segunda-feira, 6 de junho de 2016

Revoluções Solares: A sobreposição da Casa III anual nas casas natais, por Alexandre Volguini.

A III Casa anual na I Casa natal favorece o desenvolvimento mental, os estudos e a criação das idéias pessoais.

A III na II tem uma relação clara com a correspondência ou com os deslocamentos ligados ao dinheiro. Parece que essa sobreposição tende a tornar o espírito absorvido pelos ganhos.

A III na III ressalta as indicações da Casa natal.

A III na IV corresponde frequentemente à mudança de domicílio. Devem ser procuradas aqui as causas dos deslocamentos e das viagens do sujeito (caso estejam indicados).

A III na V prenuncia um ano favorável para as produções literárias, bem como para a instrução das crianças. Essa sobreposição anuncia, antes de tudo, as pequenas viagens de recreação. Com os planetas sentimentais ou sensuais, é muitas vezes indício de declarações ou de cartas de amor.

A III na VI indica deslocamentos causados pelo emprego. O espírito preocupado com o trabalho ou com a saúde. As pequenas viagens por motivos de saúde.

A III na VII diz respeito aos deslocamentos do cônjuge ou dos associados ou ainda ao recebimento de novidades sobre um processo. Se essa Casa é forte e está bem situada, essa sobreposição pode conduzir à proposta de uma associação.

A III na VIII prenuncia deslocamentos causados por morte ou correspondência relativa às aplicações financeiras. Se o sujeito trabalha numa obra literária, a conclusão desta. Essa sobreposição aconselha a prudência nos compromissos, nos contratos e nas promessas. Às vezes, o fim das relações epistolares.

A III na IX favorece a política, a filosofia e a religião. Com os maléficos, perigo nos deslocamentos. Tudo o que diz respeito à correspondência com o estrangeiro ou às pessoas designadas pela IX Casa (magistrados, padres, cunhados etc.) depende também dessa posição.

A III na X facilita os pedidos destinados a trazer distinções e condecorações ao sujeito, assim como todos os escritos suscetíveis, de alguma maneira, de influenciar a fama. Quase sempre essa sobreposição pode ser considerada como indício das diligências mais ou menos oficiais e das formalidades que o nativo deverá cumprir no decorrer do ano.

A III na XI indica correspondência de amigos e tudo o que pode ser esperado dela. Esta sobreposição parece também trazer mudanças nos projetos e nas esperanças do sujeito.

A III na XII mostra deslocamentos fatigantes. Diligências aborrecidas. Espírito preocupado. Bem colocada, esta sobreposição favorece tudo o que diz respeito aos estudos de ocultismo.

Antes de concluir a III Casa anual, observemos que, se a cúspide dessa Casa se encontra num signo fixo, há pouca possibilidade de que o sujeito viaje no decorrer desse ano. Se várias configurações incitam às viagens, a questão destas será abordada durante todo o ano, será muito falada, mas elas não ocorrerão, sobretudo se a Lua e o regente da III Casa ocupam também um signo fixo.