivamente aos principiantes que examinem somente as sobreposições das Casas que contêm planetas; caso contrário, estarão correndo o risco, literalmente, de perder-se entre todas as configurações possíveis. De modo geral, os planetas marcam mais fortemente na vida aquilo que é anunciado pela sobreposição das Casas, o que torna mais fácil o estudo e a verificação; mas todos os pequenos fatos, mesmo os mais insignificantes, estão habitualmente inscritos nas relações entre as Casas anuais e as Casas natais.

Quando uma Casa da Revolução Solar se sobrepõe a duas Casas natais, é necessário combinar as indicações fornecidas por essas três Casas, embora dando preferência àquela que se encontra na cúspide (com 5o de aproximação). Por exemplo, a II Casa anual vai de 7° 51' a 29° 21' de Gêmeos e se situa na VI e VII Casas de natividade; como a cúspide desta última Casa está a 18° 19' de Gêmeos, deverá ser dada preferência às significações fornecidas pela cúspide da II e da VI Casas. Mas, se a VII natal começa a 3-4° da cúspide, a sobreposição anterior é praticamente dispensável.

Ver também:
O Ascendente da Revolução Solar nas Casas Natais
 e  
Revolução Solar: O SIGNIFICADO DA ORIENTAÇÃO DO MEIO-DO-CÉU ANUAL, por Alexandre Volguini