quarta-feira, 8 de junho de 2016

Revoluções Solares: A sobreposição da Casa XI anual nas casas natais, por Alexandre Volguini.

A XI Casa anual na I Casa natal aumenta a receptividade do sujeito em relação ao ambiente que o cerca. No decorrer deste ano, haverá mais projetos e esperanças que propriamente realizações a menos que a Revolução Solar seja excessivamente favorável.

A XI na II diz respeito às relações de negócios ou de interesse. Com os maléficos, a sobreposição prenuncia que as esperanças financeiras serão frustradas.

A XI na III facilita a aproximação com os irmãos e com os colegas e inclina para os pequenos serviços recíprocos. Com os benéficos, é uma boa posição para concursos, exposições, proezas esportivas etc.

A XI na IV marca geralmente o fim de uma amizade ou de uma relação, ou significa esperanças que dependem do rendimento de imóveis, de colheitas ou ainda de sucessões.

A XI na V aconselha que se vigiem as relações das crianças. Para o nativo, pessoalmente, tal sobreposição permite julgar as aspirações de ordem sentimental. Algumas vezes, age como uma configuração inversa.

A XI na VI denota projetos de trabalho e parece facilitar a promoção nos temas de empregados. Essa configuração age frequentemente como a da VI Casa da Revolução Solar na XI natal.

A XI na VII assinala os projetos e as esperanças de casamento ou associações com pessoas já conhecidas no momento do aniversário. Com os maléficos, há o perigo de haver descuidado as relações (momentânea ou definitivamente) com os amigos, por causa de uma terceira pessoa.

A XI na VIII indica geralmente que a realização das aspirações ou dos projetos do sujeito depende do dinheiro não ganho, seja de capitais (que ele possui ou que pertencem aos outros, como, por exemplo, no caso de uma comandita), seja de um "golpe de sorte" (como, por exemplo, um ganho na loteria). Algumas vezes, essa sobreposição marca a esperança de uma herança.

A XI na IX enfatiza geralmente o papel das relações e das amizades intelectuais durante o ano marcado por essa sobreposição e indica que as esperanças podem ser influenciadas por coisas longínquas (cartas vindas do estrangeiro, pessoas ou empresas que não se encontram no lugar em que o sujeito mora etc).

A XI na X permite julgar o papel desempenhado pelos amigos, pelas relações e pelos protetores no decorrer do ano. Com os maléficos, ou se seu regente está afligido, essa sobreposição é perigosa e prenuncia sempre preocupações ou aborrecimentos provenientes das relações de negócios.

A XI na XI deveria ser considerada, como todas as sobreposições semelhantes, de acordo com a diferença dos temas natal e anual, isto é, segundo as mudanças provocadas pelos planetas.

A XI na XII pressagia sempre algumas confusões com os amigos. A presença de Vênus e de Júpiter não evita as contrariedades advindas de amigos e relações, mas impede que terminem em desavenças. Por outro lado, essa configuração  tende a contrariar, pelo menos momentaneamente, os projetos e as esperanças por intermédio de desgostos ou aborrecimentos geralmente imprevisíveis.